Diáconos seminaristas relatam experiência de missão na Diocese de Marabá (PA)

Diáconos Alan Santos e Cleyton Pontes foram ordenados em dezembro de 2021 pelo Cardeal Scherer

Diáconos seminaristas relatam experiência de missão na Diocese de Marabá (PA)
Diáconos Alan Santos e Cleyton Pontes com Dom Vital

Neste mês de jukho, os Diáconos Seminaristas Alan Santos Leite e Cleyton Pontes Silva, ordenados em dezembro de 2021 pelo Cardeal Scherer, embarcaram para a Diocese de Marabá, no Pará, onde têm realizado uma experiência missionária, acompanhada pelo bispo diocesano, Dom Vital Corbellini.

Na quarta cidade com maior número pessoas no estado, eles se depararam com uma realidade urbana e rural, e a miscigenação culturas e pessoas, já que pessoas de outros estados, como Maranhão, Tocantins, Espírito Santo e Minas Gerais, para ali migraram em busca de trabalho no ramo da mineração.

A DIOCESE DE MARABÁ

Diáconos seminaristas relatam experiência de missão na Diocese de Marabá (PA)

A diocese, que tem como padroeira Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, está localizada na região sudeste do Pará, fazendo limite com as Dioceses de Bragança do Pará (PA), Imperatriz (MA), Santíssima Conceição do Araguaia (PA), Tocantinópolis (TO), Cametá (PA), Prelazia do Xingu (PA), Prelazia do Alto Xingu (PA) e Diocese do Baixo Xingu (PA). 

Tem uma superfície de aproximadamente 64.452,93 km2 e população estimada em 710.240 habitantes. Da população total residente na área da Diocese, 397.906 se dizem católicos, também segundo o Censo de 2010. 

Diáconos seminaristas relatam experiência de missão na Diocese de Marabá (PA)

A Diocese abrange 15 municípios do Pará: Abel Figueiredo, Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Canaã dos Carajás, Curionópolis, Eldorado dos Carajás, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Marabá, Nova Ipixuna, Palestina do Pará, Parauapebas, São Domingos do Araguaia, São João do Araguaia. Atende ainda a algumas comunidades dos municípios de Tucuruí, Novo Repartimento e São Félix do Xingú. 

CAMINHADA MINISTERIAL E CRESCIMENTO HUMANO

Diácono Cleyton relatou ao O SÃO PAULO um pouco sobre sua experiência missionária na Paróquia Jesus Misericordioso, localizada na região de Itupiranga, e que conta com mais de 39 comunidades espalhadas pela região. 

Diáconos seminaristas relatam experiência de missão na Diocese de Marabá (PA)

Sobre a missão, o diácono seminarista ressalta que está sendo uma ótima experiência, e destacou os desafios de percorrer as mais de 30 comunidades para atender ao povo de Deus. “Um  ponto que estamos trabalhando é a questão sacramental e formativa das lideranças. Estamos passando nas comunidades e fazendo uma relação das pessoas que precisam receber os sacramento. Além disso, buscamos formar novos ministros da Comunhão e da Palavra, além de lideranças para as pastorais do Batismo e Matrimônio”, declarou. 

“Nesta realidade eclesial, as pessoas são muito acolhedoras e receptivas. Há grandes testemunhos de engajamento e doação. Nas visitas das casas, percebemos a alegria por receberem a presença da Igreja em seus lares.” afirmou o diácono à reportagem, destacando ainda que a experiência missionária o ajuda na caminhada ministerial. 

“Nesta região, vemos que Deus usa a boca dos pequeninos para aquecer os corações dos homens com sua Palavra de vida. Por meio das bênçãos e conversas, crescemos muito com as histórias e vidas partilhadas. Está sendo uma excelente experiência que ajuda em nossa caminhada ministerial e crescimento humano”, concluiu. 

PERÍODO FRUTUOSO

Já o Diácono Alan Santos está na região de São Felix do Xingú, próximo ao Rio Tocantis, na Paróquia São João Batista, em construção, e que conta com 16 comunidades rurais. Ao O SÃO PAULO, o diácono destacou alguns pontos acerca de sua missão na diocese paraense. 

Diáconos seminaristas relatam experiência de missão na Diocese de Marabá (PA)

“É um povo muito acolhedor, pessoas de muita fé”, destacou o diácono, ressaltando que grande parte dos fiéis são de outros estados, mas que vivem na região. 

“Todos os dias, à noite, temos celebrações, pois são cerca de 16 comunidades, junto com a matriz”, ressaltou o diácono, destacando ainda o grande trabalho do sacerdote junto à essas comunidades, amparando o povo de Deus pastoralmente.

“A matriz onde estou está em reforma, colocando suas pilastras e não há paredes ainda. É muito interessante acompanhar este retomar a construção civil da paróquia, que, ao mesmo tempo, é acompanhar o retomar da fé das pessoas, que vai tomando força.” destacou. 

Por fim, o diácono destacou que está sendo realizado um trabalho pastoral muito intenso junto às comunidades. “Um povo simples e de uma fé profunda, e que necessita de uma catequese querigmática, encorajando o povo a se lançar os braços de Deus e da Igreja”, concluiu. 

(Com informações da Diocese de Marabá)

*Texto produzido sob a supervisão de Daniel Gomes

Deixe um comentário