‘Que Nossa Senhora de Lourdes interceda por todos os doentes’

‘Que Nossa Senhora de Lourdes interceda por todos os doentes’
(foto: Bruno Melo)

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu, na capela de sua residência, a missa desta quinta-feira, 11, transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Nesta data, a Igreja celebra a memória litúrgica de Nossa Senhora de Lourdes, que recorda as aparições da Virgem Maria à jovem Santa Bernadete, em Lourdes, na França, em 1858. Essas aparições estão relacionadas ao Dogma da Imaculada Conceição, proclamado pelo Papa Pio IX, em 1854.  

No lugar das aparições, nasceu  uma fonte miraculosa que, até hoje, lugar de peregrinações e muitas curas de doentes. Por isso, nesta data, a Igreja também celebra o Dia Mundial do Enfermo.

Dom Odilo ofereceu a Eucaristia por todos os doentes e por aqueles que os assistem, de igual modo, rezou para que se apliquem todos os esforços públicos e privados para os cuidados dos enfermos. 

Súplica a mulher pagã

O Evangelho do dia (Mc 7,24-30) narra a cena da mulher pagã que suplica pela cura de sua filha possuída por um espírito impuro. Jesus, então, disse: “Deixa primeiro que os filhos fiquem saciados, porque não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo aos cachorrinhos”. A mulher, por sua vez, respondeu: “É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem as migalhas que as crianças deixam cair”. Diante da afirmação da mulher, Jesus exaltou sua fé e curou a menina.

O Arcebispo destacou que esse texto evidencia a fé daquela mulher e a compaixão de Jesus manifesta em muitas outras ocasiões de cura dos doentes, não apenas dos filhos de Israel.

Criação de Eva

A primeira leitura (Gn 2,18-25) narra a criação da mulher, enfatizando a solidão de Adão por não haver nenhuma companhia semelhante a ele em meio as criaturas. Deus, então cria a mulher da costela de Adão.

Ao comentar esse trecho, o Cardeal explicou que o texto destaca que a mulher foi feita da mesma dignidade do homem, tanto, que, ao contemplar Eva, Adão a reconhece e diz: “Desta vez, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne!”

“Este relato deixa explicito que a mulher não é inferior ao homem, pois Deus os criou para que sejam, um para o outro, complemento, ajuda, e que, juntos, multipliquem a vida humana sobre a terra”, completou Dom Odilo.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter