Confira nossa versão impressa

Dom Odilo: Papa não mudou a doutrina da Igreja sobre o Matrimônio e a família

Dom Odilo: Papa não mudou a doutrina da Igreja sobre o Matrimônio e a família
(Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO)

Durante o programa “Diálogos de Fé”, transmitido pela rádio 9 de Julho (AM 1600 kHz) e pelo Facebook, no domingo, 25, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, comentou a repercussão midiática da declaração atribuída ao Papa Francisco em relação à união civil de pessoas do mesmo sexo.

Dom Odilo destacou que, em primeiro lugar, é preciso compreender que o documentário “Francesco”, lançado em Roma no dia 21, reproduz uma série de declarações do Pontífice feitas em diferentes ocasiões e, portanto, não são afirmações novas. Em seguida, o Cardeal ressaltou que o documentário tem o objetivo de transmitir uma ideia específica proposta por seu autor e, por isso, não é um jornalismo objetivo.

“O documentário tem uma linha de pensamento e usa palavras do Papa que foram inseridas para corresponder a essa ideia”, acrescentou o Arcebispo, sublinhando que declarações do Santo Padre foram “cortadas”, “costuradas” e colocadas em um contexto diferente do original, como mostrou um artigo publicado pelo O SÃO PAULO.

Por essa razão, imediatamente após o lançamento do documentário, os noticiários destacaram que o Papa havia aprovado o “casamento” entre pessoas do mesmo sexo. No entanto, Dom Odilo enfatizou que isso não corresponde aos fatos.

CONTEXTO

“O Papa disse que os homossexuais também têm o direito de ter uma família, não devem ser expulsos da família por sua condição e nem devem ser tratados mal. Isso difere de dizer que eles têm o direito de formar família”, explicou o Cardeal, completando que o Pontífice deixou essa ideia clara em diferentes ocasiões, ao afirmar que tais uniões nunca serão equivalentes a um casamento como a Igreja compreende, entre um homem e uma mulher e que, nesse sentido, o máximo que uma legislação civil poderia estabelecer é uma união com direitos civis, mas nunca compará-las a um casamento. “É essa a posição da Igreja”, recordou.

“Não estou fazendo nenhuma crítica aos homossexuais, mas, simplesmente, esclarecendo o que foi dito no documentário e aquilo que é a palavra do Papa”, esclareceu o Arcebispo, reforçando que, quando se lê uma notícia, é preciso fazer uma hermenêutica, isto é, perguntar-se o que se está querendo dizer realmente, compreendendo o contexto original da afirmação. Dom Odilo lembrou que a distorção de uma declaração é também uma forma de fake news. “O cuidado deve ser sempre o de se perguntar: ‘Onde está escrito? Quando foi dito? Quero ouvir, quero ler e procurar a verdade na sua fonte’. Isso é fundamental. Do contrário, embarcamos na reação imediata, na raiva, nos aplausos, sem saber o que é. Nós precisamos começar a colocar os pés no chão, não reagir sem saber do que se trata”, recomendou.

DOUTRINA PERMANECE

O Cardeal recordou os ouvintes e internautas de que as declarações originais do Papa sobre esse tema também se inserem no contexto das assembleias do Sínodo dos Bispos sobre as famílias, realizadas em 2014 e em 2015, das quais ele participou. “Convido a recordamos a exortação apostólica pós-sinodal Amoris laetitia, que fala sobre o casamento e a família e, também, dos homossexuais em relação à Igreja. No contexto do Sínodo, tudo isso veio e foi debatido. As questões não são novas, nem são palavras novas do Papa. Não houve um pronunciamento novo. Que isso fique bem claro”, disse.

Por fim, o Arcebispo lamentou que o Santo Padre esteja sendo criticado até por católicos que se deixaram levar por manchetes sensacionalistas, que dão a entender que ele rompeu com os ensinamentos da Igreja, quando, na verdade, a doutrina sobre o Matrimônio e a família permanece a mesma. “É preciso ter muita calma!”, concluiu.

(Colaborou: Jenniffer Silva)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Novo documento do Vaticano ressalta o compromisso dos bispos pela unidade dos cristãos

“O Bispo e a unidade dos Cristãos: vademecum ecumênico” é o título do novo documento publicado pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade...

Dom Jorge Pierozan conclui visitas pastorais na Região Santana

O Bispo celebrou na Paróquia Santa Joana D’Arc, no  Setor Pastoral Tremembé No domingo, 29 de novembro, Dom Jorge Pierozan, Bispo Auxiliar de São Paulo...

Paróquia Nossa Senhora das Graças realiza festa da padroeira na Brasilândia

As festividades foram encerradas com uma procissão luminosa e missa solene Com o tema “Maria, mãe da consolação e de todas as graças”, foi celebrada...

Governo cria Comitê Interministerial de Doenças Raras

Decreto está publicado hoje no Diário Oficial da União O governo federal criou o Comitê Interministerial de Doenças Raras, que funcionará no âmbito do Ministério...

Primeira pregação do Advento, Catalamessa: “irmã morte é fonte de vida eterna”

Nesta primeira sexta-feira do Advento, 4, iniciaram as meditações do pregador da Casa Pontifícia Raniero Cantalamessa, criado cardeal pelo Papa Francisco no Consistório de...

Newsletter