Aprovada a terceira edição do Missal Romano para o Brasil

Depois de 19 anos de intensos trabalhos, o Dicastério para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos aprovou a terceira edição do Missal Romano para o Brasil

Aprovada a terceira edição do Missal Romano para o Brasil

CNBB

O padre Leonardo José de Souza Pinheiro, assessor para a Comissão de Liturgia da CNBB e secretário da CETEL, Comissão Episcopal para os Textos Litúrgicos, esteve na Rádio Vaticano nesta sexta-feira, 17 de março de 2023, e partilhou em primeira mão a novidade, logo após sair do Dicastério para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos com o documento de aprovação em mãos: depois de 19 anos foi aprovada a tradução da terceira edição típica do Missal Romano para o Brasil, fruto de muito trabalho e dedicação de muitos bipos, sacerdotes e leigos especializados, ressaltando que alguns deles já partiram deste mundo, por isso essa aprovação é motivo de grande alegria.

Revisão na tradução

Em entrevista a Silvonei José durante a edição do meio-dia do Programa Brasileiro, padre Leonardo afirmou que “não são propriamente mudanças, mas revisões na tradução. O Missal Romano é publicado em língua latina na sua versão oficial e cada país, através da Conferencia Episcopal, tem a missão de traduzir para a sua própria língua. Há 19 anos estavam acontecendo esses trabalhos de tradução e, em 15 de dezembro de 2022, foi entregue no Dicastério para ser avaliado e aprovado e hoje veio a aprovação.”

19 anos de trabalho

Sobre o longo tempo (19 anos) para a revisão, padre Leonardo disse que “por se tratar de um trabalho de tradução é algo muito sério, pois neste caso não é como traduzir uma carta ou um e-mail, que se traduz rapidamente. No Missal está contida a fé da Igreja em oração, portanto é um trabalho que precisa ser feito por especialista, por peritos, com muito cuidado, com muita oração, pedindo a assistência do Espírito Santo, pois não é uma tradução qualquer, pois o resultado da tradução vai exprimir naquele país, para aquele povo, a fé da Igreja. Por isso foi um trabalho muito meticuloso e a responsabilidade deste trabalho é sempre do episcopado da nação, auxiliado por peritos, por pessoas que tem a formação litúrgica, formação linguística, se faz essa proposta de tradução que vai sendo feita pouco a pouco, avaliada e aprovada pelo episcopado.”

Últimos ajustes

A respeito dos próximos passos padre Leonardo relatou que “serão dados os encaminhamentos finais, revisando o que foi apontado pelo Dicastério, que não diz respeito ao conteúdo mas a forma, inserir as partituras das músicas, pois uma vez tendo o texto aprovado agora se pode anexar as partituras, ou seja, o texto cantado e fazer os últimos complementos, no que diz respeitos a diagramação e as fitas a serem colocadas.”

Em relação a publicação do novo Missal ainda não há previsão. Há a possibilidade que a data seja anunciada durante a Assembleia Geral da CNBB que acontecerá no mês de abril, tanto para a publicação quanto para a obrigatoriedade do uso da nova tradução, levando em conta o tamanho do Brasil e suas realidades tão plurais.

(Com informações de Vatican News)

Assine nossa Newsletter

Mantenha-se informado das novidades da Igreja e do Mundo

Clique aqui para assinar!

Deixe um comentário