Católicos testemunham para o Brasil que a Igreja vive da Eucaristia

18º Congresso Eucarístico Nacional mobilizou milhares de fiéis na Arquidiocese de Olinda e Recife (PE)

Católicos testemunham para o Brasil que a Igreja vive da Eucaristia, Jornal O São Paulo
Comunicação 18º CEN

Entre os dias 11 e 15, as cidades pernambucanas de Olinda e Recife se tornaram capitais eucarísticas do Brasil, com a realização do 18º Congresso Eucarístico Nacional (CEN). 

O evento, previsto para ocorrer em 2020 e adiado duas vezes devido às restrições impostas pela pandemia de COVID-19, contou com uma programação intensa de celebrações e encontros que deram destaque à centralidade da Eucaristia na vida e na missão da Igreja. 

O congresso foi aberto com uma missa campal, na sexta-feira, 11, na área externa do Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, presidida pelo Cardeal António Marto, Bispo Emérito de Leiria-Fátima, em Portugal, e enviado especial do Papa Francisco. Entre os concelebrantes, estavam o Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giambattista Diquattro; o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo; Dom Fernando Saburido, Arcebispo de Olinda e Recife, e seu Bispo Auxiliar, Dom Limacêdo Antônio da Silva. 

“O Congresso Eucarístico representa um momento importante para o vosso caminho de Igreja no Brasil. É uma semana rica de encontros de reflexão e oração centrados no mistério da Eucaristia e de sua relação íntima com a vida da Igreja e da sociedade”, afirmou o Cardeal Marto. 

Católicos testemunham para o Brasil que a Igreja vive da Eucaristia, Jornal O São Paulo
Multidão de fiéis participa da procissão com o Santíssimo Sacramento pelas ruas da capital pernambucana, no encerramento do 18º Congresso Eucarístico Nacional, na terça-feira, 15

PÃO EM TODAS AS MESAS 

Dom António destacou, ainda, que o tema do 18º CEN – “Pão em todas as mesas” – interpela a todos, sobretudo, uma “humanidade provada no trauma de uma pandemia, dilacerada pelo drama de uma ‘Terceira Guerra Mundial’ em episódios de efeitos globais de migração forçada”, disse, acrescentando que o Congresso chama a atenção para o agravamento da pobreza e das desigualdades sociais. 

“Saboreamos essa Eucaristia com fervor, alegria e gratidão para que o dom que nos é oferecido no sacramento possa ser verdadeiramente colhido na nossa vida e possa dar frutos abundantes de graça e de esperança a este mundo e a estes tempos difíceis”, declarou o Cardeal Marto. 

O enviado pontifício também presidiu a missa de encerramento do Congresso, na terça-feira, 15. A Praça do Marco Zero, em Recife, lugar histórico e palco de eventos culturais, tornou-se espaço sagrado, onde milhares de fiéis celebraram a Eucaristia, com a presença de cerca de 1,2 mil padres e 200 bispos. 

“O corpo e o sangue são a expressão da pessoa inteira, com toda a sua vida, com toda a sua história, com todo o seu infinito amor, (...) até a morte na cruz, amor eternizado na Ressurreição. (...) Jesus deixa-nos o dom mais admirável e impensável, o dom da sua presença real, do seu amor infinito e redentor que só Ele pode fazer como ressuscitado, para permanecer conosco para sempre, um alimento que nos dá vida verdadeira e eterna”, afirmou o Cardeal Marto, na homilia. 

Após a missa, aconteceu uma procissão com o Santíssimo Sacramento num percurso de 3,5 km até o pátio da Basílica do Carmo do Recife, onde houve a bênção eucarística que concluiu o 18º CEN. Em seguida, o Secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Joel Portella Amado, anunciou que a sede do 19º Congresso Eucarístico Nacional, previsto para 2027, será Goiânia (GO). 

Católicos testemunham para o Brasil que a Igreja vive da Eucaristia, Jornal O São Paulo

VIGÍLIA 

Na virada do sábado, 12, para o domingo, 13, aconteceu uma vigília eucarística que reuniu cerca de 20 mil jovens na área externa do Centro de Convenções de Pernambuco. 

Nem mesmo a chuva atrapalhou a festa dos jovens. Também houve relatos sobre os testemunhos de fé de jovens, como o italiano Beato Carlo Acutis (1991-2006) e a brasileira Benigna Cardoso (1928- 1941), beatificada há menos de um mês, no Ceará. 

Um momento de louvor conduzido pelo Padre Joãozinho precedeu a celebração da missa, presidida pelo Bispo de Caicó (RN), Dom Antônio Carlos Cruz Santo. Por fim, Frei Gilson Azevedo, da Congregação dos Carmelitas Mensageiros do Espírito Santo, conduziu o momento de adoração ao Santíssimo, com a oração do Rosário, meditações e louvores, que se concluiu às 7h. 

Católicos testemunham para o Brasil que a Igreja vive da Eucaristia, Jornal O São Paulo

CONFISSÕES 

Durante todos os dias do Congresso, os participantes também contaram com um espaço dedicado para o atendimento de Confissões e orientação espiritual. 

Os mutirões diários de Confissões tinham o objetivo de auxiliar os fiéis a viverem o Congresso plenamente, experimentando todas as graças que a Eucaristia pode proporcionar. Essa missão foi abraçada por dezenas de sacerdotes que, no ato da inscrição, se colocaram voluntariamente à disposição para atender os congressistas. 

“Nessa consciência que, de fato, o Corpo e o Sangue do Senhor são a base da essência cristã, eu penso que todos nós necessitamos dessa purificação neste tempo de espiritualidade, desta mística do encontro. En- tão, a oferta de sacerdotes para a Confissão é uma forma de dizer: a Igreja também se preocupa com a purificação, para que todos possam participar dignamente de tudo aquilo que o Congresso está oferecendo em benefício da vida de todo cristão”, afirmou o Padre Jonathan Costa Rocha, peregrino do Espírito Santo. 

Católicos testemunham para o Brasil que a Igreja vive da Eucaristia, Jornal O São Paulo

FORMAÇÃO, CULTURA E FÉ 

Durante três dos cinco dias de congresso, aconteceu, no Centro de Convenções de Pernambuco, o Simpósio Teológico, com o objetivo de aprofundar o mistério da Eucaristia – “fonte e ápice de toda vida cristã” – a partir do texto-base do 18º CEN. Esse subsídio reúne escritos de religiosos, doutores e estudiosos em sete capítulos que se desdobram a partir do tema “Pão em todas as mesas” e do lema “Repartiam o pão com alegria e não havia necessitados entre eles” (At 2,46). 

Além das conferências, foram realizadas oficinas sobre temas como os ritos e formas da celebração eucarística; Eucaristia e missão à luz do Documento de Aparecida e da exortação apostólica Evangelii gaudium; Eucaristia e Iniciação à Vida Cristã, entre outros. 

O público também pôde acompanhar catequeses públicas ministradas por sacerdotes e bispos sobre as temáticas relacionadas à vivência do sacramento da Eucaristia, no palco montado no pavilhão onde ocorreu a Feira Católica, que reuniu empresas como editoras católicas, de artigos religiosos, móveis e equipamentos para igrejas apresentando as novidades dos segmentos. Também estiveram marcas que atuam nas áreas de turismo, educação católica e serviços religiosos. Nesse espaço, também houve a feira vocacional, com a presença de diversas congregações, novas comunidades e movimentos que apresentaram seu carisma e missão. No local, houve, ainda, uma exposição sobre as testemunhas de santidade do Nordeste. 

A programação do 18º CEN contou, ainda, com apresentações culturais nos principais teatros da cidade, entre as quais, o espetáculo “A Grande Missa Nordestina”, obra composta em 1977 para coro, solistas e orquestra que apresenta fortes influências da paisagem sonora do Nordeste, resgata melodias tradicionais de violeiros, rabequeiros e aboiadores, entre outros. 

Católicos testemunham para o Brasil que a Igreja vive da Eucaristia, Jornal O São Paulo

GESTO CONCRETO 

Outro grande marco desta edição do Congresso Eucarístico foi a inauguração da Casa do Pão, espaço dedicado ao atendimento de pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social. No local, serão ofertadas diariamente três refeições. No casarão de três andares localizado no centro da capital pernambucana, os frequentadores também poderão tomar banho e lavar suas roupas. O espaço ainda oferecerá atendimento médico, psicológico e jurídico. Uma padaria-escola ensinará a fazer pão. O produto será consumido no local e também comercializado para ajudar nas despesas com a Casa. 

É prevista ainda a oferta de aulas de alfabetização. A manutenção da Casa do Pão ficará a cargo de voluntários e do diaconato da Arquidiocese de Olinda e Recife, em parceria com instituições públicas e privadas, como a Prefeitura do Recife, a Universidade Federal Rural de Pernambuco e as Defensorias Públicas de Pernambuco e da União, entre outras entidades. 

Católicos testemunham para o Brasil que a Igreja vive da Eucaristia, Jornal O São Paulo

DOM HELDER 

A memória de Dom Helder Câmara (1909-1999), Arcebispo de Olinda e Recife entre 1964 e 1985, esteve bastante presente durante todo o 18ºCEN. 

Já no primeiro dia, os bispos participantes do congresso receberam uma réplica da cruz peitoral de madeira que o Servo de Deus carregou consigo por décadas. Ao receberem o símbolo, os bispos não hesitaram em usá-lo durante todo o evento. A réplica dessa mesma cruz também esteve presente na decoração dos palcos onde aconteceram as celebrações de abertura e encerramento do congresso. 

Na conclusão do 18º CEN, Dom Fernando Saburido anunciou que a Santa Sé reconheceu a validade jurídica da documentação da fase diocesana do processo de beatificação e canonização de Dom Helder Câmara. Com isso, poderá ser iniciado, no Vaticano, o processo para o reconhecimento das virtudes heroicas do arcebispo brasileiro, que, assim, poderá ser proclamado Venerável pelo Papa Francisco, etapa que antecede a beatificação. 

Deixe um comentário