O Natal e a cultura como Epifania

“A síntese entre a cultura e a fé não é só uma exigência da cultura, mas também da fé… Uma fé que não se torna cultura é uma fé que não é plenamente acolhida, nem inteiramente pensada nem fielmente vivida”, nas palavras de São João Paulo II. Com tal espírito, iniciamos neste semestre que agora se encerra, a edição dos Cadernos Fé e Cultura do jornal O São Paulo. Tudo que acontece na vida dos seres humanos é cultural. Nós … Leia mais

De São Francisco a Chesterton, uma peregrinação cristã pelo fascínio do real

O Prof. Marcos Aurélio Fernandes, da UnB, vem nos oferecendo, nestes Cadernos Fé e Cultura, uma série de artigos sobre a mística e a espiritualidade de São Francisco de Assis e do franciscanismo. Nesta edição, propôs-nos uma interessante reflexão sobre o “paradoxo de São Francisco”, remetendo-nos ao livro escrito sobre ele por Gilbert Keith Chesterton (1874-1936). Nasceu daí a ideia de fazer esta edição dedicada ao grande escritor católico inglês. Nos últimos anos, Chesterton se consolidou como um dos pensadores … Leia mais

Uma riqueza para todos

Somos diferentes uns dos outros, moldados tanto por nossos temperamentos quanto pelas experiências que vivemos. Os vários carismas que Deus faz nascer no seio da Igreja não deixam de ser uma resposta a essa diversidade. Sobre a mesma base comum, cada um de nós pode encontrar o caminho mais adequado a seu modo de ser. Mais do que isso, carismas são riquezas que Deus dá para ajudar no crescimento de todos. Podemos não nos identificar com esse ou aquele carisma, … Leia mais

A nostalgia que pede uma resposta infinita: Bergoglio explica Giussani

Em quatro ocasiões, o Cardeal Jorge Mário Bergoglio apresentou, em Buenos Aires, livros de Dom Luigi Giussani publicados em edição espanhola. Em 1999, El sentido religioso; em 2001, El atractivo Jesucristo; em 2005, ¿Por qué la Iglesia?, em 2008, ¿Se puede vivir así?. A seguir apresentamos trechos de duas dessas apresentações. Por que aceitei esse convite. Aceitei apresentar este livro de Dom Giussani por duas razões. A primeira, mais pessoal, é o bem que nos últimos dez anos esse homem … Leia mais

Um percurso de redescoberta da fé na cultura de hoje

A trajetória sacerdotal de Dom Luigi Giussani está intimamente ligada ao movimento por ele criado, Comunhão e Libertação, mas também pode ser entendida como resposta à pergunta: como apresentar a fé de forma persuasiva, particularmente aos jovens, em nosso tempo? Sua primeira intuição, que se mostrou plenamente válida a partir da segunda metade do século XX, foi a de que uma fé transmitida apenas por tradição e mantida à custa de normas e valores morais hegemônicos em nossas sociedades não … Leia mais

Confira a mais recente edição do Caderno de Fé e Cultura

As celebrações do Dia de Finados são um tempo propício para refletirmos sobre o sentido cristão da morte, recuperarmos positivamente tanto as lembranças e os afetos de nossos mortos quanto uma alegre esperança por nossa comunhão definitiva nos braços do Pai.Para ajudar nessa tarefa, trazemos nesta edição do Caderno Fé e Cultura uma reflexão sobre o tempo da morte e tempo dos vivos, uma homilia do Papa Francisco a respeito da morte, e um artigo sobre este tema escrito por … Leia mais

O tempo da morte e o tempo dos vivos

A morte é um grande espelho da vida. Diante dela, intuímos a grandeza e a miséria de nosso ser, a força e a futilidade de nossas pretensões éticas. Mas, do mesmo modo, a vida é um grande espelho da morte. Olhando para nossa vida, intuímos – de forma acertada ou não – o que será nossa própria morte. A partir da morte, compreendemos melhor o sentido da vida; mas é a partir da experiência da vida que nos lançamos no … Leia mais

Uma reflexão de Finados do Papa Francisco

Homilia proferida pelo Papa Francisco na Missa de Finados, no Cemitério Prima Porta (Roma), em 2016. Jó estava na escuridão. Estava exatamente na porta da morte. E naquele momento de angústia, de dor e de sofrimento, Jó proclama a esperança. “Eu sei: o meu Redentor está vivo e aparecerá, finalmente, sobre o pó da terra… Eu mesmo o contemplarei, os meus olhos vê-lo-ão, e não os olhos de outro…” (Jó 19, 25-27). A comemoração dos finados tem este significado duplo. … Leia mais