COVID-19: média móvel de óbitos tem novo recorde: 2.096 mortes/dia

Nas últimas 24 horas, 2.659 brasileiros perderam a vida em decorrência de complicações com o novo coronavírus, afirma consórcio de veículos de imprensa. Ministério da Saúde contabiliza 2.724 mortes no mesmo período

COVID-19: média móvel de óbitos tem novo recorde: 2.096 mortes/dia
Foto: Agência Pará/Arquivo

Com mais um dia de recordes na média móvel de casos confirmados e de óbitos por COVID-19, o Brasil já está próximo da marca de 288 mil mortos em decorrência do novo coronavírus.

De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, nas últimas 24 horas, a COVID-19 foi a causa de morte de 2.659 pessoas no país, totalizando desde o início da pandemia 287.795 óbitos. Nesta quinta-feira, 18, um dos que morreram com a doença foi o senador Major Olímpio (PSL-SP), aos 58 anos de idade.

Com os dados de hoje, a média móvel de mortes por COVID-19 nos últimos sete dias chegou a 2.096, novo recorde para este índice, superando o registrado ontem, 2.031 mortes/dia. Em comparação à média com os 14 dias anteriores, a alta foi de 47%.

Até agora, segundo o consórcio de veículos de imprensa, 11.787.600 pessoas no Brasil já tiveram ou têm o novo coronavírus. Destas, 87.169 obtiveram a confirmação da doença nas últimas 24 horas.

Os dados diferem dos apresentados pelo Ministério da Saúde. De acordo com a pasta, nas últimas 24 horas, foram 2.724 óbitos, totalizando 287.499 mortos por COVID-19 desde o começo da pandemia. Houve, ainda, o registro de mais 86.987 novos casos, totalizando 11.780 mil casos positivos da doença.

RECORDES DE INTERNAÇÕES EM SP

Nesta quinta-feira, o Governo de São Paulo anunciou que 26.941 pessoas estão internadas com a doença no estado, número recorde desde o início da pandemia. Destas, 11.410 estão em UTIs e 15.531 em enfermaria.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 90,6% no Estado e de 90,9% na Grande São Paulo.

Nas últimas 24 horas, houve o registo de 17.492 novos casos e 659 mortes. Desde o começo da pandemia, houve 2.261.360 casos confirmados pela doença e 66.178 vítimas fatais.

Na capital paulista, a situação também é grave, com 88% de ocupação de leitos para a  COVID-19. Nesta quinta-feira, o prefeito Bruno Covas anunciou medidas para tentar conter o avanço da pandemia: antecipação de cinco feriados, mudanças no rodízio de veículos e a abertura de novos leitos de UTI para pacientes com o novo coronavírus.

(Com informações do Governo de São Paulo, G1 e Ministério da Saúde)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter