Novena de Natal 2020: ‘Deus entra em nossas casas’

Subsídio preparado pela Arquidiocese de São Paulo é iluminado pelo sínodo arquidiocesano e pelas diretrizes gerais da CNBB, e está sensível ao atual momento de pandemia

novena de natal
Divulgação

Contemplar a presença de Deus nos lares e famílias da cidade é a inspiração da Novena de Natal da Arquidiocese de São Paulo em 2020.

O tema “Deus entra em nossas casas” vai ao encontro das atuais diretrizes gerais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que ressaltam a Igreja doméstica. O subsídio também abrange o sínodo arquidiocesano e o contexto da pandemia do novo coronavírus.

Por meio desses três eixos, o povo irá se preparar para a vivência do mistério do nascimento do Menino Jesus.

Na apresentação da novena, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, ressalta que, ao longo deste ano, a casa e o ambiente familiar foram muito valorizados como lugares de acolhida, segurança e abrigo, nos quais as pessoas são cuidadas tanto em relação à saúde quanto à  própria vida. 

“Muitas pessoas também redescobriram a casa e o ambiente familiar como lugar para viver a fé, ler e acolher a Palavra de Deus e praticar as virtudes cristãs. E como, por um longo tempo, as pessoas não puderam frequentar as igrejas para rezar em comunidade e participar das celebrações da Liturgia, as casas e ambientes da família acabaram sendo os espaços onde se procurou acompanhar as celebrações da Igreja, transmitidas pelas mídias, e cultivar a união com a comunidade eclesial”, afirma Dom Odilo.

DEUS NOS PROCURA PRIMEIRO

O Cardeal também aponta que, na história da salvação, durante a espera do Messias, Deus buscou adentrar nos lares de Maria, José, Zacarias e Isabel, dos pastores: “Ele continua a nos procurar e quer entrar também em nossas casas”, comenta, questionando se hoje os cristãos estão dispostos a também acolher o Senhor que “bate à nossa porta ou do jeito como Ele se apresenta às nossas casas?”.

“Deus se aproxima de todos nós e quer nos encontrar lá, onde se passam os momentos mais importantes e singelos de nossa vida. Quase sempre pensamos que somos nós que procuramos a Deus. A verdade, porém, é que Deus nos procura primeiro e quer nos encontrar e entrar em nossas casas”, enfatizou Dom Odilo.

MISSIONARIEDADE FAMILIAR

O Padre Andrés Gustavo Marengo, responsável pela elaboração e revisão do subsídio, explicou ao O SÃO PAULO que, ao abordar as diretrizes gerais da CNBB no contexto de um material preparatório para o Natal, pretende levar o entendimento de que cada casa e família formam a própria Igreja.

Com a pandemia do novo coronavírus, esse apelo se tornou ainda mais evidente. O objetivo da novena, segundo o Padre, é fazer com que, durante os encontros, as pessoas sintam a presença de Deus em seus lares, nos trabalhos e realidade de cada família: “Ele vem ao encontro daquele que o procura e se torna a sua rocha, seu lar e templo. Deus torna cada casa um lugar sagrado”, detalha. 

“Em cada reunião, começando com a casa comum, Deus faz a sua morada no mundo, e vai fazendo também no lar de Maria, onde Ele vai ao encontro; de José, com suas dúvidas e temores; de Zacarias e Isabel, com as promessas, esperança e fragilidade; a casa da manjedoura, onde encontra um espaço para o nascimento de seu filho na simplicidade”, acentua Padre Andrés.

Os encontros propostos pelo subsídio destacam a ideia do mundo como a “casa comum”, em que Deus faz sua morada, o lar de Maria visitado por Deus; as dúvidas e temores de José; a esperança de Zacarias e Isabel em meio à fragilidade; e a simplicidade da “casa da manjedoura”.

O lema do sínodo arquidiocesano também serviu de estímulo à elaboração do material. “Deus habita esta cidade e em cada um dos moradores da periferia, do centro da cidade, na pessoa em situação de rua, no migrante e no refugiado, nas comunidades grandes e pequenas. O grande desafio do sínodo é buscar uma Igreja que tenha um rosto que contemple e vá ao encontro de todas essas realidades”, salienta Padre Andrés.

PARA ALÉM DAS EXPECTATIVAS  

O Padre Tarcisio Marques Mesquita, Coordenador do Secretariado de Pastoral da Arquidiocese de São Paulo, relata que, em 2020, devido às restrições da presença dos fiéis nas igrejas e nas atividades pastorais, existia a percepção de que a quantidade de subsídios distribuídos seria inferior à dos anos anteriores. Por isso, foram impressos 50% a menos de livretos que o habitual. Entretanto, a busca pelo material superou as expectativas e, por isso, o subsídio será disponibilizado no formato digital (PDF) no Portal da Arquidiocese (http://arquisp.org.br), a partir da segunda semana de dezembro. 

O Coordenador de Pastoral comentou que o tema pensado antes da pandemia se tornou adequado ao momento atual, ressaltando que, “encontrar uma linguagem que caiba a todos não é simples, a vida do povo é diversificada, mas a novena transcorre acerca das realidades humanas e abre campo para que as pessoas discutam a sua própria. Nesse sentido, acredito que a novena foi feliz em sua escolha”, concluiu.

(Texto escrito sob a supervisão de Fernando Geronazzo)

Temas da Novena de Natal 2020

1º Encontro – Deus fez morada em nossa casa comum
2º Encontro – Deus entra na casa de Maria
3º Encontro – Deus entra na casa de José
4º Encontro – Deus entra na casa de Zacarias e Isabel
5º Encontro – Deus faz morada em Belém
6º Encontro – Deus entra na casa dos pobres: a manjedoura
7º Encontro – Deus acolhe em sua casa os trabalhadores e aqueles que o procuram
8º Encontro – Deus mora com quem não tem casa
9º Encontro – Deus entra na casa das nossas famílias

Como surgiu essa tradição?

Acredita-se que o surgimento dessa prática foi inspirado pela Solenidade da Ascensão do Senhor, tornando-se um dos momentos celebrativos mais populares da Igreja, que recomenda que se esteja em sintonia com o calendário litúrgico. Por isso, é mais comum realizá-la no contexto da festa de padroeiros ou Natal, esta última, liturgicamente celebrada de 16 a 24 de dezembro.

Nesse período, no Ofício Divino, são recitadas as sete antífonas da expectação da Mãe de Jesus.

As elaborações de subsídios como os da Arquidiocese de São Paulo contribuem para a meditação sobre a realidade local em concordância com a espiritualidade deste tempo litúrgico.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter