‘Que o exemplo de São José nos dê coragem para que nos momentos mais difíceis não desviemos do caminho reto’

Afirmou o Cardeal Scherer, Arcebispo Metropolitano, em missa na Paróquia São José, em Perus

‘Que o exemplo de São José nos dê coragem para que nos momentos mais difíceis não desviemos do caminho reto’
Ira Romão

Na manhã do domingo, 13, o Cardeal Odilo Pedro Scherer presidiu missa na Paróquia São José, em Perus, Região Episcopal Brasilândia.

Concelebraram os Padre Cilto José Rosembach, Pároco; Ezael Juliatto (Padre Tchê), Vigário Paroquial; e José Ferreira Filho, Secretário do Cardeal. Também participou o Diácono Antônio Campineiro.

Cerca de 200 pessoas participaram presencialmente da missa campal que demandou o uso de parte do estacionamento e do salão paroquial, mantendo as medidas de segurança de combate à COVID-19. A celebração foi transmitida pelo Facebook da Paróquia.

Peregrinação da imagem de São José

Para celebrar o Ano de São José, proclamado pelo Papa Francisco, em dezembro de 2020, a comunidade de Perus preparou uma peregrinação da imagem do padroeiro pelas comunidades da Paróquia, iniciada em janeiro deste ano.

A imagem fica um mês em cada uma das comunidades da Paróquia, as quais têm autonomia para decidir se ocorrerão momentos de orações comunitárias ou se ela passará pelas casas das famílias.

‘Que o exemplo de São José nos dê coragem para que nos momentos mais difíceis não desviemos do caminho reto’
Ira Romão

Junto à imagem segue um subsídio com textos e reflexões sobre o Ano de São José, sugestões de orações e Terços. Há, ainda, um caderno em que as comunidades anotam as experiências vividas durante o período.

No dia 19 de cada mês, na missa de São José na Paróquia, a imagem é passada de uma comunidade para a outra, e há a partilha de experiências. “Isso mantém a comunidade articulada em torno da imagem e dos moradores. Desenvolve, ainda, a espiritualidade e o conhecimento sobre a história de São José”, relatou Padre Cilto, frisando que tem sido uma experiência profunda nesse contexto de pandemia.

Maria Izabel Fogaça, coordenadora da Comunidade São João XXIII, onde a imagem esteve em fevereiro, compartilhou a vivência. “Ela passou pelas casas e ‘faltou dia do mês’, porque muita gente quis recebê-la. Foi uma maravilha, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia todos se organizaram e se emocionaram”, lembrou a coordenadora, afirmando que gostaria que a experiência se repetisse.

Leonardo Cândido, coordenador da Comunidade São João Batista, que receberá a imagem em setembro, disse que todos já estão na expectativa. “Organizarmo-nos para que a imagem passe pelas casas das famílias e aos domingos possamos nos reunir na comunidade para as celebrações com a imagem presente.”

Cândido, que colaborou com a elaboração do subsídio que acompanha a imagem, acrescentou que as experiências partilhadas pelas comunidades têm refletido os objetivos da peregrinação, a qual inclui alimentar a devoção a São José. “Teve partilha de comunidade que estava fechada, meio dispersa, e por conta da presença da imagem voltou a se reunir e a rezar junto”, relatou.

Na celebração na matriz paroquial, Dom Odilo salientou que São José foi um homem que procurou viver conforme a vontade Deus.

“Ele não fez muitos discursos, aliás, nenhum, mas conhecemos suas escolhas e ações, que eram sempre conforme a vontade de Deus, por isso São José é grande”, disse o Cardeal. “Que o exemplo de São José nos dê coragem para que nos momentos mais difíceis não desviemos do caminho reto. Continuemos a fazer o que é bom, conforme a vontade de Deus”, afirmou.

22 anos como Paróquia

‘Que o exemplo de São José nos dê coragem para que nos momentos mais difíceis não desviemos do caminho reto’
Ira Romão

A Paróquia São José, em Perus, foi instalada no dia 6 de junho de 1999. Antes, ela era uma comunidade dedicada a São José Operário e ligada à Paróquia Santa Rosa de Lima. Ao ser desmembrada, passou a levar o título de São José. O primeiro Pároco foi o Padre Konrad Körner.

No início, a Paróquia contava com 18 comunidades. Hoje, são 12, já que algumas se tornaram paróquias.

Missão Popular

Para o Pároco, que já está há oito anos à frente da comunidade, a força pastoral da Igreja São José, em Perus, em especial nesse período pandêmico, está na dimensão missionária, iniciada antes da pandemia, na solidariedade espiritual e de partilha, e, também, na comunicação solidária.

Padre Cilto reforçou que foi fortalecida a prática de acolhida das dores das pessoas, ainda mais intensas pela não realização de um rito de despedida. “Estivemos bastante próximos, algumas vezes, conseguimos até ir a um sepultamento rápido. Na maioria das vezes, porém, acolhemos a dor e as pessoas no campo da espiritualidade e da oração”, pontuou. 

Sobre a arrecadação de mantimentos, Padre Cilto destacou que a solidariedade de partilha tem sido feita de modo organizado. “Fizemos cadastro das pessoas sempre procurando assistir os mais necessitados”, afirmou.

De 2020 pra cá, a Paróquia já doou mais de 1.500 cestas básicas a mais de cem famílias assistidas mensalmente.

Para Padre Cilto, são as transmissões de missas, mensagens e celebrações, divulgadas nas redes sociais da Paróquia via Pastoral de Comunicação (Pascom) o que tem assegurado desde o início da pandemia a conexão com os paroquianos.

‘Que o exemplo de São José nos dê coragem para que nos momentos mais difíceis não desviemos do caminho reto’
Ira Romão

“Quando as pessoas ligavam e pediam intenção, elas acompanhavam [as transmissões] em casa, pois sabiam que, ao registrarem seu pedido, rezaríamos nessa intenção. Isso trouxe muito conforto para elas”, declarou Padre Cilto, ressaltando que isso foi muito presente principalmente no período em que as missas presenciais estavam suspensas.

O Pároco evidenciou também que a Paróquia e suas comunidades, por meio da Pastoral da Acolhida, assimilaram com agilidade desde o começo os protocolos sanitários de segurança e que “não houve nenhuma situação em que as pessoas desrespeitaram as orientações”.

Com as restrições impostas pela pandemia de COVID-19, em 2020, a comunidade paroquial pausou muitas ações e prioridades que haviam sido definidas em assembleia e que já estavam em andamento como, por exemplo, a missão popular que tinha como foco a visitação de missionários aos lares dos moradores do bairro.

“Estava sendo uma coisa muito boa. Tivemos em torno de 15 a 20 pessoas que, aos sábados à tarde, iam de casa em casa levar uma mensagem, uma bênção, um livro de orações e um Terço com material explicando como rezá-lo”, relatou Padre Cilto, destacando que o processo todo foi cancelado devido à necessidade de se manter distanciamento social.

Luto na comunidade

Padre Cilto expôs que muitos membros da comunidade de Perus faleceram em decorrência da COVID-19. Outros seguem se recuperando de sequelas ocasionadas pela infecção do vírus.

Durante a missa, Dom Odilo destacou essa realidade mencionada pelo Pároco e a colocou como prece, pedindo que todos rezassem “por aqueles que estão padecendo por causa desta pandemia e também pelos aflitos, famílias enlutadas e comunidades que foram perdendo pessoas”.

O Cardeal exortou ainda que todos peçam a Deus para que “tenham bom senso, juízo e cuidado uns com os outros. Que não se descuidem da saúde e das medidas necessárias para a proteção contra o vírus”.

Comentários

  1. Maravilhoso lindo demais a paróquia São José do operário traz boas lembranças de quando eu foi visitar sou de Joinville SC fiquei muito feliz quando meu primo padre CILTO ME CONVIDOU PRA IR NA FESTA DE 30 ANOS DE PADRE DELE , FIQUEI MUITO FELIZ ,E HOJE FICO VENDO TANTAS MARAVILHAS COM PROCISSÃO DOS FIÉIS, QUE DEUS ABENÇOE CADA UM DE VOCÊS ❤️🙏🙏

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter