Arquidiocese de São Paulo recomenda a manutenção do uso das máscaras em igrejas

Em comunicado no começo da noite da quinta-feira, 17, a Arquidiocese de São Paulo informou, por meio de sua assessoria de comunicação, que continua a recomendar que “nos  ambientes  internos das igrejas e organizações eclesiais, seja mantido o uso das máscaras, sobretudo, para não colocar em risco a saúde das pessoas idosas, com comorbidades ou as que ainda não estão com a vacinação completa contra a COVID-19”.

Fiéis participam da missa da Quarta-feira de Cinzas na Catedral da Sé (foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO)

O posicionamento ocorre após o Governo do Estado de São Paulo anunciar na mesma data o fim da obrigatoriedade do uso da máscara em ambientes fechados, à exceção dos transportes públicos e unidades médico-hospitalares.

No comunicado, a Arquidiocese diz também que “é  importante  que  ainda se  mantenham os  cuidados preventivos, como a higienização das mãos, a limpeza e a ventilação dos ambientes”.

LEIA A ÍNTREGA DO COMUNICADO

32 comentários em “Arquidiocese de São Paulo recomenda a manutenção do uso das máscaras em igrejas”

  1. Boa noite. Acho prudente a manutenção do uso de máscaras conforme recomendação da Arquidiocese. Nem todas as pessoas estão com a carga vacinal completa e ainda temos que nos preocupar com as pessoas idosas ou aquelas com comorbidades. Como Coordenador da Comunidade São Francisco de Assis do Imirim, tomei a liberdade de discursar sobre o Tema e deixei bem claro com as pessoas que estava presentes que eu não tenho amparo legal para barrar a entrada na Igreja de pessoas sem máscara, mas que conto com o bom senso de cada um e pelo que notei foi muito bem aceito por todos. A aceitação ou não depende de como o assunto é colocado. Temos que ter em mente que esse vírus ainda não foi totalmente controlado ou extinto e para o bem de nossa saúde e dos nossos entes queridos, depende da atitude de cada um de nós.

    Responder
  2. Entendo a preocupação com as pessoas com comorbidades e idosos, porém se se tornou facultativo o uso deveria ser permitido a quem não queira usar, não tem coerência vc na rua usar e em alguns lugares não permitir ficar sem a máscara, a vez que se tornou facultativo.

    Responder
  3. O medo dominou o coração das pessoas e substituiu a Fé. Qual o esquema vacinal completo, se a cada dia exige uma dose nova de reforço? A vacina não está disponível para todos? Não era a solução para voltar a vida ao normal? Europa, Estados Unidos já estão tirando restrições e os números de internados diminuem a casa dia.

    Responder
    • Concordo com você, a Igreja é local de estarmos unidos e a máscara é sinônimo de opressão/escravidão… que cada um fizesse uso se achasse necessário. Os atuais pastores estão cada dia mais alinhados com a Nova Ordem Mundial e o controle do povo, por isso a Igreja atual já está corrompida por dentro.

Deixe um comentário para Sebastião Camilo de Medeiros Cancelar resposta