Vietnã adota medidas rígidas de Covid-19 para festival Tet

Pessoas protestaram quando autoridades locais trancaram famílias dentro de casas para garantir quarentena estrita
Foto: UCA News
Muitas cidades e províncias do norte do Vietnã estão impondo medidas mais duras para conter o coronavírus à medida que os trabalhadores migrantes domésticos voltam para casa para o festival Tet, também conhecido como Ano Novo Lunar.
Hoang Thanh Tung, chefe do Comitê de Lei da Assembleia Nacional, disse na terça-feira, 18, que testes médicos obrigatórios e quarentena estrita de até 14 dias foram impostos em pelo menos 13 províncias antes do festival Tet, que será celebrado de 31 de janeiro a 4 de fevereiro.
As casas onde as pessoas eram mantidas em quarentena estavam sendo trancadas do lado de fora como medida de precaução pelas autoridades, disse ele.
Pham Ngoc Thao, chefe da aldeia de Cao Bat Lu, no distrito de Kien Xuong, na província de Thai Binh, supostamente trancou uma mulher e seus dois netos de 7 e 10 anos depois que voltaram para casa de Hai Phong, um epicentro do Covid-19, em 9 de janeiro.
A família ficou isolada dentro de casa por sete dias, embora as crianças tivessem testado negativo. Quando a população local se aborreceu com essa ação, um pedido público de desculpas foi emitido por Nguyen Thanh Khoa, chefe da comuna de Nam Cao, em 18 de janeiro.
Um incidente semelhante foi relatado na comuna de Thieu Phu, na província de Thanh Hoa. A família afetada voltou para casa da província de Binh Duong para o festival depois de vários anos, foi relatado.
As autoridades provinciais de Quang Ninh abriram instalações públicas de quarentena para trabalhadores migrantes que retornam de áreas de alto risco. Mesmo aqueles que estão totalmente vacinados terão que ficar em quarentena e fazer testes regularmente.
Muitas pessoas reclamaram das regulamentações irracionais do Ministério dos Transportes que tornam obrigatórios os resultados negativos dos testes antes de permitir que crianças com menos de 12 anos em voos domésticos. Crianças tão jovens ainda não foram vacinadas e havia menos instalações para testá-las.
Como resultado, muitas famílias perderam seus voos e pediram ao ministério que abolisse o regulamento o mais rápido possível.
As pessoas exigiam regulamentos uniformes de segurança sanitária do governo central a serem seguidos pelas autoridades locais em todo o país para evitar inconvenientes públicos para milhões durante as épocas festivas.
Na terça-feira, 18 de janeiro, o país do Sudeste Asiático registrou 16.838 novas infecções e 184 mortes. A capital Hanói foi o epicentro com 2.935 casos.
 O Vietnã registrou um total de 2.062.128 infecções e 35.972 mortes desde o início da pandemia de COVID-19 no início de 2020. Mais de 80% de sua população de 96 milhões de habitantes recebeu pelo menos uma dose de uma vacina.
Fonte: UCA News

Deixe um comentário