Em nota, CNBB esclarece polêmica sobre resolução do Conselho Nacional da Criança e do Adolescente

A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu uma nota nesta terça-feira, 22, na qual esclarece as recentes notícias divulgadas pelos meios de comunicação e mídias digitais sobre a Resolução aprovada pelo Conselho Nacional da Criança e do Adolescente (CONANDA).

A nota esclarece que o artigo da resolução cuja aprovação foi “alvo de críticas e interpretações distorcidas”, refere-se ao artigo 68 da Lei do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (SINASE), onde se prevê que “visitas íntimas aconteçam apenas para quem esteja casado ou viva uma união estável”.

“Nos termos do Art. 1517 do Código Civil, só podem se casar pessoas com 16 anos ou mais, exigindo-se para isso a autorização dos pais. Segundo o Art. 217-A do Código Penal, atividade sexual com menor de 14 anos é considerada estupro de vulnerável e, portanto, crime”, acrescenta a CNBB.

Leia a nota a seguir (clique para baixar o arquivo):

Em nota, CNBB esclarece polêmica sobre resolução do Conselho Nacional da Criança e do Adolescente

Notícias relacionadas

Comentários

  1. Eu repudio com todas as forças do meu batismo este comportamento satânico de bispos da CNBB que apoiaram e assinaram esta declaração.

  2. Eu, como batizado e católico praticante, tomo a iniciativa de expor aqui o que senti ao ler essa notícia. Os Srs. da CNBB já não são mais católicos! Se transformaram em uma ONG esquerdista que trabalha para implantar uma filosofia laica e maçonica na sociedade. A crise do clero é dramática e a pandemia revelou o estado de alma que o clero de hoje vive que é de covardia, indiferença, medo e perda da fé.
    Digo isso com tristeza e rezo pela conversão dos Srs. Rezo para que tirem o Lula do altar e coloquem Nosso Senhor Jesus Cristo no centro de suas vidas!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter