Em Petrópolis (RJ), Igreja dá amplo apoio às vítimas da tragédia

Em Petrópolis (RJ), Igreja dá amplo apoio às vítimas da tragédia, Jornal O São Paulo
Voluntários recebem doações para as vítimas das chuvas em Petrópolis, na paróquia São José da Lagoa, zona sul do Rio. (Tânia Rêgo /Agência Brasil)

Que o nosso coração jamais se esqueça dos que se foram e jamais se esqueça dos que hoje permanecem entre nós sem lar, sem grandes possibilidades. Cada um de vocês e eu somos a possibilidade desse povo que pede a nossa presença.” A exortação foi feita por Dom Gregório Paixão Neto, OSB, Bispo da Diocese de Petrópolis (RJ), na segunda-feira, 21, durante a missa de sétimo dia em sufrágio da alma dos falecidos na tragédia que se abateu sobre a cidade fluminense, no dia 15, após fortes chuvas que provocaram enxurradas e desmoronamentos.

Até a manhã da terça-feira, 22, já haviam sido confirmadas 182 mortes e as buscas por 89 desaparecidos prosseguiam, segundo informações da Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol).

CHAMADO À SOLIDARIEDADE

Dom Gregório presidiu a missa na Paróquia Santo Antônio do Alto da Serra, local em que desde as primeiras horas após a tragédia famílias desalojadas foram acolhidas. Ao todo, 240 pessoas estão nos salões da igreja e recebem – além de alimentação –, acompanhamento psicológico, médico e orientações para a obtenção de benefícios sociais a que têm direito.

Essa paróquia, assim como outras na cidade de Petrópolis, também é ponto para o recebimento de doações de alimentos, água, roupas, colchões e itens de higiene e limpeza.

O próprio Bispo e padres por ele designados têm participado de reuniões com as autoridades estaduais e municipais para pensar ações emergenciais e futuras em prol do bem-estar da população da cidade.

Em Petrópolis (RJ), Igreja dá amplo apoio às vítimas da tragédia, Jornal O São Paulo
Moradores e Entidades se mobilizam para ajudar vítimas das chuvas em Petrópolis, arrecadando roupas e alimentos para desabrigados (Tânia Rêgo /Agência Brasil)

“Que nenhum de nós sofra daquilo que tenho chamado de ‘síndrome do céu azul’, o que significa que as nuvens vão se dissipar e, logo, logo, Petrópolis ficará com o céu como nós o conhecemos, profundamente azul, mas as nuvens não podem levar a lembrança e a responsabilidade que todos devemos ter por aqueles que durante meses terão de ser sustenta- dos, acalentados. Naturalmente para estes, devemos providenciar o melhor possível, para que não apenas a vida possa voltar ao normal, mas para que possa ser feliz, apesar das dificuldades que encontrarmos ao longo do caminho”, ressaltou Dom Gregório na homilia.

O Bispo também enfatizou que Deus não deseja a morte nem a miséria de ninguém e que muitas pessoas que vivem em locais de risco o fazem por falta de melhores opções.

Em carta na quinta-feira, 17, o Prelado enfatizou que “a Igreja que está em Petrópolis, ao ver a lágrima na face dos seus filhos e filhas, tem procurado, com a ajuda de muitos, prestar todo tipo de suporte possível: material, médico, psicológico e sobretudo espiritual, iluminando o vale tenebroso do medo e da morte com a brilhante luz que emerge de Jesus Ressuscitado”.

No domingo, 20, em todas as igrejas da Diocese houve um dia de oração pelas vítimas da tragédia das chuvas, com as missas sendo celebradas na intenção dos atingidos e em sufrágio dos falecidos.

PROXIMIDADE DO PAPA

Na sexta-feira, 18, foi divulgado que o Papa Francisco enviou um telegrama a Dom Gregório, assinado pelo Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin, no qual manifesta “profundo pesar pelas trágicas consequências do deslizamento de terras nessa cidade” e transmite às famílias das vítimas “as suas condolências e a sua participação na dor de todos os enlutados ou despojados de seus haveres. Pedindo a Deus Pai de misericórdia eterno repouso para os falecidos, conforto para os sinistrados aos quais deseja pronto restabelecimento, serenidade e consolação da esperança cristã a todos os atingidos pela dolorosa provação, envia a quantos estão em sofrimento e a quantos procuram aliviá-lo propiciadora bênção apostólica”.

Após a oração do Angelus no domingo, 20, o Pontífice voltou a expressar sua proximidade com a população de Petrópolis. “Que o Senhor receba os mortos em sua paz, conforte suas famílias e apoie aqueles que os estão ajudando.”

Em Petrópolis (RJ), Igreja dá amplo apoio às vítimas da tragédia, Jornal O São Paulo
Doações para as vítimas das chuvas em Petrópolis, na paróquia São José da Lagoa, zona sul do Rio. (Tânia Rêgo /Agência Brasil)

TODOS PODEM COLABORAR

Mesmo quem não está próximo da cidade de Petrópolis pode ajudar as vítimas da tragédia com doações em dinheiro via depósito bancário ou PIX para a Mitra Diocesana de Petrópolis.

Banco Bradesco:

Mitra Diocesana de Petrópolis

CNPJ 28.805.190/0001-33

Agência 0814-1

C.C.: 48500-4

PIX: 24988280216

Os valores arrecadados já estão sendo empregados na compra de mantimentos, roupas e na assistência às vítimas da tragédia. Dúvidas podem ser esclarecidas diretamente na Diocese de Petrópolis pelo WhatsApp (24) 98828-0215.

(Com informações de G1, Agência Brasil, Vatican News e Diocese de Petrópolis)

Compartilhe!

Deixe um comentário