Confira nossa versão impressa

Bispos africanos agradecem o Papa por doação de 300 mil euros

O dinheiro será destinado aos afetados pela pandemia de COVID-19 e por outros desastres naturais, como enchestes e secas

Bispos africanos agradecem o Papa por doação de 300 mil euros

As conferências episcopais da Zâmbia, Zimbábue e Malawi agradeceram ao Papa Francisco, via carta, pela doação de 300 mil dólares para ajudar a população carente dos três países do sul da África.

O dinheiro será destinado aos afetados pela pandemia de COVID-19 e por outros desastres naturais, como enchestes e secas.

As três conferências haviam escrito conjuntamente ao papa pedindo ajuda financeira e receberam cada uma 100 mil euros.

“Os bispos, em primeiro lugar, estavam muito gratos ao Papa por seu cuidado contínuo, liderança e pela resposta às necessidades dos pobres. Eles o agradeceram particularmente demonstrando o quão próximo ele está aos que sofrem e asseguram-lhe que o dinheiro será bem usado, da forma pretendida”, disse à ACI Padre Lungu, Secretário-Geral da Conferência Episcopal da Zâmbia.

O Sacerdote explicou que, na Zâmbia, o dinheiro será distribuído igualmente entre as suas onze dioceses para ajudar os pobres, os sem-teto, as viúvas e outro grupos que precisam, independentemente da sua etnia ou religião.

Segundo o Padre Lungu, todos os bispos do país têm listas com os nomes das pessoas que mais necessitam da ajuda.

“A situação da Zâmbia durante a pandemia é pior que a de muitos países, se considerarmos o fato que somos um país sem acesso ao mar e dependemos de outros países, especialmente de nossos vizinhos, para recebermos suprimentos. Quando começou a pandemia e o lockdown foi declarado em muitos países, nós paramos de receber importantes suprimentos como comida e remédios”, afirmou o Sacerdote sobre a difícil situação do país.

Além disso, um pouco antes das medidas de lockdown, o país foi afetado por enchentes que atingiram 700 mil pessoas em diferentes partes do país. Em relação à seca, em 2018 e 2019, aproximadamente 2,3 pessoas sofreram devido à fome apenas na Zâmbia.

Para ajudar os que testaram positivo ao COVID-19 no pais, o clero proveu ajuda espiritual a elas, como afirmou Padre Lungu: “Acompanhamos aqueles que testaram positivo por meio de orações, aconselhamento e, mesmo, com a administração dos sacramentos do Batismo e da Unção dos Enfermos. Sempre asseguramos que o nosso povo não fique por si mesmo”. 

Fonte: ACI

LEIA TAMBÉM

Fundo Covid-19 criado pelo Papa socorre populações no Níger, Gâmbia e Zâmbia

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Dom Odilo: A Igreja Católica é apostólica, está assentada no testemunho dos Apóstolos

Afirmou o Arcebispo de São Paulo na mais recente edição programa ‘Diálogos de Fé’

Dom Magnus Henrique, Bispo de Salgueiro (PE), está recuperado da Covid-19

O Bispo da Diocese de Salgueiro (PE), Dom Magnus Henrique Lopes, está recuperado da Covid-19. O prelado...

Como ler a Bíblia?

Muitos católicos têm contato com os textos da Bíblia apenas durante as celebrações da Missa. A Igreja Católica indica a seus fiéis...

Farmácia Vaticana investe em tecnologia para o atendimento da população

Inaugurada 1894, local esteve em reforma desde 2017 e foi reinaugurado no início do mês de agosto

Congregação para a Doutrina da Fé condena todas as formas de eutanásia e de suicídio assistido

“Samaritanus bonus”, a carta da Congregação para a Doutrina da Fé aprovada pelo Papa, reitera a condenação a todas as formas de...

Newsletter