Na 15a ExpoCatólica, turismo religioso atesta aumento do interesse por viagens em grupo

ATM Travel participa da feira pela primeira vez

Na 15a ExpoCatólica, turismo religioso atesta aumento do interesse por viagens em grupo, Jornal O São Paulo

Termina na tarde desta segunda-feira, 30, a 15o ExpoCatólica, no Pavilhão Amarelo do Expo Center Norte, na capital paulista. Durante o período da manhã, houve interessa movimentação de padres e bispos. O estande da Arquidiocese de São Paulo, por exemplo, localizado em frente à Praça Literária, foi visitado pelo Bispo de Santo Amaro, Dom José Negri, e pelos Bispos Auxiliares da Arquidiocese, Dom Rogério das Neves e Dom Carlos Lema Garcia.

Neste último dia, as empresas têm feito um balanço de sua participação no evento. Uma das expositoras foi a ATM Travel, agência de viagens com forte atuação para destinos internacionais de turismo religioso para santuários da Europa e do Oriente Médio.

A ATM Travel participa pela primeira vez da ExpoCatólica. Segundo a diretora comercial, Miriam Deghiara Fava, a experiência tem sido positiva. “A feira está muito bem organizada, o movimento foi bom, as visitas que tivemos foram boas para a nossa área e pretendemos participar das próximas. Foi uma feira bem direcionada, com estandes bonitos, bem arrumados e com o público bem participativo”, comentou.

MERCADO EM EXPANSÃO

De acordo com Miriam, já antes da pandemia a demanda por roteiros religiosos estava em expansão, e agora, com o fim das restrições, muitas pessoas têm se interessado pelos roteiros.

“Com a pandemia, tudo ficou paralisado. As pessoas deram um pouco mais de valor à vida, para aproveitar o tempo que têm, isso tem feito que elas se movimentem ainda mais. Agora a procura está alta, pois ficou represado durante dois anos, e a tendência é crescer mais”, disse Miriam, lembrando que a empresa já pensa em roteiros de viagens também pelo Brasil.

Ela lembra que as pessoas têm se organizado para viajar em grupos a partir das paróquias, das associações, organizando caravansa, para destinos nacionais e internacionais. “A viagem em grupo é mais procurada que as feita individualmente, especialmente pelas pessoas idosas”, detalhou.

Miriam recomenda que a viagem seja programada com antecedência de um ano a um ano e meio. “Este é um período suficiente para o parcelamento da viagem, pois para o público geral uma viagem internacional não é muito barata, mas se a pessoa se organizar consegue pagar, de modo parcelado”, concluiu.  

Deixe um comentário