Confira nossa versão impressa

Exame de consciência: caminho cotidiano de conversão e santidade

Esses tempos difíceis de isola- mento social, devido à pandemia de COVID-19, tem sido uma ocasião para os cristãos aprofundarem o conhecimento ou reavivarem o cultivo de diversas práticas da vida espiritual. Uma delas é o exame de consciência.

Prática que remonta ao início do Cristianismo, o exame de consciência consiste na revisão de pensamentos, palavras e ações, com a finalidade de verificar a sua conformidade de vida com a vontade de Deus e os ensinamentos de Jesus Cristo.

Embora o costume fosse usado como um meio eficaz de preparação para o sacramento da Reconciliação (Confissão), o exame de consciência é uma prática recomendada para ser feita diariamente, e muito oportuna como preparação para a Comunhão. O apóstolo São Paulo ressalta isso em uma de suas cartas: “Examine-se cada um a si mesmo e, assim, coma do pão e beba do cálice” (1Cor 11,28).

TIPOS

Um dos santos que deram ênfase ao exame de consciência foi Santo Ignácio de Loyola, que o introduziu nos seus mundialmente conhecidos exercícios espirituais. Segundo o fundador da Companhia de Jesus, a eficácia dos exames está, sobretudo, no modo como auxilia a alma, mantendo vigilância sobre as ações do dia, para adquirir cada vez mais o conhecimento de si mesmo.

Foi também este santo quem fez a distinção ente o exame particular e o geral. A tradição católica, a partir do exemplo de outros santos e fundadores, indica alguns tipos de exames de consciência cotidianos:

  • Particular: Consiste na vigilância de um defeito em particular, normalmente o defeito dominante, e na busca da prática da virtude oposta. Esse pode ser feito ao longo do dia, mais de uma vez, sempre que se sentir necessidade.
     
  • Geral ou diário: É um exame de consciência de todas as ações do dia que tenham relevância para a vida espiritual. Tem como base os mandamentos, os conselhos evangélicos, as virtudes principais, a realização dos deveres do próprio estado de vida, além do grau de vontade e o espírito de oração.
     
  • Preventivo: Por meio deste, que pode ser feito pela manhã, junto com a primeira oração do dia, a pessoa renova seus propósitos e estabelece o programa do dia. Ainda com este exame, o cristão adquire força para evitar as ocasiões de pecado e as possíveis quedas.
     
  • Das obras ordinárias: Também é de muito proveito examinar as principais ações do dia, logo depois de as ter praticado, observando se as ofereceu a Deus e as fez com a reta intenção.

MUDANÇA DE VIDA

O Catecismo da Igreja Católica (CIC) ressalta o exame de consciência como um caminho para a conversão do cristão, a quem o apelo de Cristo à mudança de vida continua após ter recebido o Batismo, “principal lugar da primeira e fundamental conversão”.

Na homilia do dia 4 de setembro de 2018, o Papa Francisco recomendou fazer todas as noites o exame de consciência como uma oração, “para averiguar se o que nos moveu durante o dia foi o espírito de Deus ou o espírito do mundo”. É um exercício decisivo na nossa “luta espiritual”, que nos leva “a compreender o coração” e “o sentido de Cristo”.

O Pontífice recordou, ainda, que “o coração do homem é como um campo de batalha”, no qual se enfrentam continuamente “o espírito de Deus, que nos leva às obras boas, à caridade, à fraternidade”, e “o espírito do mundo”, que, ao contrário, “nos leva à vaidade, ao orgulho, à suficiência, ao mexerico”.

LUTA INTERIOR

Francisco sugeriu, ainda, que uma boa prece a ser feita todas as noites, an- tes de ir para a cama, é se questionar: “Qual espírito segui hoje? O espírito de Deus ou o espírito do mundo?”

“Sentir no coração o que aconteceu nesta guerra interior, e como me defendi do espírito do mundo que me conduz à vaidade, às coisas reles, aos vícios, à soberba, a tudo isto”, acrescentou o Santo Padre, orientando, em seguida, a perguntar-se: “Como me defendi das tentações concretas?” e, assim, identificar tais tentações.

Por fim, o Papa advertiu: “Se não fizermos isto, se não soubermos o que acontece no nosso coração — e não digo eu, mas a Bíblia —, seremos como os “animais que nada compreendem”, vão em frente com o instinto”.

CONHECER A SI MESMO

São Clemente de Alexandria dizia: “Parece, pois, que o mais importante de todos os conhecimentos é o conhecimento de si próprio, pois, quando alguém conhece a si próprio, ele há de chegar ao conhecimento de Deus”.

Desse modo, conhecer-se é necessário para dominar-se. O conhecimento de seus defeitos e fraquezas dominantes, bem como das virtudes mais praticadas, auxilia no progresso na prática das virtudes, no triunfo sobre as más inclinações e no amor a Deus.

Assim, o exame de consciência, antes de ser uma recordação das faltas cometidas, é uma maneira de o cristão indagar a si mesmo acerca das razões que o levaram a cometê-las, e buscar, com a ajuda de Deus, as motivações e instrumentos necessários para vencê-las, fortalecendo o autodomínio e a vontade interior.

(Foto: Il Ragazzo/Cathopic)

- publicidade -

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Compartilhe!

Últimas Notícias

Com o fim da MP 927, reajustes de contratos de trabalho podem ser necessários

Após ganhos de produtividade, empresas têm optado pelo teletrabalho como expediente permanente Adotada em...

Atentado na Catedral de Manágua destrói capela e danifica crucifixo de 382 anos

Papa Francisco lamentou o fato e expressou sua proximidade aos cristãos na Nicarágua Um...

Dom Jaime Fuentes denuncia projeto de lei sobre a eutanásia e o suicídio assistido no Uruguai

A vida humana possui a maior das dignidades e, portanto, reclama o maior dos cuidados. Decidir cada um por sua conta quando...

Francisco: o perdão de Deus gera paraíso. Apelo pelo trabalho

Nas saudações pós-Angelus, o Papa recordou que hoje poderá ser recebida a indulgência plenária nas igrejas franciscanas e nas paróquias em todo...

‘Levemos sempre Jesus conosco no barco de nossas vidas’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa desta segunda-feira, 3, na capela...

Newsletter