Confira nossa versão impressa

Presidência do CELAM divulga mensagem sobre a Fratelli tutti

Na encíclica, o Papa pede uma ‘humanidade em saída’, o que ‘inclui todas as comunidades e tradições religiosas, para um diálogo respeitoso e fecundo’, afirmam os bispos

Presidência do CELAM divulga mensagem sobre a Fratelli tutti

Na quarta-feira, 14, a Presidência do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM) divulgou mensagem acerca da Encíclica Fratelli tutti, publicada pelo Papa Francisco em 4 de outubro.

A mensagem do CELAM foi assinada pelo seu Presidente, Dom Miguel Cabrejos Vidarte, OFM, pelo 1o Vice-presidente do CELAM, Cardeal Odilo Pedro Scherer, e pelos outros prelados que compõe a presidência do organismo. Intitulada “Novos Caminhos de Humanização da Vida, de Fraternidade e Amizade Social”, a mensagem elogia o novo documento do Pontífice em seu diversos aspectos.

O primeiro aspecto salientado pela mensagem dos Bispos é o pedido do Papa para que se construa uma “vida com ‘sabor do Evangelho’, com simplicidade e alegria, como irmãos dos pobres e da natureza”. Dessa forma, dizem os Bispos, “abriremos espaço para a fraternidade e amizade social, promovendo a dignidade, os deveres e os direitos”.

A encíclica foi além dos recorrentes pedidos do Papa por uma Igreja em saída para pedir uma “humanidade em saída”, que “inclui todas as comunidades e tradições religiosas, para um diálogo respeitoso e fecundo, vivendo como omnes fratres: todos irmãos”.

Com a Fratelli tutti, os Prelados explicam que Francisco encerra um ciclo composto por três encíclicas: a Evangelii gaudium, que “nos mostrou como viver com alegria nossa relação com Deus e o próximo”; a Laudato si’, que “nos convidou a compreender nossa profunda relação com a natureza e com toda a Criação, pois somos parte dela”; e, por último, a Fratelli tutti, que “nos faz refletir sobre a relação de fraternidades que nos une a todos”.

A encíclica também baseou-se na pandemia de COVID-19 para evidenciar “as fraturas e o fracasso do modelo de desenvolvimento predominante”, que “afeta principalmente os mais pobres, mas também todo o povo”. Além disso, a pandemia nos fará “melhores ou piores, mas nunca iguais” e demonstra que necessitamos uns dos outros, porque “estamos na mesma barca”.

Diante disso, a Presidência do CELAM afirmou que acolhe com alegria a nova encíclica e que ela “iluminará e ampliará os horizontes de ação pastoral de nossa Igreja Latino-americana e do Caribe”.

Por fim, os Prelados pediram que os fiéis reflitam sobre a mensagem da encíclica e rogam a Nossa Senhora de Guadalupe para que a todos dê “forças para ser uma Igreja sinodal em saída, comprometida com a construção da fraternidade e amizade social”.

CLIQUE E LEIA A ÍNTEGRA DA MENSAGEM (Em Espanhol)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

As mulheres não devem ter voz na Igreja?

Hoje respondo a essa dúvida do Reginaldo de Assis, de São Roque (SP): “Gostaria de entender melhor um trecho da Bíblia que...

Sobre o terrorismo que destruiu templos católicos no Chile

Acordei com as cenas de uma igreja chilena ardendo em chamas. Em nome de ideologias, jovens terroristas...

Solenidade de Todos os Santos

Celebrando Todos os Santos e os Fiéis Defuntos, respectivamente, pedimos a intercessão da Igreja que já triunfa no Céu e oferecemos sufrágios...

Escolas comunitárias: um direito dos pais na educação de seus filhos

No dia 15 de outubro de 2020, o Papa Francisco enviou uma mensagem a todos os líderes mundiais envolvidos com a educação...

Comunhão dos Santos

Ao longo deste mês de outubro, o nome de Carlo Acutis – beatificado no último dia 10, em Milão, na Itália –...

Newsletter