Monsenhor Jonas Abib doou-se por inteiro para a todos evangelizar

Fundador da Comunidade Canção Nova faleceu na noite da segunda-feira, 12, aos 85 anos 

Monsenhor Jonas Abib doou-se por inteiro para a todos evangelizar, Jornal O São Paulo
Comunidade Canção Nova

“Padre Haroldo [J. Rahm, SJ] impôs as mãos sobre nós no fim da missa, sem nada de especial. Apenas impôs as mãos para que recebêssemos o derramamento do Espírito Santo. Eu o desejei do fundo do meu coração. Não senti nada de novo naquela hora, não aconteceu nada de especial. Porém, a partir daquela noite, tudo começou a mudar na minha vida a partir da minha oração. Comecei a rezar como nunca havia rezado antes.”

Neste trecho do livro “Reinflama o carisma”, o Monsenhor Jonas Abib conta a experiência de seu primeiro contato mais profundo com a renovação carismática católica, em um retiro realizado em 2 de novembro de 1971. Daquele dia em diante, passou a vivenciar seu ministério de maneira ainda mais intensa. Em 2 de fevereiro de 1978, com um grupo de 12 pessoas, ele fundou uma comunidade de vida, que mais tarde se tornaria conhecida como Comunidade Canção Nova, à qual o sacerdote se dedicou até a sua morte, na segunda-feira, 12, aos 85 anos, em Cachoeira Paulista (SP), onde se localiza a sede da comunidade. 

O surgimento da comunidade teve como inspiração um pedido feito ao Padre Jonas pelo então Bispo da Diocese de Lorena (SP), Dom Antônio Afonso de Miranda, para que, de algum modo, fosse colocada em prática a exortação apostólica Evangelii nuntiandi, escrita por São Paulo VI, em 1976. E Padre Jonas o fez, agregando famílias inteiras e jovens em muitos encontros de evangelização, comunidades e se valendo de diferentes plataformas de mídia, que hoje compõem o Sistema Canção Nova de Comunicação. 

Em 2007, o Papa Bento XVI conferiu o título de monsenhor ao Padre Jonas. No ano seguinte, a Canção Nova obteve o reconhecimento da Igreja como Associação Internacional Privada de Fiéis. A obra conta atualmente com 1,3 mil membros no Brasil e no exterior. 

Nascido em 21 de dezembro de 1936 em Elias Fausto (SP) e ordenado sacerdote em 8 de dezembro de 1964, Monsenhor Jonas foi pregador, músico, escritor e articulista do portal e da revista Canção Nova, além de vice-presidente da diretoria-executiva da Fraternidade Católica Internacional, órgão ligado ao Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, da Santa Sé, e membro do Conselho Nacional da Renovação Carismática Católica no Brasil.

A fé diante da enfermidade

Desde abril de 2021, o Monsenhor lutava contra um mieloma, tumor maligno que surge nas células plasmáticas, fazendo que estas em vez de produzirem anticorpos para a defesa do organismo sintetizem uma outra proteína que é maléfica ao sistema imunológico.

Ao longo do tratamento, ele ficou com imunidade baixa, enfrentou episódios de pneumonia, mas não desanimou e continuou a celebrar a missa diariamente.

Em outubro deste ano, após novos episódios de pneumonia, causados por broncoaspiração – entrada de substâncias estranhas, como alimentos e saliva, na via respiratória –, o Monsenhor voltou a ser hospitalizado para tratamento. Na quinta-feira, 8, data em que completou 58 anos de sacerdócio, ele recebeu alta hospitalar e retornou para sua residência em Cachoeira Paulista (SP), onde faleceria quatro dias depois. 

“A vida é caminhar, sou peregrino do amor, vou semear a esperança deste mundo que há de vir e eu não me canso de cantar”, cantarolou o Monsenhor, no documentário sobre sua vida, que pode ser visto no link a seguir: https://bityli.com/h8vxd.

Na homilia de uma das últimas missas que presidiu na capela de sua residência e que foi transmitida pelas redes sociais, em 4 de setembro deste ano, o Monsenhor Jonas resumiu um pouco do itinerário da fé no Cristo que o guiou por toda a vida: “Peço ao Senhor, que muitos sejam suscitados pela Palavra que eu trouxe hoje. Ela é muito simples, eu diria, que é de um caipira de Elias Fausto [remetendo-se à sua cidade natal] e depois dos bairros de São Paulo [ele estudou Teologia em São Paulo], mas assim como Jesus nasceu em Belém e depois viveu em Nazaré… Era pequeno, pequeno, pequeno, mas Ele cuidou de nós e está cuidando de mim… Eu sei que vai cuidar de mim. Ele é o Senhor! Proclame Jesus como o Senhor da sua vida e faça da sua vida aquilo que Ele quiser!”.

O velório do Monsenhor Jonas Abib foi iniciado na terça-feira, 13, no Centro de Evangelização Dom João Hipólito de Moraes. Na quinta-feira, 15, será realizado o translado do corpo para o Santuário do Pai das Misericórdias, onde haverá missa às 7h. A última missa de corpo presente será às 15h, após a qual ocorrerá o sepultamento.

Condolências 

A Igreja Particular de Lorena, enlutada, mas grandemente agradecida pelo contributo do Monsenhor Jonas Abib, reza pelo seu descanso junto daqueles que estão ‘de pé diante do Trono do Cordeiro’, e suplica ao Pai das Misericórdias que conforte e dê serenidade aos familiares, aos filhos espirituais, aos amigos, nessa hora de dor e separação, sustentados pela fé na certeza da Ressurreição! […] ​O legado deixado pelo Monsenhor Jonas seja corajosamente levado adiante por aqueles que de modo mais próximo o acompanharam, bem como o número grandioso de colaboradores que mantém esta obra que tanto bem tem feito à Igreja, inspirados no seu lema para a vida sacerdotal.” 

Dom Joaquim Wladimir Lopes Dias, Bispo de Lorena (SP)

“O Monsenhor Jonas Abib é uma referência imorredoura de homem de Deus apaixonado por Jesus Cristo. Constituiu pela força de sua fé testemunhada uma rica herança no caminho missionário da Igreja, fonte de inspiração. Em comunhão de preces e amizade, nos unimos aos membros todos de sua obra, iluminados pela certeza que ouviu de seu Redentor: ‘Servo bom e fiel, entra na alegria de teu Senhor’.”

Dom Walmor Azevedo de Oliveira, Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) 

Em nome da Arquidiocese de São Paulo, manifesto meu pesar pelo falecimento do Monsenhor Jonas Abib, ocorrido na noite desta segunda-feira, 12 de dezembro, Festa de Nossa Senhora de Guadalupe. Expresso também minha palavra de solidariedade e conforto aos seus familiares e aos membros da Comunidade Canção Nova.

Monsenhor Jonas se destacou na ação evangelizadora da Igreja Católica na América Latina, utilizando, sobretudo, os meios de comunicação social e a música. De formação salesiana, inspirou-se no exemplo de São João Bosco na evangelização da juventude, fundando, em 1978, a Comunidade Canção Nova, hoje, presente em diversas partes do mundo.

Seu lema sacerdotal, “Fiz-me tudo para todos!” (1Cor 9,22), sintetiza a vida inteiramente dedicada à Igreja a qual tanto amou e serviu.

A Arquidiocese de São Paulo oferece suas orações e súplicas pelo Monsenhor Jonas Abib e roga a Deus que o recompense na eternidade por seu testemunho de fé, esperança e caridade, cujos abundantes frutos já podem ser vistos.

Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo

Deixe um comentário