Allan, 15 anos, o idealizador do Figurinha para Todos

Allan, 15 anos, o idealizador do Figurinha para Todos, Jornal O São Paulo
Fotos: Arquivo pessoal

Com a proximidade do Mundial de Futebol, Allan Cohen, 15, e seus irmãos, como muitos adolescentes e jovens em todo o mundo, começaram a comprar as figurinhas do álbum da Copa. Em uma dessas compras, eles ganharam um álbum e decidiram doá-lo a uma pessoa que trabalha na casa de seus pais, mas se surpreenderam com o que ouviram. “A pessoa disse que com o preço de dois pacotinhos de figurinhas poderia comprar um litro de leite. A gente ficou muito impactado com isso, pois muitos até querem colecionar as figurinhas, mas não conseguem, pois é caro.”

A partir desse fato, Cohen iniciou o Figurinha para Todos, ação voltada à arrecadação de figurinhas, e passou a divulgá-la pelo Instagram. A iniciativa já resultou em 55 mil figurinhas arrecadadas, que foram entregues a crianças e adolescentes de uma escola municipal e de instituições como o Lar das Crianças da Congregação Israelita Paulista (CIP), o Friendship Circle (que atua em favor das pessoas com deficiência e seus familiares), o Instituto Colinas, Hospital A.C. Camargo, entre outros.

“Quem deseja doar entra em contato comigo e eu explico que a entrega das figurinhas pode ser feita no escritório do meu pai ou que a pessoa pode fazer um PIX para que eu compre os pacotinhos. Além disso, estudantes de outras escolas podem se tornar embaixadores, arrecadando figurinhas onde estudam e me entregando depois”, detalhou o idealizador do projeto.

Allan, 15 anos, o idealizador do Figurinha para Todos, Jornal O São Paulo

As figurinhas compradas são divididas em kits. No começo, Allan Cohen doava o álbum completo, com as 670 figuri nhas, mas mudou de estratégia para que pudesse contemplar mais pessoas. “Na primeira doação, eu fui a um lugar onde havia 400 crianças, e eu não tinha como dar figurinhas a todas elas. Então, foi feita uma espécie de bingo e o prêmio era o álbum. Entretanto, uma das crianças que não ganharam ficou muito chateada e começou a chorar. Isso me marcou demais. Daí em diante, percebi que era melhor dar menos figurinhas, mas viabilizar que um número maior de pessoas pudesse ter o prazer de colecionar, trocar figurinhas, enfim, se divertir”, detalhou.

Cohen planejava encerrar a campanha no dia 18 deste mês, mas decidiu prorrogá-la ao menos até o fim do ano, dada a grande quantidade de instituições que têm entrado em contato com ele pedindo doações, bem como pelo aumento de pessoas que têm se disposto a ajudar, incluindo jogadores de futebol de grandes clubes que têm gravado vídeos em apoio ao projeto. “Certamente, a minha lembrança desta Copa será a dessa iniciativa pela qual pude ajudar muitas pessoas, uma campanha que obteve um alcance que eu não imaginava”, concluiu.

Deixe um comentário