Confira nossa versão impressa

Dom Odilo: o Dia do Senhor deve ser dedicado à contemplação das obras de Deus

Dom Odilo: o Dia do Senhor deve ser dedicado à contemplação das obras de Deus

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa na manhã desta segunda-feira, 7, Dia da Independência do Brasil.

A eucaristia foi celebrada na capela de sua residência, na região central da capital, e transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese. “Rezemos pelo Brasil, por todo o nosso povo, pelos governantes, a fim de que possamos, juntos, edificar a pátria que desejamos e precisamos, que seja um lugar de solidariedade e de fraternidade, afirmou Dom Odilo, no início da celebração.

O Arcebispo recordou novamente as vítimas da pandemia de COVID-19, especialmente os enfermos e mortos. Também lembrou dos profissionais da saúde, dos que foram impactados economicamente e dos mais pobres.

LEIA TAMBÉM:

‘Amar a pátria pode ser expressão de genuíno amor ao próximo’

A CURA NO SÁBADO

Na homilia, o Cardeal refletiu sobre o trecho do Evangelho do dia (Lc 6,6-11), em que Jesus cura um homem na sinagoga em um dia de sábado. Os mestres da Lei e os fariseus ficaram com raiva de Jesus por ter realizado o milagre no dia santificado para os judeus. Diante dos comentários, Jesus perguntou: “O que é permitido fazer no sábado: o bem ou o mal, salvar uma vida ou deixar que se perca?”

“Jesus escolhe curar, salvar uma vida”, ressaltou o Arcebispo, explicando que o sábado era um dia dedicado ao descanso para os judeus à semelhança do que o próprio Senhor fez no sétimo dia após a criação. Para os cristãos, o dia de descanso e guarda é o domingo, primeiro dia da semana, em recordação do dia da ressurreição do Senhor.

DIA DO SENHOR

Nesse sentido, Dom Odilo enfatizou que o dia do Senhor não é simplesmente para ser observado de forma legalista, mas para ser dedicado a Deus e à contemplação de suas obras. “Portanto, curar, salvar, é uma obra de Deus, que merece o louvor, não a raiva”, destacou.

O Cardeal lamentou que, atualmente, o domingo não é um dia respeitado pela sociedade e é utilizado pelas pessoas “ganhar um pouco mais de dinheiro”. “Que pena! Isso é o oposto do sentido do domingo”, afirmou, destacando, ainda, que há muitas pessoas que não frequentam a missa no dia do Senhor, em comunidade, para ouvir sua Palavra e falar com ele.

No fim da celebração, o Arcebispo renovou o pedido da intercessão de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, por todo o povo brasileiro.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Dom Odilo: A Igreja Católica é apostólica, está assentada no testemunho dos Apóstolos

Afirmou o Arcebispo de São Paulo na mais recente edição programa ‘Diálogos de Fé’

Dom Magnus Henrique, Bispo de Salgueiro (PE), está recuperado da Covid-19

O Bispo da Diocese de Salgueiro (PE), Dom Magnus Henrique Lopes, está recuperado da Covid-19. O prelado...

Como ler a Bíblia?

Muitos católicos têm contato com os textos da Bíblia apenas durante as celebrações da Missa. A Igreja Católica indica a seus fiéis...

Farmácia Vaticana investe em tecnologia para o atendimento da população

Inaugurada 1894, local esteve em reforma desde 2017 e foi reinaugurado no início do mês de agosto

Congregação para a Doutrina da Fé condena todas as formas de eutanásia e de suicídio assistido

“Samaritanus bonus”, a carta da Congregação para a Doutrina da Fé aprovada pelo Papa, reitera a condenação a todas as formas de...

Newsletter