‘Devemos ter firmeza de princípios’

A reflexão do Arcebispo de São Paulo toma por base a traição de Judas

com palavra dom odilo e
Luciney Martins /O SÃO PAULO

O Cardeal Odilo Pedro Scherer partiu da traição de Judas para exortar sobre a importância da firmeza dos valores no programa “Encontro com o Pastor”, de quarta-feira, 13, que vai ao ar na rádio 9 de Julho, às 7h e às 12h05.

A Igreja vive a Semana Santa, aproximando-se já da celebração do Tríduo Pascal. Na quarta-feira Santa, lê-se no Evangelho o início da Última Ceia, mas este será lido por completo na missa vespertina da Quinta-Feira Santa, em memória da instituição da Eucaristia.

Nessa passagem, o evangelista retrata a traição de Judas, que sai da sala do banquete, na companhia de Jesus e dos outros apóstolos, e vai ao encontro daqueles que vão prender o Mestre. O traidor negocia a venda por trinta moedas de prata. Uma quantia não tão grande, mas com o apego de Judas ao dinheiro, ganhar essa quantia lhe era bom, mesmo que as custas da vida de seu amigo.

Dom Odilo propôs que se reflita sobre a importância de não trair a própria consciência, os princípios da fé, os mandamentos de Deus, enfim, manter a firmeza.

“Devemos ter firmeza de princípios. Os princípios que formam a nossa consciência devem ser conforme os mandamentos de Deus, do Evangelho e do que Jesus nos ensina por palavra e exemplo. Ensinados constantemente pela Igreja por meio da sua Palavra, sua pregação moral, para ajudar-nos a caminhar conforme os verdadeiros princípios morais.”

A VIVÊNCIA DA FÉ

O Arcebispo criticou a frequência com que se muda de religião para buscar vantagem e satisfação pessoal, o que prejudica a relação com Deus. 

“A religião não é comércio com Deus. É o reconhecimento profundo de Deus, é uma atitude de fé que nos inspira o verdadeiro temor de Deus, dom do Espírito Santo. O reconhecimento de que Deus é Deus, eu não sou Deus e eu devo O respeitar, levar a sério Sua palavra, seus mandamentos e assim viver em sintonia com Deus”.

O Cardeal aponta a falta de firmeza de propósitos em Judas, que estava obcecado pelo dinheiro, pela avareza, negociando qualquer valor na vida, qualquer princípio moral e religioso pela vantagem de ganhar um pouco mais.

Por fim, o Arcebispo aconselhou os fiéis que continuem a viver a Semana Santa no espírito de oração e lembrou-lhes do jejum e abstinência de carnes pedido pela Igreja na Sexta-feira Santa.

OUÇA A ÍNTEGRA DO PROGRAMA “ENCONTRO COM O PASTOR”

Deixe um comentário