Igreja no Brasil oferece subsídio para a celebração do Dia Mundial dos Pobres

Igreja no Brasil oferece subsídio para a celebração do Dia Mundial dos Pobres, Jornal O São Paulo
CNBB

A Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em conjunto com as pastorais sociais e outros organismos da Igreja, oferece um subsídio para a celebração do VI Dia Mundial dos Pobres, que ocorrerá em 13 de novembro. A data foi instituída pelo Papa Francisco em 20 de novembro de 2016, na conclusão do Ano Santo Extraordinário da Misericórdia. 

Um caderno formativo foi elaborado, trazendo reflexões teológicas e aprofundamentos sobre a realidade da pobreza no Brasil. A íntegra pode ser acessada pelo link a seguir: https://cutt.ly/4NU1hJK. 

“Esperamos animar as comunidades da Igreja do Brasil para atuarem no gesto concreto com os mutirões para arrecadação e doação de alimentos como ação emergencial. Mas também é fundamental que as comunidades assumam compromissos concretos de incidência política para que as políticas públicas de segurança e soberania alimentar sejam implementadas de fato no País”, escreveu, na introdução do subsídio, Dom José Valdeci dos Santos Mendes, Bispo da Diocese de Brejo (MA) e Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora. 

Para a mensagem do Dia Mundial dos Pobres deste ano, o Papa Francisco parte do versículo bíblico “Jesus Cristo fez-se pobre por vós” (cf. 2Cor 8,9) para convidar todas as pessoas a refletir sobre o próprio estilo de vida e os líderes políticos a pensar em ações efetivas diante das inúmeras pobrezas atuais. “A pobreza que mata é a miséria, filha da injustiça, da exploração, da violência e da iníqua distribuição dos recursos”, escreve o Pontífice, em um dos trechos da mensagem. 

O tema escolhido pela Igreja no Brasil para animar esta VI Jornada é “Dai-lhes vós mesmos de comer!”, em consonância com a Campanha da Fraternidade 2023, que traz o tema “Fraternidade e fome”. 

No subsídio, é lembrado que, embora a América Latina e o Caribe estejam entre os maiores exportadores de alimentos do planeta, neste momento há 56,5 milhões de latino-americanos e caribenhos que passam fome, e 268 milhões de pessoas com insegurança alimentar moderada ou grave, segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). 

Fonte: CNBB 

Deixe um comentário