Como em todo o mundo, o Domingo de Ramos volta a ser celebrado presencialmente em Jerusalém

Como em todo o mundo, o Domingo de Ramos volta a ser celebrado presencialmente em Jerusalém, Jornal O São Paulo
Foto: PGPO/CTS

Orações em árabe e latim ecoaram na Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém, no domingo, 10, quando cristãos de todo o mundo puderam participar da missa do Domingo de Ramos após dois anos de restrições em virtude da pandemia de COVID-19. 

Cerca de 500 fiéis passaram pelas por- tas de madeira da igreja que é o foco da festa mais importante do calendário cristão como o local onde se acredita que Jesus foi crucificado e, depois, ressuscitou. 

“Depois de dois anos de COVID-19, de restrições, de igrejas fechadas, hoje estamos em um ambiente normal. Temos muitos peregrinos, muitos cristãos locais. Estamos muito felizes. Para nós, é uma espécie de ressurreição”, disse o Patriarca Latino de Jerusalém, Dom Pierbattista Pizzaballa. 

Fiéis agitavam folhas de palmeira, um gesto tradicional para relembrar as boas-vindas a Jesus a Jerusalém, conforme registrado pelos evangelhos, dando início à celebração da Semana Santa para os cristãos. 

RETOMADA 

Há poucas semanas, Israel começou a permitir a entrada de turistas estrangeiros no país novamente. 

“Não há lugar melhor para celebrar a Semana Santa, uma vez que foi aqui que todos os eventos ocorreram originalmente, e, também, pelo fato de que a pandemia de COVID-19 está se resolvendo, tornando este local seguro o suficiente para vir este ano”, disse Joseph Obiajulu, 26, da cidade de Nova York. 

A Semana Santa costuma ser o auge das visitas à Terra Santa para os peregrinos cristãos, mas no domingo havia apenas cerca de 20% do número de fiéis que normalmente lotam a igreja, disse Athanasius Macora, um monge franciscano que há 23 anos trabalha no local. 

“Normalmente, onde estou, teríamos de sete a dez grupos por dia, e agora estamos com uma média de dois”, disse ele. 

EMOÇÃO 

Cerca de 400 mil visitantes entraram em Israel em 2021, um declínio acentuado em relação ao recorde de 4,55 milhões de visitantes em 2019. 

“É muito emocionante!”, disse Patricia Mercader, 20, da Espanha. “Parando onde estava e sentindo o que senti, não há palavras para explicar.” 

Fiéis acenderam velas e se ajoelharam na Pedra da Unção, local em que se acredita que o corpo de Jesus foi preparado para o sepultamento. 

“Nunca acreditei que visitaria a Terra Santa”, disse Francisca Teresinha de Jesus Fernandes Farias, 85, do Brasil. 

Fonte: Yahoo News 

Deixe um comentário