O Brasil vai às urnas

O 1o turno das eleições gerais acontece no domingo, 2 de outubro. Por isso, o jornal O SÃO PAULO apresenta o “Mapeamento das Eleições 2022”, com números gerais, detalhamentos sobre o processo de votação, canais para a checagem de fatos relativos às eleições e links para conteúdos já publicados no semanário da Arquidiocese de São Paulo e que podem ser úteis para uma reflexão final antes da escolha em quem votar.

AS ELEIÇÕES EM NÚMEROS

O Brasil vai às urnas, Jornal O São Paulo

Dia: 2 de outubro

Das 8h às 17h (seguindo o horário de Brasília, em todos os pontos do País)

Estrutura: serão 577 mil urnas eletrônicas, em 460 mil locais de votação nos 5.568 municípios brasileiros, envolvendo o trabalho de 2,2 milhões de mesários. Há, ainda, 2.228 seções eleitorais no exterior.

O Brasil vai às urnas, Jornal O São Paulo

156,4 milhões de pessoas estão aptas a votar

* A maioria, 53%, é de mulheres

**34,6 milhões de eleitores estão no estado de São Paulo

O voto é obrigatório para pessoas a partir de 18 anos e facultativo para analfabetos, maiores de 70 anos e adolescentes entre 16 e 17 anos.

O Brasil vai às urnas, Jornal O São Paulo

28,2 mil é o número aproximado de candidatos (incluindo os vices e os suplentes)

Serão eleitos:

1 presidente da República (e seu vice) – pode haver 2o turno em 30/10

27 governadores (e seus vices) – pode haver 2o turno

27 senadores (e seus dois suplentes)

513 deputados federais (70 dos quais pelo estado de São Paulo)

1.059 deputados estaduais (91 destes para a Assembleia Legislativa de São Paulo)

A ORDEM DE VOTAÇÃO

O eleitor irá escolher seus representantes para 5 cargos, nesta ordem:

O Brasil vai às urnas, Jornal O São Paulo

- Deputado federal (quatro números)

- Deputado estadual (cinco números)

- Senador (três números)

- Governador (dois números)

 - Presidente da República (dois números)

* Para os cargos de deputado é possível votar na legenda partidária digitando apenas os dois primeiros números

O QUE LEVAR  E O QUE NÃO LEVAR

- Para votar, o eleitor NÃO PRECISA estar com o título de eleitor, MAS É RECOMENDÁVEL levá-lo, pois nele estão informações sobre a zona e seção eleitoral. Além do título em papel, já existe o e-Título, cujo download gratuito pode ser feito pelo celular no Play Store ou Apple Store.

- O eleitor DEVE apresentar um documento oficial original com foto: RG, Passaporte, CNH, certificado de Reservista ou a Carteira de Trabalho.

- O eleitor PODE ir votar trajando adesivos, camisetas e adereços dos candidatos.

- NÃO SERÁ PERMITIDO que o eleitor entre na cabine de votação portando telefone celular, câmera fotográfica ou qualquer outro aparelho eletrônico. Estes devem ser entregues aos mesários, junto com o documento de identificação.

- É PROIBIDO entrar na seção eleitoral portando armas.

COMO SABER O LOCAL DE VOTACÃO?

O Brasil vai às urnas, Jornal O São Paulo

- App e-Título – o download precisa ser feito antes do dia das eleições

- Disque Eleitor (148) – diariamente, das 7h às 19h

- No site do TRE-SP (para os eleitores do estado de São Paulo)

Mesmo quem ainda não tenha feito o cadastro biométrico PODERÁ VOTAR nestas eleições. A ausência às urnas para as pessoas obrigadas a votar resulta em multa aplicada pela Justiça Eleitoral no valor de R$ 3,51.

CHECAGEM DE INFORMACÕES SOBRE AS ELEIÇÕES

Por esses canais, é possível checar se uma informação recebida sobre as eleições e os candidatos é verdadeira ou falsa:

Página Fato ou Boato

Tira-Dúvidas Eleitoral do WhatsApp: (61) 99637-1078

Pelo App Pardal, é possível enviar denúncias eleitorais referentes à propaganda irregular ou outras infrações. Os conteúdos são encaminhados ao Ministério Público Eleitoral.O download gratuito pode ser feito pelo celular no Play Store ou Apple Store.

A CONFIABILIDADE DAS URNAS

Antes de serem enviadas aos locais de votação, as urnas eletrônicas passam por inúmeros testes de segurança e são lacradas. No dia das eleições, outras medidas são tomadas para assegurar a confiabilidade do processo eleitoral:

- Todas as urnas operam no modo off-line, ou seja, sem qualquer conexão com a internet ou quaisquer redes de informação e acesso remoto.

- Relatório Zerésima: antes de iniciar a votação, os mesários, na presença de fiscais dos partidos e de testemunhas, ligam a urna e imprimem o relatório Zerésima, que comprova que nela estão registrados todos os candidatos e que não há voto algum computado, ou seja, a urna tem “zero voto”.

- Teste Público de Integridade (votação paralela): Na véspera das eleições, seções eleitorais são escolhidas por sorteio e as respectivas urnas são buscadas e instaladas imediatamente nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) para auditoria. As urnas retiradas das seções são filmadas ininterruptamente e protegidas por força policial. No dia da eleição, durante o horário da votação, todos os números dos candidatos são inseridos nas urnas, garantindo que todos os nomes em disputa são realmente passíveis de serem escolhidos.

- Auditorias paralelas: no dia da eleição, o Tribunal de Contas da União (TCU) fará a auditoria de 4.161 urnas, para assegurar que todo o processo eleitoral foi feito de modo transparente, sem prejudicar nenhum candidato. Expediente similar será feito pelas Forças Armadas, em cerca de 300 urnas, com base nos boletins de urna divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

CALENDÁRIO DA RETA FINAL

O Brasil vai às urnas, Jornal O São Paulo
Propaganda eleitoral na tevê e no rádio vai até 29 de setembro

- Desde 17/09, candidatos às eleições deste ano não podem ser presos ou detidos até que se realize o 1o turno de votação. O mesmo está valendo para os eleitores desde 27/09. Há exceções, como no caso do cometimento de crimes inafiançáveis ou de flagrante em delito.

- Quinta-feira, 29/09 – Este é o último dia para debates no rádio e na TV; divulgação da propaganda eleitoral gratuita nesses meios, e para reuniões públicas ou promoção de comícios e utilização de aparelhagem de sonorização fixa.

- Sexta-feira, 30/09 – Último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, de propaganda eleitoral e a reprodução, na internet, de jornal impresso com propaganda eleitoral.

- Sábado, 01/10 – Último dia para a propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8h e as 22h; e para a distribuição de material gráfico e promoção de caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos até às 22h.

- Domingo, 02/10 – 1o turno das eleições, das 8h às 17h (horário de Brasília).

CONHEÇA AS PROPOSTAS DOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA:

O Brasil vai às urnas, Jornal O São Paulo
Palácio do Planalto (foto: Presidência da República)

Leia os planos de governo registrados no TSE pelos candidatos à Presidência da República (em ordem alfabética do nome civil):

Ciro Gomes (PDT – 12)

Jair Bolsonaro (PL – 22)

José Maria Eymael (DC – 27)

Kelmon Luís (PTB – 14)

Leonardo Péricles (UP – 80)

Luiz Felipe d’Avila (Novo – 30)

Luiz Inácio Lula da Silva (PT – 13)

Simone Tebet (MDB – 15)

Sofia Manzano (PCB – 21)

Soraya Thronicke (União Brasil – 44)

Vera Lúcia (PSTU – 16)

REFLEXÕES E APROFUNDAMENTOS

Desde o início do ano, o jornal O SÃO PAULO tem publicado uma série de reportagens e entrevistas de aprofundamento para ajudar o eleitor, em especial o católico, na escolha de seus representantes aos cargos no Executivo e no Legislativo.

semana politica eleicoes urna eletronica  e

ENTREVISTAS

Compare as propostas dos 3 mais bem colocados nas pesquisas para o governo de SP

O que propõem os 3 mais bem colocados nas pesquisas para a eleição ao Senado por SP?

Fábio Lacerda: ‘A religião sempre foi uma força mobilizada durante as eleições’

REPORTAGENS

CNBB disponibiliza subsídio impresso e em podcast sobre as eleições 2022

E as pessoas com deficiência serão priorizadas pelos candidatos?

‘Esquecidos’ pelos eleitores, senadores e deputados são indispensáveis para a democracia

Twitter cria seção com informações sobre as Eleições 2022

Uma agenda para cuidar de quem cuida: a família

ARTIGOS

As eleições e a conversão

As eleições não são uma guerra

Eleições e a prática da oração de intercessão

No que o católico deve pensar antes de eleger o futuro governador?

O caminho de amadurecimento político até as eleições de outubro

O católico diante das eleições para o Senado

Política e eleições nas reflexões do Papa Francisco e da Doutrina Social da Igreja

Quando não existe candidato ideal

Deixe um comentário