Confira nossa versão impressa

‘Professores: sal e luz para a educação do mundo’

Missa em ação de graças pelos professores foi realizada na manhã desta quinta-feira, 15, na Catedral da Sé

‘Professores: sal e luz para a educação do mundo’
Dom Carlos preside missa em ação de graças pelos professores na Catedral da Sé (fotos: Luciney Martins)

Nesta quinta-feira, 15, dia em que a Igreja celebra a memória litúrgica de Santa Teresa d’Ávila, também se comemora o Dia do Professor. Em ação de graças pela vida dos educadores e das demais pessoas que se dedicam a educar as novas gerações, o Vicariato Episcopal para a Educação e a Universidade da Arquidiocese organizou uma missa na manhã de hoje, na Catedral da Sé, presidida por seu Vigário Episcopal, Dom Carlos Lema Garcia, Bispo Auxiliar de São Paulo.

Professores e outros profissionais da educação participaram da missa presencialmente e também puderam acompanhá-la ao vivo pela Rede Vida de Televisão. Estiveram na Catedral da Sé algumas autoridades civis, com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, os deputados federais Junior Bozzella e Joice Hasselmann, o vereador Ricardo Nunes e os secretários de Educação da estado de São Paulo, Rossieli Soares, e da capital paulista, Bruno Caetano.

A Igreja a Educação

Dom Carlos, na homilia, recordou a missão educadora da Igreja, como se pode testemunhar pela própria história da cidade de São Paulo: “Há poucas centenas de metros daqui, no hoje Pateo do Collegio, nasceu a antiga Vila de Piratininga, no dia 25 de janeiro de 1554, quando os primeiros missionários jesuítas, entre eles São José de Anchieta, Padre Manoel da Nobrega reuniram as crianças, filhos dos portugueses e indígenas, e começaram uma pequena escola. A história da nossa cidade está vinculada à escola”.

Ainda hoje, ressaltou o Bispo, a Igreja se faz presente no mundo da educação, por entender que o ensino de qualidade é indispensável para a promoção humana e a inclusão social dos jovens. “Investindo em educação, estamos mudando a nossa sociedade, transformando o nosso País, crescendo em qualidade de vida e de futuro”, afirmou, sublinhando, ainda, o papel fundamental dos professores para a melhoria da sociedade e a construção da paz.

Cristo, o Mestre

Dom Carlos recordou que o próprio Cristo, conforme relatam as Sagradas Escrituras, é chamado de Mestre, “porque pratica em sua vida as lições que Ele quer transmitir aos discípulos e é por isso que atrai as multidões, porque tem o poder de arrastar por meio do exemplo, da coerência de vida entre as palavras e as atitudes. Todos nós devemos aprender esse sistema pedagógico de Jesus Cristo, esse esforço de ir a frente, de ensinar com exemplo, de arrastar os seus alunos para o caminho do bem”.

Pacto Educativo Global

O Bispo Auxiliar da Arquidiocese lembrou, ainda, que nesta quinta-feira, o Papa, por meio de uma videomensagem, refez o convite à humanidade para um Pacto Educativo Global, já apresentado pelo Pontífice em setembro de 2019.

“O Papa convida todos os líderes mundiais, as autoridades dos governos de todos os países, os educadores, as instituições de ensino de todos os níveis, líderes religiosos a mobilizar toda a sociedade em prol do compromisso sério em favor da educação de nossas crianças de todos os países”, lembrou Dom Carlos.

Escolas comunitárias

Ainda na homilia, o Vigário Episcopal para a Educação e a Universidade fez menção às mobilizações de pais e instituições para que se viabilize a ampliação de escolas comunitárias, confessionais e filantrópicas no Brasil, com o objetivo de que “as famílias possam oferecer a seus filhos uma educação adequada aos seus valores”.

Recente reportagem do O SÃO PAULO mostrou as ações em curso para que os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) possam ser repassados a tais escolas não só na Educação Infantil, mas também nos níveis Fundamental e Médio.

Nas mãos de Deus

Por fim, recordando um dos versos mais conhecidos e consoladores de Santa Teresa d’Ávila –  “Nada te perturbe, nada te espante, tudo passa, Deus não muda. A paciência tudo alcança. Quem a Deus tem, nada lhe falta, só Deus basta” – Dom Carlos exortou aos fiéis que coloquem “todas as nossas instituições de ensino, privadas e públicas, do ensino básico, de educação superior, todos os membros das comunidades acadêmicas, nas mãos de Deus, pedindo pelos educadores, professores, pais, alunos, colaboradores, e agradecendo a Deus pela tarefa ingente, pela sua heroicidade, muitas vezes ao levar adiante, especialmente neste ano em que os professores foram chamados a um desafio maior para acompanhar os alunos remotamente devido a pandemia”.

Sal e luz

Ao final da celebração, foi lida uma mensagem do Vicariato Episcopal para a Educação e a Universidade aos professores, cuja a íntegra reproduzimos a seguir:

Queridos professores, certa vez, Jesus disse a seus discípulos: Vocês são o sal da Terra. Ora, se o sal perde o sabor, com o que salgaremos? Não serve para mais nada, senão para ser jogado fora e ser pisado pelas pessoas. Vocês são a luz do mundo.

Uma cidade construída sobre o monte não pode ficar escondida, nem se acende uma lâmpada para ser colocada embaixo de um móvel, mas sim, em um candeeiro e assim, ela ilumina todos que estão em casa. Brilhe do mesmo modo a luz de vocês diante das pessoas, para que elas vejam as obras de vocês e glorifiquem o Pai que está no céu.

Hoje, em pelo século XXI, penso que Jesus diria a todos os professores: vocês são sal e luz para a educação do mundo inteiro, para milhares e milhares de criança, jovens e adultos. Vocês, professores, em especial neste ano tão difícil, foram capazes de enfrentar as maiores barreiras, aquelas que pareciam intransponíveis. Reinventaram-se, aprenderam com a tecnologia, superaram seus limites as mais duras penas, mas foram capazes.

Sem a garra, coragem e determinação de vocês, professores, a educação perderia o sabor, o encanto e a beleza. Ser sal, dar gosto e saber temperar é uma dádiva que foi concedida por Deus a todos vocês. Obrigada e parabéns!

Ser luz é um exemplo, é ser esperança e é saber doar-se e esse luz não se apagou. Veio o vento, as tempestades, a chuva, mas a luz de vocês mante-se acessa iluminado o caminho de tantos e tantas.

Seja sempre sal e luz, na sala de aula, seja ela virtual ou presencial, nas famílias e para o próximo. Que a imagem e semelhança de Cristo.

Terminamos com uma frase do Papa Francisco: “Educar é um ato de amor, é dar a vida”.

O Vicariato da Educação deseja a todos os professores um santo e abençoado dia.

‘Professores: sal e luz para a educação do mundo’
‘Professores: sal e luz para a educação do mundo’
‘Professores: sal e luz para a educação do mundo’

(Colaborou: Jenniffer Silva)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Maradona jogou pela paz a pedido de Francisco

Campeão do mundo com a seleção da Argentina, em 1986, um dos maiores jogadores de todos os tempos morreu nesta quarta-feira, 25. Ele encontrou-se com o Papa, no Vaticano, em 2014

Câmara lança campanha de 21 dias pelo fim da violência contra a mulher

Além da violência física contra a mulher, deputadas destacam importância de se combater violência política e psicológica A Secretaria da Mulher e a Primeira-Secretaria...

Dom Odilo à TV Canção Nova: ‘Que Deus continue iluminando e fortaleça este trabalho’

Arcebispo Metropolitano presidiu missa na comemoração dos 20 anos da emissora na capital paulista Na noite da segunda-feira, 23, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo...

Em live, Cardeal Scherer refletirá sobre a encíclica Fratelli tutti

Nesta quarta-feira, 25, às 20h30, a Arquidiocese de São Paulo realizará mais uma edição do Diálogos com a Cidade, totalmente on-line, em virtude da...

Jovens se conectam a Assis para pensar em uma economia a serviço da vida

Mais de 2 mil jovens, de 115 países, participaram, entre os dias 19 e 21, do encontro internacional “Economia de Francisco”, atendendo ao convite...

Newsletter