‘A fome é um clamor atual’, afirmam os bispos do país

Na Exortação “Dai vós mesmos de comer” (Mc 6,37), publicada em 21 de abril no site da Conferência Episcopal do Paraguai (CEP), o Conselho Episcopal da CEP pede que, ao lado das medidas sanitárias contra a COVID-19, o governo haja para amenizar a grave crise econômica do país em decorrência da atual pandemia do novo coronavírus.

“A propagação do coronavírus (COVID-19) em nosso país e em todo o mundo tem repercussões importante e sérias na vida de cada pessoa, na vida social e em nossa maneira de enfrentar as contingências da vida. Os esforços para aplainar a curva de difusão deste enfermidade têm tido o resultado esperado, segundo os especialistas, na contenção sanitária, mas sabemos que o plano de contenção da epidemia seguirá por muitos meses mais”, afirmam no início da Exortação os bispos paraguaios.

“As tentativas de mitigar o impacto na economia familiar e na economia nacional urgem uma resposta ponderada, ordenada e sustentável”, continua a Exortação.

A realidade da fome que muitas famílias vêm enfrentando em decorrência das medidas restritivas para impedir a proliferação da doença também foi salientada pelos bispos: “É uma realidade que a vulnerabilidade e a fragilidade de um amplo setor da população agravar-se-ão nos próximos meses e não podemos agora dimensionar seu alcance e gravidade. A fome é um clamor atual, que não podemos ignorar, enquanto discernimos os caminhos a seguir”.

A Exortação também salienta que “a solidariedade cidadã é um complemento que ajudou em parte nos lugares em que as iniciativas do Governo Nacional não puderam ajudar. A Pastoral Social Nacional e as pastorais sociais de cada dioceses estão trabalhando sem pausa com o apoio de voluntários e associações civis para levar auxílio aos nossos irmãos”.

Por fim, os bispos salientam sua disponibilidade em ajudar o governo e afirmam estar seguindo, responsavelmente, as disposições das autoridades sanitárias.

O Paraguai, até o momento, tem 213 casos de COVID-19 confirmados e 9 mortes devido à doença. A quarentena no país está decretada até o dia 26 de abril e pode ser prorrogada pelo governo.

CLIQUE  E LEIA A ÍNTEGRA

Fontes: Conferencia Episcopal Paraguaya e La Nación

- publicidade -

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Compartilhe!

Últimas Notícias

Prefeitura de SP ampliará testagem de COVID-19 em distritos com mais casos

Inquérito sorológico divulgado na quinta-feira, 9, indica que 9,8% dos paulistanos podem ter sido contagiados com o novo coronavírus

A solidariedade pode estar na porta ao lado

Não há dúvidas de que a população mais pobre é a que mais sofre com os impactos...

Contagem de casos se estabiliza e SP decide reabrir parques

Serão abertos na segunda 70 parques com limitação de público e horário O prefeito...

Líderes de ordens religiosas filipinas manifestam oposição à nova lei antiterrorismo

POR JOÃO FOUTO A associação que reúne os superiores gerais, homens e mulheres, das ordens religiosas nas Filipinas...

Dom Luiz Carlos preside missa na festa de Santa Isabel Rainha

No sábado, 4, Dom Luiz Carlos Dias, Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Belém, presidiu missa na...

Newsletter