Confira nossa versão impressa

Descoberta precoce do câncer de próstata aumenta em 90% as chances de cura da doença

Descoberta precoce do câncer de próstata aumenta em 90% as chances de cura da doença
Reprodução da Internet

Instituída no Brasil em 2008, a campanha “Novembro Azul” tem o objetivo de conscientizar a sociedade, sobretudo os homens, para os riscos e a prevenção ao câncer de postada.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a doença é a segunda mais comum entre os homens e, somente em 2020, estima-se que 65.840 novos casos sejam diagnosticados.

Quando descoberto precocemente, as chances de cura alcançam a margem de 90%.

#SEJA HERÓI DA SUA SAÚDE

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) tem realizado desde os primeiros dias do mês uma série de intervenções on-line, visando a atenção para a campanha durante a pandemia do novo coronavírus, uma vez que 50 mil brasileiros deixaram de receber o diagnóstico neste período.

A SBU realizou na noite da terça-feira, 3, uma live sobre a saúde da próstata, com a presença dos médicos urologistas e membros titulares da associação, Karin Anzolch e Dimas Aguiar Melão.

Melão recordou que estudos clínicos indicam que homens vivem até sete anos a menos do que mulheres: “Isso se deve a inúmeros fatores, dentre eles, a falta de cultura do homem em se cuidar e procurar o médico. Vemos que as principais causas de doença nos homens são evitáveis ou pelo menos adiáveis”.

Sobre o “Novembro Azul”, Anzolch citou uma pesquisa promovida pela SBU, que revelou que mais de 90% da população acredita que a campanha é realmente importante para a conscientização dos homens sobre o câncer de próstata.  

No site da entidade, é possível adquirir, gratuitamente, o material com informações sobre da campanha.

DOENÇA SILENCIOSA

Em sua fase inicial, o câncer de próstata tende a evoluir sem a apresentação de sintomas. Quando ocorre, as predições mais comuns são: dificuldade de urinar, diminuição do jato de urina, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite e sangue na urina.

Para os casos mais avançados, o paciente pode sofrer com dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Dentre os fatores de risco destaca-se a idade, pois, homens a partir dos 50 anos são os mais vulneráveis e os que mais morrem pela doença.

Deve-se, ainda, considerar o histórico familiar, o excesso de gordura corporal e a exposição a aminas aromáticas (comuns nas indústrias química, mecânica e de transformação de alumínio), o arsênio (usado como conservante de madeira e como agrotóxico), produtos de petróleo, motor de escape de veículo, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), fuligem e dioxinas.

LEIA TAMBÉM

Em hospitais, capelas ajudam no recobrar das forças e no encontro com Deus

AVERSÃO AO EXAME

Mesmo com os autos índices de cura nos casos em que a doença é detectada em sua fase inicial, ainda é muito comum a resistência dos homens em relação ao exame.

O diagnóstico do câncer de próstata se dá em duas etapas: por uma coleta de sangue capaz de avaliar a dosagem de antígeno prostático específico (PSA) e pelo toque retal na glândula que fica em frente ao reto, permitindo que o médico palpe a próstata e perceba se há nódulos (caroços) ou tecidos endurecidos (possível estágio inicial da doença).

Mesmo assim, nenhum dos dois exames é capaz de diagnosticar a doença com 100% de precisão, por isso, ainda podem ser solicitadas análises complementares como biópsia do tecido da glândula, feito por meio de ultrassonografia e outros testes de imagem como tomografia computadorizada, ressonância magnética e cintilografia óssea (para verificar se os ossos foram atingidos).

TRATAMENTO

No caso do diagnóstico positivo em que o câncer se encontra localizado apenas na próstata, ou seja, quando ainda não se espalhou para outros órgãos, o tratamento indicado é composto por cirurgia, radioterapia e, até mesmo, a observação vigilante (no qual testes periódicos por um determinado período são realizados antes de uma intervenção ou terapia médica).

Quando a doença está localmente avançada, o tratamento mais comum é a radioterapia ou cirurgia, munido de tratamento hormonal. Se a doença se torna uma metastática (quando o tumor já se espalhou para outras partes do corpo), é indicado a terapia hormonal.

OUTRAS FORMAÇÕES

A SBU irá promover todas as terças-feiras, às 19h, lives sobre o tema e, as quintas-feiras, vídeos com especialistas da associação tirando dúvidas sobre o câncer de próstata serão publicados em suas redes sociais.

Facebook: @portaldaurologia 
Instagram: @portaldaurologia

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Maradona jogou pela paz a pedido de Francisco

Campeão do mundo com a seleção da Argentina, em 1986, um dos maiores jogadores de todos os tempos morreu nesta quarta-feira, 25. Ele encontrou-se com o Papa, no Vaticano, em 2014

Câmara lança campanha de 21 dias pelo fim da violência contra a mulher

Além da violência física contra a mulher, deputadas destacam importância de se combater violência política e psicológica A Secretaria da Mulher e a Primeira-Secretaria...

Dom Odilo à TV Canção Nova: ‘Que Deus continue iluminando e fortaleça este trabalho’

Arcebispo Metropolitano presidiu missa na comemoração dos 20 anos da emissora na capital paulista Na noite da segunda-feira, 23, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo...

Em live, Cardeal Scherer refletirá sobre a encíclica Fratelli tutti

Nesta quarta-feira, 25, às 20h30, a Arquidiocese de São Paulo realizará mais uma edição do Diálogos com a Cidade, totalmente on-line, em virtude da...

Jovens se conectam a Assis para pensar em uma economia a serviço da vida

Mais de 2 mil jovens, de 115 países, participaram, entre os dias 19 e 21, do encontro internacional “Economia de Francisco”, atendendo ao convite...

Newsletter