‘Voltamos de junto dos Apóstolos, com a fé renovada’

Afirmou o Cardeal Odilo Scherer, na conclusão da visita ad limina dos bispos paulistas a Roma

‘Voltamos de junto dos Apóstolos, com a fé renovada’, Jornal O São Paulo
Papa Francisco recebe em audiência, na sexta- feira, 23, arcebispos e bispos das dioceses paulistas que integramas províncias eclesiásticas de São Paulo, Aparecida e Sorocaba, durante a visita ad limina Apostolorum
Padre Michel dos Santos/Regional Sul 1

Com uma Eucaristia na Basílica São Paulo Fora dos Muros, na tarde da sexta-feira, 23, os bispos de 19 dioceses e arquidioceses do estado de São Paulo concluíram a visita ad limina Apostolorum, iniciada no dia 19. Pela manhã, os prelados tiveram um encontro de duas horas com o Papa Francisco, renovando sua fidelidade e comunhão com o sucessor de Pedro. 

Diante do túmulo do “Apóstolo dos Gentios”, os arcebispos e bispos das dioceses que integram as províncias eclesiásticas de São Paulo (Arquidiocese de São Paulo e as Dioceses de Campo Limpo, Guarulhos, Mogi das Cruzes, Osasco, Santo Amaro, Santo André, Santos e São Miguel Paulista); Aparecida (Arquidiocese de Aparecida e as Dioceses de Lorena, São José dos Campos, Taubaté e Caraguatatuba); e Sorocaba (Arquidiocese de Sorocaba e as Dioceses de Jundiaí, Itapeva, Registro e Itapetininga), além do Bispo da Eparquia Nossa Senhora do Líbano, dos católicos de rito maronita no Brasil, renovaram a sua profissão de fé. 

Além da Basílica de São Paulo, os bispos peregrinaram à Basílica de São Pedro, onde está sepultado São Pedro; Santa Maria Maior, onde se encontra o antigo ícone de Maria Salus Populi Romani, e de São João do Latrão, catedral da Diocese de Roma. 

‘Voltamos de junto dos Apóstolos, com a fé renovada’, Jornal O São Paulo

DIÁLOGO COM O PAPA 

No Palácio Apostólico, o grupo foi recebido pelo Santo Padre, que, como observou ao O SÃO PAULO o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, estava “bem-disposto, sorridente e alegre”, como de costume, apesar das limitações de locomoção causadas pelas dores no joelho. 

Dom Odilo sublinhou, ainda, que o Pontífice pediu que todos se sentissem à vontade para falar “com simplicidade e de modo direto” aquilo que quisessem. “E muitos o fizeram, abordando as principais questões que dizem respeito à Igreja em nossas dioceses e no Brasil”, acrescentou. 

Ao se dirigir a Francisco, Dom Pedro Luiz Stringhini, Bispo de Mogi das Cruzes e Presidente do Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), sintetizou as diferentes realidades das três províncias eclesiásticas representadas e destacou seus principais desafios: “A cultura urbana e a evangelização na cidade, a transmissão dos valores cristãos num mundo secularizado, a pluralidade cultural e o trânsito religioso, causado pelos fiéis católicos que deixam nossa Igreja”. 

“Estamos preocupados e empenhados no cuidado com a formação do clero, dos consagrados e de um laicato consciente e comprometido. O Sínodo de 2023, na perspectiva de uma Igreja sinodal, com vistas à comunhão, participação e missão, veio em auxílio de nossas Dioceses e seus planos pastorais”, salientou Dom Pedro, recordando o empenho do Regional Sul 1 também na missão além-fronteira, por meio do projeto de cooperação missionária em dioceses da Amazônia e em Moçambique. 

‘Voltamos de junto dos Apóstolos, com a fé renovada’, Jornal O São Paulo

O Pontífice, por sua vez, também compartilhou com os bispos os temas que o preocupam na Igreja toda e no mundo social, econômico e político. “Perguntamos sobre as grandes preocupações do Papa, as questões da humanidade, da guerra e da paz. Falamos sobre a reforma da Cúria Romana, que já mostra bons frutos. O Papa nos recomendou mais uma vez que voltássemos ao Documento de Aparecida, que ainda tem muito para nos ajudar”, completou o Cardeal Scherer, lembrando que o Santo Padre coordenou a equipe de redação desse documento conclusivo da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e Caribenho, realizada em 2007, em Aparecida. 

O Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, ressaltou o pedido do Papa aos irmãos no episcopado para ser dada atenção especial à formação dos padres e à promoção das vocações sacerdotais e religiosas. Francisco também orientou os bispos no caminho da comunhão e do acompanhamento do rebanho paulista, reforçando que “a proximidade é o estilo de Deus” e que, por isso, “não se pode ser pastor sem estar próximo”. 

COMUNHÃO 

“Encontramos Pedro, aquele que nos confirma na fé e pelo qual estamos unidos em nosso ministério episcopal. Nesta comunhão está todo o fundamento da colegialidade apostólica e também da sinodalidade que estamos vivendo”, afirmou Dom Edmilson Amador Caetano, Bispo de Guarulhos e Vice-presidente do Regional Sul 1, ao Vatican News

‘Voltamos de junto dos Apóstolos, com a fé renovada’, Jornal O São Paulo

O Arcebispo de São Paulo completou que o encontro do episcopado paulista com Francisco manifesta a comunhão eclesial e confirma que a Igreja, “mais do que uma organização bem estruturada, com doutrinas e leis bem elaboradas, com instituições visíveis, é a comunidade dos discípulos, testemunhas e missionários de Jesus Cristo e do seu Evangelho no mundo, formada de pessoas, unidas pelos laços da fé comum e da comunhão com aqueles que representam e carregam a responsabilidade maior pela sua vida e missão”, e concluiu: “O Papa representa a comunhão universal da fé da Igreja”. 

Essa comunhão também foi expressa por meio das saudações de cada bispo ao Papa, oportunidade de rápidas conversas, entrega de presentes e pedido de orações. O Bispo de Registro, Dom Manoel Ferreira dos Santos, por exemplo, entregou ao Pontífice uma réplica da imagem do Senhor Bom Jesus de Iguape, cujos 375 anos do encontro, no litoral paulista, estão sendo comemorados. “Rezamos para que o Bom Jesus cure o joelho do nosso Santo Padre e lhe dê muita saúde de corpo e de alma para poder nos orientar”, disse o Bispo ao Vatican News

Em um vídeo publicado nas redes sociais do Regional Sul 1, Dom Jorge Pierozan, Bispo Auxiliar de São Paulo na Região Episcopal Santana, afirmou que os bispos tiveram uma boa impressão da fraternidade e zelo apostólico do Papa. Já Dom Carlos Silva, OFMCap, Bispo Auxiliar de São Paulo na Região Episcopal Brasilândia, resumiu o encontro com o Santo Padre com a palavra “proximidade”. “Deus que se faz próximo de nós e, como representantes dele, como Igreja em saída, queremos estar cada vez mais próximos do povo”, disse, também nas redes sociais. 

VISITA AOS DICASTÉRIOS 

Durante os cinco dias da ad limina, os prelados realizaram uma série de visitas aos dicastérios da Cúria Romana, isto é, aos organismos que colaboram diretamente com o Papa no exercício do seu ministério de pastor universal da Igreja. Esses encontros permitiram que os bispos conhecessem mais profundamente a estrutura organizativa da Santa Sé, além de terem recebido orientações pastorais e administrativas para as dioceses sob seus cuidados. 

‘Voltamos de junto dos Apóstolos, com a fé renovada’, Jornal O São Paulo

Os bispos, portanto, visitaram, nesta ordem, os dicastérios para: os Leigos, a Família e a Vida; a Promoção do Desenvolvimento Humano Integral; os Bispos; a Doutrina da Fé; os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica; o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos; o Clero; a Cultura e a Educação; a Evangelização e a Comunicação. 

O grupo também esteve na Secretaria de Estado, onde foram acolhidos por Dom Paul Richard, Secretário para as Relações com os Estados da Santa Sé. Nesse encontro, foram tratadas as relações da Igreja com as autoridades estatais e políticas. “Mais uma vez, ouvimos o incentivo sobre a formação dos leigos para a participação organizada na vida política, tendo em base os critérios da Doutrina Social da Igreja”, comentou o Cardeal Scherer. 

Também houve um encontro com os membros da Pontifícia Comissão para a América Latina (CAL), organismo que integra o Dicastério para os Bispos, que acompanha mais de perto a vida e a missão da Igreja nessa parte do continente americano. 

Tanto o encontro com o Papa quanto as reuniões nos dicastérios da Cúria tiveram como base as informações contidas nos relatórios quinquenais enviados antecipadamente por cada bispo, sobre sua respectiva diocese. Esses relatórios abrangem questões administrativas, o ministério do bispo, o funcionamento da Cúria Diocesana, a vida dos sacerdotes, a situação dos seminários e das vocações, congregações religiosas, as celebrações litúrgicas, os ministérios leigos, a catequese, as escolas católicas, as pastorais e movimentos, as relações ecumênicas, a presença da Igreja nos meios de comunicação e o relacionamento com o poder público, entre outras questões. 

‘Voltamos de junto dos Apóstolos, com a fé renovada’, Jornal O São Paulo

“Voltamos ‘de junto dos Apóstolos’, com a fé renovada e com alegria, levando conosco uma renovada percepção da nossa missão, a ser desempenhada em comunhão com o Apóstolo Pedro. A Igreja não é obra de uns poucos heróis, mas, sim, fruto da comunhão assumida em comunhão de fé e de amor”, afirmou o Cardeal Scherer. 

Na segunda-feira, 26, teve início a visita ad limina do segundo grupo de bispos paulistas, agora das províncias eclesiásticas de Botucatu, Campinas e Ribeirão Preto, que se concluirá na sexta-feira, 30. 

Confira mais fotos da visita ad limina Apostolorum:

Deixe um comentário