Dom José Benedito preside missas em unidades prisionais em Pinheiros

Pastoral Carcerária

Na Semana Santa, entre os dias 11 e 13, Dom José Benedito Cardoso presidiu cinco missas nos Centros de Detenção Provisória de Pinheiros I, II e III, em ambientes que foram preparados pelos funcionários para as celebrações. 

Segundo Erica Carolina Silva e Anderson Silva, coordenadores da Pastoral Carcerária da Região Lapa, assim que o Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Lapa adentrava os pavilhões onde as missas foram celebradas, era a nítida a alegria e o acolhimento das mulheres e homens presos. “A Páscoa, assim como outras festas que motivam reuniões e encontros familiares, figura entre as datas tristes do calendário, já que grande parte dos internos não recebem visitas”, comentaram.

O evangelho de João 8,1-11 foi o escolhido para as celebrações. Nele, é recordada a história da mulher adultera que foi levada até Jesus pelos fariseus, que o questionaram se ela deveria ser ou não apedrejada. “Aquele que dentre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela”, consta em um dos trechos do Evangelho.

Nas homilias das missas, Dom José Benedito Cardoso relembrou que Jesus sempre andou com as pessoas mais vulneráveis, e enfatizou que Ele também ama as pessoas encarceradas. O episódio em que Jesus não condena a mulher adúltera, mas a aconselha, se estende à realidade das pessoas presas, conforme apontou o Bispo: “Jesus perdoa, mas deixa para nós a tarefa: ‘vá e não peques mais’. E é isso que gostaria de deixar hoje a vocês. Por vocês, pelas pessoas que vocês amam e amam vocês: Ainda é tempo de arrependimento e da reconstrução e a Páscoa que vocês viverão, a liberdade, pode ser uma nova oportunidade de ressureição”.

Além da visita, os presos receberam doações de papel, envelope, caneta, calendários e livros religiosos entregues pela Pastoral Carcerária. Além disso, para os agentes do CDP II foi oferecido um café da manhã especial.

Deixe um comentário