‘A nossa salvação não pode ser trocada por nenhum bem deste mundo’

‘A nossa salvação não pode ser trocada por nenhum bem deste mundo’
(Foto: Bruno Melo)

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu, na capela de sua residência, a missa desta quarta-feira, 4, memória de São Carlos Borromeu. A Eucaristia foi transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias sociais da Arquidiocese.

Nascido na Lombardia, Itália, em 1538, São Carlos foi criado Cardeal pelo Papa Pio IV, seu tio, e eleito Bispo de Milão. Foi um verdadeiro pastor da Igreja no exercício desta missão: visitou várias vezes toda a diocese, convocou sínodos e desenvolveu inúmeras atividades em todos os setores, para a salvação das almas, promovendo a renovação da vida cristã no período após o Concílio de Trento. Morreu no dia 3 de novembro de 1584.

 “Peçamos, por sua intercessão, que Deus conceda a todos nós e à nossa Arquidiocese a graça da renovação da vida cristã”, destacou Dom Odilo, no início da celebração, definindo São Carlos como um extraordinário pastor.

Renunciar a si mesmo

No Evangelho do dia (Lc 14,25-33), Jesus fala às multidões e diz que quem não estiver disposto a renunciar a tudo e tomar sua cruz e segui-lo não está pronto para ser seu discípulo. “A condição para seguir Jesus é ser capaz de fazer uma escolha radical por ele”, afirmou o Cardeal, explicando que isso não significa que é preciso desprezar as pessoas e as coisas, mas trata-se do desapego, pois o bem maior é o próprio Cristo. “Nisso está em jogo a nossa salvação, a vida eterna, que não pode ser trocada por nenhum bem deste mundo”, completou.

O Arcebispo enfatizou que essa condição dada por Jesus não diz respeito apenas àqueles que consagram toda a sua vida ao serviço de Deus, mas para todos os cristãos.

Perseverar na fé

Na primeira leitura (Fl 2,12-18), São Paulo exorta seus fiéis a continuarem a crescer na fé, permanecendo em Cristo por toda a vida. “Também nós somos chamados a essa mesma atitude de perseverar na fé e produzir seus frutos, para podermos ter a vida eterna. A fé é, portanto, a nossa firme adesão a Deus”, completou o Cardeal.

Ao referir-se a São Carlos Borromeu, Dom Odilo recordou que esse santo também enfrentou um período de peste e deu um grande testemunho de serviço aos doentes e mais necessitados. “Que Deus dê à Igreja em nosso tempo a mesma caridade para cuidarmos dos doentes, dos pobres e de todos aqueles que necessitam de ajuda, pois são filhos de Deus aos quais devemos toda a nossa atenção”, concluiu.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter