Confira nossa versão impressa

A pedagogia de Dom Bosco

Neste domingo, 16, os salesianos comemoram os 205 anos do nascimento do Santo que teve especial atenção à educação dos jovens

A pedagogia de Dom Bosco
(Crédito: Salesianos de Dom Bosco)

Em 16 de agosto, a família salesiana comemora 205 anos do nascimento de Dom Bosco, fundador dos salesianos e das irmãs filhas de Maria Auxiliadora. O apostolado do Santo destacou-se pelo cuidado e trabalho excepcionais que exerceu com a juventude. “Basta que você seja jovem para que eu o ame”, dizia Dom Bosco.

O carisma dos salesianos é ajudar os jovens, principalmente os mais pobres, a se aproximarem de Jesus. Devido à Revolução Industrial, havia uma grande quantidade de jovens sem famílias nas cidades. O apostolado de Dom Bosco foi muito frutífero e converteu diversos jovens que viviam afastados de Deus.

Aliado à sua santidade pessoal, Dom Bosco é conhecido, também, como pedagogo. Escreveu livros sobre o assunto em que descreveu o modo com que os jovens devem ser educados. O Santo rejeitava uma educação punitiva e rigorista, que tinha por objetivo educar os jovens por meio do medo. Ao contrário, desenvolveu um sistema de educação em que reinava a alegria e o amor, capaz de conquistar o coração dos jovens de seus oratórios. A esse sistema, o santo chamava de preventivo.

O sistema preventivo

Em seu livro “O sistema preventivo na Educação da Juventude”, Dom Bosco descreve a pedagogia das casas salesianas. O Santo começa diferenciando dois sistemas educacionais: o repressivo e o preventivo.

O primeiro “consiste em dar a conhecer as leis aos súditos e vigiar depois para conhecer os transgressores e aplicar-lhes, quando necessário, o castigo correspondente”. Esse sistema é menos trabalhoso de ser aplicado. Entretanto, contém diversos inconvenientes, com exceção se aplicado em instituições como o Exército. Aplicá-lo a jovens não trará os resultados esperados, segundo Dom Bosco, pois os superiores não serão amados e serão respeitados apenas pelo medo das punições. Os jovens não procurarão mudar de vida por convicção íntima, mas por mera pressão externa. 

Oposto a esse sistema é o sistema preventivo, que “consiste em dar a conhecer as prescrições e regulamentos de um instituto e vigiar depois, de maneira que os alunos tenham sempre sobre si o olho vigilante do diretor ou dos assistentes, que, como pais amorosos, falem, sirvam de guia em toda circunstância, deem conselhos e corrijam com amabilidade”.

As vantagens desse sistema são muitas: os alunos não se sentem envergonhados pelas faltas cometidas e buscam, voluntariamente, a ajuda do superior. Este, por sua vez, leva em conta cada jovem em particular e é capaz de desculpar com amor os seus erros, levando em conta a sua juventude.

Além disso, o sistema preventivo é capaz de melhorar, de fato, os jovens, pois estes obedecem por amor e não por medo.

A alegria é uma característica fundamental do sistema preventivo. Os jovens devem ter ampla liberdade para brincar nas horas de divertimento. Baseado na frase de São Felipe Néri – “Faze o que queres; a mim me basta que não cometais pecado” –, Dom Bosco incentiva as boas diversões, como a ginástica, os esportes, a música, o teatro e os passeios.

O Santo também incentivava a Confissão e Comunhão frequentes de seus jovens, que eram a base de todo a sua pedagogia. Entretanto, os jovens não eram obrigados a frequentar os sacramentos, e tinham de fazê-lo por convicção interior.

Neste livro, Dom Bosco expressa pela primeira vez as três bases da pedagogia salesiana: a razão, a religião e o amor.

A Carta de Roma

A pedagogia de Dom Bosco
(Crédito: Salesianos de Dom Bosco)

No fim de sua vida, em 1850, Dom Bosco estava em Roma. De lá, escreveu uma carta dirigida aos salesianos que é considerada o testamento pedagógico do Santo. Nela, Dom Bosco descreve um sonho que teve, no qual são mostradas duas cenas: a primeira é do começo dos salesianos; a segunda, da situação do instituto no período em que a carta foi escrita.

A cena dos primórdios dos salesianos mostra os jovens se divertindo com intensidade e ligeireza e os padres do instituto brincando entre eles e se interessando por tudo o que fazem. A segunda cena, entretanto, mostra um oratório mais triste, em que algumas crianças brincam, mas outras estão cabisbaixas e desconfiadas de seus superiores.

No sonho, que é guiado por um jovem que fora cuidado por Dom Bosco, o Santo compreende a razão da mudança de atitudes dos jovens. A mudança ocorreu não porque os superiores não amavam mais as crianças, mas porque não demonstravam o seu amor a elas, participando das brincadeiras.

“Que os jovens não sejam apenas amados, mas que se deem conta de que são amados”, afirma o jovem que guia o sonho de Dom Bosco. Para isso, os jovens devem ser amados nas coisas que lhes interessam: nas brincadeiras e nos esportes. Apenas dessa forma, eles poderão se interessar por aquilo que os superiores desejam que se interessem, como os estudos e a religião.

É necessário demonstrar, concretamente, afeto pelos jovens, especialmente no recreio, pois é desse modo que surge a verdadeira confiança entre educador e estudante. Não se pode “substituir a caridade pela frieza de um regulamento”, afirma o jovem guia.

O modelo de todo educador é Jesus Cristo, que se fez pequeno e adaptou-se à necessidade de cada pessoa. O educador deve proceder da mesma maneira, sendo tudo para todos e não se recusando, até mesmo, a brincar com os jovens para conquistar-lhes o coração.

O educador deve ser flexível, apenas com o pecado mostrando-se irredutível. Fora essa exceção, o jovem guia afirma que “o melhor prato de comida é uma boa cara”.

“O superior seja tudo para todos, sempre disposto a escutar toda dúvida ou lamentação dos jovens, todo olhos para vigiar paternalmente sua conduta, todo oração para buscar o bem espiritual de seus subalternos e o bem-estar temporal daqueles que a Providência confiou a seus cuidados”, afirmou o Dom Bosco na carta.

A pedagogia de Dom Bosco é um guia eficaz para aqueles que trabalham com jovens. Com sólidos fundamentos na fé católica e na Psicologia, a doutrina salesiana sobre a educação teve impactos que influenciaram outras correntes posteriores da Pedagogia e deve continuar a iluminar a educação dos jovens, para que sejam conquistados pelo amor.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Seminário Redemptoris Mater São Paulo Apóstolo comemora dez anos de origem

Na última quarta-feira, 16, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo presidiu a missa pelos...

Cresce entre os católicos a prática da Leitura Orante da Bíblia

Nos últimos anos, muitos têm redescoberto uma das práticas mais antigas do Cristianismo, a Lectio Divina, método pelo qual a pessoa vive...

Estação de trem em São Paulo recebe lixo eletrônico

Projeto visa conscientizar sobre descarte correto. Os equipamentos recolhidos serão reciclados e depois serão doados para alunos de escolas públicas

Rede Eclesial Pan-Amazônica tem novo Secretário Executivo

Anúncio foi feito durante coletiva de imprensa on-line, realizada na segunda-feira, 14, em celebração pelos seis anos de criação da entidade

Semana Nacional de Trânsito foca a preservação de vidas

A meta é conscientizar a população sobre a importância da mudança de atitude, ressaltando que cada um é responsável pela segurança de...

Newsletter