Santa Paulina recebe título póstumo de cidadã paulistana

Na tarde do sábado, 6, foi conferido do título de cidadã paulistana, postumamente, a Santa Paulina do Coração Agonizante de Jesus, em ato solene na sede geral da Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição (CIIC), no bairro do Ipiranga.

Santa Paulina recebe título póstumo de cidadã paulistana, Jornal O São Paulo
Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO

A primeira santa do Brasil obteve a honraria pelos serviços prestados à cidade de São Paulo de 1903, quando iniciou a obra Sagrada Família, que abrigava ex-escravos e suas famílias, a 1942, ano da sua páscoa definitiva. Em 2022, portanto, completam-se os 80 anos de sua morte e os 20 anos de sua canonização, ocorrida em 2002 por São João Paulo II.

A solenidade, que contou com cerca de 100 pessoas, entre religiosas e religiosos, comunidade e devotos, foi marcada por apresentações artísticas e reflexões sobre a história de Madre Paulina.

A concessão do título foi uma iniciativa da vereadora Juliana Cardoso, conforme Decreto Legislativo 42/2021.

A honraria foi entregue à Irmã Rosane Lundin, coordenadora geral da Congregação: “Ao receber o título de cidadã paulistana, acredito que Santa Paulina nos convoca ao compromisso do cuidado com a vida. Convoca todos e todas, mas de modo especial cada uma de nós, mulheres. Cuidar e proteger a vida foi um compromisso assumido por Santa Paulina e um legado que ela nos deixou: ser promotoras da vida, colocar nossos forças e energias em defesa da vida”.

A ideia de conceder o título a Santa Paulina partiu da Prof. Dra. Irmã Maria Neusa dos Santos, que junto com o Prof. Dr. Marcio Romeiro, fez o pedido à vereadora proponente. “Foi com coragem e generosidade que Santa Paulina, mesmo diante das dificuldades, deu uma resposta aos pobres, a sociedade e a Igreja. Sua resposta foi feminina e institucional: socorreu doentes, cuidou dos pobres, educou e alimentou as crianças, amparou a todos. Indicando sempre um caminho”, afirmou Irmã Maria Neusa.

Também participaram da solenidade Dom Ângelo Ademir Mezzari, Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Ipiranga; Irmã Maria Irene da Silva, coordenadora da Província Nossa Senhora Aparecida; Prof. Dr. Padre Rodrigo Vilela, Capelão da Capela Sagrada Família e Santa Paulina; Solange Cervera Faria, coordenadora da Pastoral da Moradia da Região do Ipiranga; Prof. Dr. Simão Pedro, assessor da Pastoral da Moradia da Arquidiocese de São Paulo; Irmã Maria Lúcia da Silva, responsável pelas obras sociais e da Educação na CIIC; e Maria das Graças Xavier, advogada especialista em direitos humanos e políticas públicas.

Santa Paulina recebe título póstumo de cidadã paulistana, Jornal O São Paulo

(Texto: Comunicação e Marketing Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição)

Deixe um comentário