‘Mesmo diante das dificuldades e aflições, não estamos abandonados’

Disse Dom Odilo durante o programa ‘Diálogos de Fé’, no último domingo

‘Mesmo diante das dificuldades e aflições, não estamos abandonados’
Reprodução da Internet

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, iniciou o programa “Diálogos de Fé”, transmitido pelas mídias sociais da Arquidiocese e pela rádio 9 de Julho (AM 1.600 kHz), no domingo, 5, recorrendo à oração para que todos possam superar o quanto antes esta pandemia e pedindo que, apesar das dificuldades, as pessoas não percam a esperança.

“Uma saudação muito especial aos doentes e às famílias que possuem um enfermo em casa ou no hospital. Contem sempre com a nossa oração e nosso carinho, pois estamos acompanhando vocês. Quero também manifestar minha alegria pelas muitas pessoas que já superaram a pandemia, estiveram doentes e alguns que passaram até semanas na UTI ou no hospital e estão curadas: isso é um sinal de esperança.”

CARREGAR OS FARDOS DOS OUTROS

O Cardeal Scherer, ao mencionar o Evangelho dominical (Mt 11,25-30), recordou que a multidão sedenta de ouvir a Palavra e ver os sinais da presença de Deus manifestou suas angústias e cansaços a Jesus.

“Jesus disse: ‘Vinde a mim vós todos que estais cansados, aflitos e sobrecarregados, pois vos darei repouso’. Também a nós Jesus diz isso. Na nossa fé sabemos que Deus não nos abandona. Jesus olha para nós com muito amor e misericórdia e, mesmo diante das dificuldades e aflições, não estamos abandonados.”

Dom Odilo convidou os fiéis a ajudar a carregar os fardos uns dos outros, pois isso é muito importante para a vida cristã. E reiterou que esta pandemia está revelando muitos gestos bonitos de caridade.

“Procurem dar uma palavra de encorajamento e ânimo a quem está doente e a seus familiares que precisam. Neste período estão ocorrendo tantos gestos bonitos de caridade, para ajudar os pobres e as famílias necessitadas. Vamos apoiar e promover essas iniciativas para que ninguém passe fome e necessidade, sobretudo neste tempo.”

PRESENÇA DO POVO NAS IGREJAS

O Arcebispo de São Paulo recordou a abertura gradual das Igrejas em São Paulo. Segundo ele, isso não está sendo feito de qualquer forma, pois o cuidado com a saúde é prioridade. As pessoas com idade avançada ou que fazem parte do grupo de risco devem permanecer em casa, e as que saem para ir à Igreja precisam utilizar máscara, álcool em gel e evitar aglomerações.

“Não vamos reunir multidões nas igrejas, para não favorecer aglomerações e a transmissão do coronavírus. Estamos muito atentos a isso e, portanto, existe um protocolo sanitário que foi elaborado e aprovado pela Prefeitura, no qual se diz tudo aquilo que é preciso fazer para que as igrejas possam retomar as celebrações com a participação do povo e também o que o povo precisa fazer para participar das celebrações e de outras atividades pastorais”, enfatizou.

BASÍLICA MENOR NA ARQUIDIOCESE

O Cardeal também comentou o anúncio feito por ele, na missa dominical na Catedral da Sé, sobre a elevação da igreja matriz da Paróquia Sant’Ana, na zona Norte de São Paulo, à dignidade de basílica menor. Construída entre 1896 e 1936, a igreja é um dos símbolos do bairro de Santana, que nasceu em torno da Paróquia e que, este ano, comemora 125 anos de criação.

 “Foi pedido à Santa Sé, por meio da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, que fosse concedido o título de “basílica menor” à Igreja de Sant’Ana, e fomos atendidos. Nós divulgamos essa boa notícia para a nossa Arquidiocese de São Paulo. A concessão do título será entregue no dia 26 de julho, Dia de Sant’Ana, durante a missa das 15h, e vocês poderão acompanhar pelas mídias sociais”, concluiu.

A íntegra da live pode ser acessada neste link.

Notícias relacionadas

‘Mesmo diante das dificuldades e aflições, não estamos abandonados’

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter