Santa Sé declara que o caminho sinodal alemão não pode tomar decisões doutrinais

Vaticano
Foto: Vatican Media

Por meio de uma declaração publicada nesta quinta-feira, 21, a Santa Sé se manifestou sobre o “Caminho Sinodal” realizado pela Igreja alemã.

“Para proteger a liberdade do Povo de Deus e o exercício do ministério episcopal, parece necessário especificar que o ‘Caminho sinodal’ na Alemanha não tem poder para obrigar bispos e fiéis a assumirem novas formas de governo e novas abordagens de doutrina e moralidade. Não seria lícito iniciar nas dioceses, antes de um entendimento acordado no âmbito de toda a Igreja, novas estruturas oficiais ou doutrinas, que seriam uma ferida à comunhão eclesial e uma ameaça à unidade da Igreja”, diz o texto, publicado no boletim da Sala de Imprensa da Santa Sé, nas línguas italiana e alemã.

A declaração cita as palavras do Papa Francisco contidas na Carta ao Povo de Deus que está a caminho na Alemanha:

“A Igreja universal vive nas e das Igrejas particulares, assim como as Igrejas particulares vivem e florescem na e da Igreja universal, e se se encontram separadas de todo o corpo eclesial, se enfraquecem, apodrecem e morrem. Daí a necessidade de manter sempre viva e eficaz a comunhão com todo o corpo da Igreja”.

“Portanto, espera-se que as propostas do Caminho das Igrejas particulares na Alemanha confluam no caminho sinodal que a Igreja inteira está percorrendo, para um enriquecimento recíproco e um testemunho daquela unidade com a qual o corpo da Igreja manifesta sua fidelidade a Cristo Senhor”.

Deixe um comentário