Francisco: o perdão de Deus gera paraíso. Apelo pelo trabalho

Nas saudações pós-Angelus, o Papa recordou que hoje poderá ser recebida a indulgência plenária nas igrejas franciscanas e nas paróquias em todo o mundo. Pediu às instituições políticas e econômicas que relancem o trabalho para ajudar as famílias e a sociedade

Francisco: o perdão de Deus gera paraíso. Apelo pelo trabalho

A Solenidade do Perdão de Assis, que se celebra neste domingo, esteve nas palavras do Papa nas saudações do pós-Angelus, quando recordou que ao longo do dia de hoje os fiéis poderão receber a indulgência plenária, a absolvição por seus pecados, “o dom espiritual que São Francisco obteve de Deus por intercessão da Virgem Maria”:

“Trata-se de uma indulgência plenária que pode ser recebida aproximando-se dos Sacramentos da Confissão e da Eucaristia e visitando uma igreja paroquial ou franciscana, recitando o Credo, o Pai Nosso e rezando pelo Papa e pelas suas intenções. A indulgência também pode ser destinada a uma pessoa falecida. Como é importante colocar ao centro o perdão de Deus, que “gera paraíso” em nós e ao nosso redor! Este perdão que vem do coração de Deus é misericoridioso”.

Apelo pelo trabalho

Francisco dirigiu-se então aos presentes na recitação do Angelus, romanos e peregrinos, para desejar-lhes, e a todas as pessoas que seguiam o Angelus através dos meios de comunicação, de transcorrer um período de férias marcado pela natureza e espiritualidade, lançando ao mesmo tempo um apelo às instituições, para que não se esqueçam de salvaguardar os empregos:  

“Espero que durante este período muitos possam viver alguns dias de descanso e contato com a natureza, nos quais possam recarregar também sua dimensão espiritual. Ao mesmo tempo, faço votos de que, com os esforços convergentes de todos os líderes políticos e econômicos, o trabalho seja relançado: sem trabalho, as famílias e a sociedade não podem ir avante. Rezemos por isso, porque é e será um problema do pós-pandemia, a pobreza e falta de trabalho e é preciso muita solidariedade e muita criatividade para resolver este problema”.

Vatican News

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter