Papa preside missa pelo Dia Mundial dos Pobres em 13 de novembro

A celebração já havia sido antecipada pelo Escritório de Celebrações Litúrgicas e confirmada nesta quinta (3) pela Sala de Imprensa da Santa Sé. A missa presidida por Francisco na Basílica de São Pedro começa às 10h na Itália, 6h no horário de Brasília, com transmissão ao vivo em português dos canais do Vatican News. No Brasil, a CNBB já está disponibilizando material para preparar a data nas igrejas locais, como pede o Papa Francisco, "abrindo-se a um movimento de evangelização".

Papa preside missa pelo Dia Mundial dos Pobres em 13 de novembro, Jornal O São Paulo
Imagens da celebração do Dia Mundial dos Pobres do ano de 2021 (Vatican Media)

O Dia Mundial dos Pobres será celebrado neste ano em 13 de novembro, penúltimo domingo do ano litúrgico, com o tema ‘Jesus Cristo fez-Se pobre por vós’ (cf. 2 Cor 8, 9). No Vaticano, o Papa Francisco vai presidir uma missa na Basílica de São Pedro a partir das 10h na Itália, 6h no horário de Brasília, com transmissão ao vivo em português pelos canais do Vatican News. A celebração já havia sido antecipada pelo Escritório de Celebrações Litúrgicas e confirmada nesta quinta (3) pela Sala de Imprensa da Santa Sé.

A própria mensagem do Papa para o VI Dia Mundial dos Pobres foi divulgada em junho, quando voltou a condenar a guerra na Ucrânia e a sua "insensatez" com uma "'superpotência' que pretende impor a sua vontade contra o princípio da autodeterminação dos povos', gerando novas formas de pobreza e afetando “as pessoas indefesas e frágeis”. Francisco ainda fez um apelo para que, "diante dos pobres, não serve retórica, mas arregaçar as mangas", com uma advertência contra o dinheiro que não pode se tornar "um absoluto", porque "ofusca o olhar".

Papa preside missa pelo Dia Mundial dos Pobres em 13 de novembro, Jornal O São Paulo

As iniciativas no Brasil

Já na última edição da data, no ano passado, o Papa Francisco exortou para que o Dia Mundial dos Pobres "possa radicar-se cada vez mais nas nossas Igrejas locais e abrir-se a um movimento de evangelização que, em primeira instância, encontre os pobres lá onde estão":

“Não podemos ficar à espera que batam à nossa porta; é urgente ir às suas casas, aos hospitais e casas de assistência, à estrada e aos cantos escuros onde, por vezes, se escondem, aos centros de refúgio e de acolhimento.”

Em resposta ao Papa, a Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com as Pastorais Sociais e Organismos, estão disponibilizando material para ajudar na preparação do VI Dia Mundial dos Pobres no Brasil. A Igreja no país vai aprofundar as iniciativas através do tema, “Dai-lhes vós mesmos de comer!”, em consonância com a Campanha da Fraternidade de 2023 que traz o tema “Fraternidade e fome”, e o lema “Dai-lhes vós mesmos de comer” (Mt 14,16).

Papa preside missa pelo Dia Mundial dos Pobres em 13 de novembro, Jornal O São Paulo

O material pretende auxiliar na reflexão e ação em atenção à realidade das pessoas em situação de pobreza no Brasil. Apesar da América Latina e o Caribe estarem entre os maiores exportadores de alimentos do planeta, em junho deste ano a Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan) revelou que 33,1 milhões de pessoas só no Brasil não têm o que comer. Isso significa que, seguindo os dados coletados, 15,5% da população brasileira sente fome e não come por falta de dinheiro para comprar alimentos.

Além do mais, 6 em cada 10 famílias estão em situação de insegurança alimentar, isso significa que estão na condição de não ter acesso pleno e permanente para se alimentar. Esses dados foram colhidos em 12.745 domicílios brasileiros entre dezembro de 2021 e abril de 2022. Diante isso, encoraja a CNBB, "somos interpelados a voltar o olhar e à escuta atenta para a provocação de Jesus Cristo 'Dai-lhes vós mesmos de comer!'".

A história da Jornada Mundial dos Pobres

No dia 20 de novembro de 2016, na conclusão do Ano Santo Extraordinário da Misericórdia, o Papa Francisco instituiu o Dia Mundial dos Pobres. Na mensagem de lançamento ele disse: “Este dia pretende estimular, em primeiro lugar, os crentes, para que reajam à cultura do descarte e do desperdício, assumindo a cultura do encontro. Ao mesmo tempo, o convite é dirigido a todos, independentemente da sua pertença religiosa, para que se abram à partilha com os pobres em todas as formas de solidariedade, como sinal concreto de fraternidade”.

No Brasil, nos primeiros anos, a CNBB confiou à Cáritas Brasileira a animação e a mobilização do Dia Mundial dos Pobres. A entidade, nesse período, já realizava a Semana da Solidariedade – para pensar e agir por um país justo, fraterno, igualitário, solidário e amoroso, por ocasião de seu aniversário de fundação, 12 de novembro de 1956. A partir da III Jornada Mundial dos Pobres, as Pastorais e Organismos Sociais ligados à Cepast-CNBB assumiram coletivamente a animação e mobilização da data.

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário