Na ExpoCatólica, a canção se faz evangelização

Grupos e ministérios de música animaram o público e evangalizaram durante o evento no Expo Center Norte

Na ExpoCatólica, a canção se faz evangelização, Jornal O São Paulo
Foto: ExpoCatólica

Durante toda ExpoCatólica faz se ouvir o som de violões e vozes cantando diversas músicas cristãs. Seja no estande da rádio 9 de Julho, da produtora Fino Tom, do Movimento Sertanejo Católico ou do Projeto Novos Talentos Católicos, a musica esteve presente como meio de evangelização.

De acordo com o Catecismo da Igreja Católica (CIC), “o canto e a música desempenham sua função de sinais de maneira tanto mais significativa por ‘estarem intimamente ligados à ação litúrgica’, segundo três critérios principais: a beleza expressiva da oração, a participação unânime da assembleia nos momentos previstos e o caráter solene da celebração.

Bento XVI afirmou que “a ação evangelizadora da Igreja tem a música como um grande auxílio na sua missão. Ela favorece a fé e é um elemento importante na nova evangelização”.

Estiveram presentes na feira Adriana Arydes, Comunidade Colo de Deus, Danilo Casemiro e Tiago Brado. Assim como apresentações de novos talentos da música católica e diversas pequenas atrações em estandes como o da Rede Século 21, Canção Nova e dos Dehonianos.

MÚSICA PARA TODOS OS GOSTOS

Na ExpoCatólica, a canção se faz evangelização, Jornal O São Paulo
Foto: ExpoCatólica

Entre os 20 gêneros musicais mais ouvidos no Brasil estão o sertanejo e a música religiosa. Diante disso, o Movimento Sertanejo Católico criou o projeto Música Sertaneja Católica, unindo os dois grandes estilos populares.

O projeto nasceu durante a pandemia de COVID-19, por meio de um grupo de WhatsApp, idealizado pela dupla Álvaro e Daniel com apoio do músico e produtor vocal Reginaldo Moraes.

Segundo Reginaldo, fazem parte do movimento cantores de diversas partes do País e com vertentes variadas desde mais devocional, com mais orações, ao mais animado.

Deixe um comentário