Confira nossa versão impressa

Movimento Apostólico de Schoenstatt comemora 106 anos de fundação

Programação especial foi realizada no Santuário Mãe Rainha do Jaraguá, na zona Noroeste da capital paulista

Movimento Apostólico de Schoenstatt comemora 106 anos de fundação
Foto: Marcos Bastos Schmidel

No domingo, 18, cerca de 500 pessoas passaram pelo Santuário Mãe Rainha do Jaraguá, na zona Noroeste de São Paulo, para participar das duas missas realizadas, a Reza do Ofício  de Nossa Senhora e Terço com os Homens, por ocasião dos 106 anos de fundação do Movimento Apostólico de Schoenstatt, criado na Alemanha em 1914 pelo Padre José Kentenich.

As missas encerraram a Novena Mãe Rainha, que foi realizada em agradecimento por todos estes anos de fundação, e foram presidida pelo Reitor do Santuário, o Padre Gustavo Hanna Crespo, do Instituto Secular dos Padres de Schoenstatt do Brasil, e pelo Padre Pedro Cabello.

Em uma das homilias no domingo, Padre Gustavo destacou que tal festa é como as que se realizam pelo padroeiro das paróquias. “À Mãe Rainha é a quem dedicamos nosso dia. E este ano caiu no domingo, quando celebramos o Dia do Senhor e pudemos contar com a participação de muitos peregrinos”, afirmou.

A recordar um trecho de uma das leituras dia, do livro do profeta Isaias – “eu tomei você meu filho pelas mãos, como propriedade” – o sacerdote lembrou que todos se tornam propriedade de Deus a partir do Batismo e que na Consagração a Nossa Senhora, os católicos também se tornam propriedade da Virgem Maria.

“Quando pertencemos, somos chamados a anunciar o amor de Deus e de nossa Mãe, testemunhar e dar a conhecer este lugar de graças a muitos que aqui no bairro ainda não conhecem o Santuário. Quando temos um tesouro, como a Aliança de Amor, temos que dar testemunho que aqui podemos ser santos, que a Mãe nos acolhe em sua imagem de graças”, salientou Padre Gustavo.

Recordando o Evangelho do dia, a passagem em que Cristo, quando questionado sobre o pagamento de impostos, responde que se deve dar a César o que lhe é próprio e a Deus o que é de Deus, Padre Gustavo lembrou que todos devem dar a Deus de coração aquilo que Dele receberam: a própria vida.

“No nosso coração foi impresso o rosto de Deus e por isso queremos ser o rosto de Cristo para os demais. Que possamos ter claro o que Deus nos pede, nada mais do que a própria vida e coração. Que nós possamos colocar o centro da nossa vida no Senhor”, disse o Sacerdote.

Autora do texto: Sueli Vilarinho

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Como denunciar as fake news e outras irregularidades nas Eleições 2020?

Em sites específicos e até pelas redes sociais é possível ajudar a combater a desinformação neste dia de eleições Neste dia de eleição, eleitores que...

Eleitores de 57 cidades voltam às urnas neste domingo em todo o país

Na capital paulista, a disputa será entre Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL). Votação acontece até às 17h

Projeto Janelas CASACOR: beleza, sustentabilidade e responsabilidade social

Vitrines estão espalhadas por 13 bairros de São Paulo, sendo quatro delas em comunidades, com uma exposição inclusiva, gratuita, segura

Papa exorta novos cardeais a permanecerem sempre no caminho do Senhor

O Papa Francisco presidiu neste sábado, 28, o Consistório Ordinário Público no qual foram criados 13 novos cardeais. A celebração aconteceu na Basílica de São...

Arquidiocese de São Paulo terá igreja jubilar pelos 200 anos de mártir coreano

No próximo domingo, 29, às 10h30, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidirá uma missa na matriz da Paróquia Pessoal Coreana...

Newsletter