Confira nossa versão impressa

Regional Sul 1 da CNBB emite nota sobre estupro de menina e aborto no ES

Regional Sul 1 da CNBB emite nota sobre estupro de menina e aborto no ES

A Presidência do Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, por meio da Comissão para a Defesa da Vida, divulgou na manhã desta segunda-feira, 17, uma nota sobre o caso da criança de dez anos que sofreu abuso sexual, em São Mateus (ES), do que resultou a interrupção da gravidez.

“Repudiamos a tortura física e psicológica vivida por esta criança de dez anos e o aborto de uma vida inocente, ou seja, ao sofrimento dessa criança foi acrescentado um outro trauma. É oportuno perguntar: uma tragédia é capaz de solucionar outra tragédia?”, diz a nota.

Confira o texto na íntegra:

“Eu vim para que todos tenham vida.” (Jo 10,10)

A Comissão para a Defesa da Vida, do Regional Sul 1 da CNBB, vem expressar sua indignação com a sucessão de abusos e atentados contra a dignidade da pessoa humana, praticados nos reiterados estupros, haja vista os que aconteceram nos últimos 4 anos, descobertos depois da notícia da gravidez de uma criança de 10 anos, do Estado do Espírito Santo, vinda a público no dia 08 de agosto.

O estupro, como afirmou o Papa Francisco, “é a mão do mal que não poupa nem mesmo a inocência das crianças”. Um grito ecoou neste dia 16 de agosto: a vida importa em toda a sua totalidade, da concepção até o seu fim natural!

Essa menina de dez anos foi duplamente desrespeitada: sofreu a violência do estupro e a crueldade do aborto. Por isso, lamentamos profundamente a violação contra as duas vidas inocentes.

Repudiamos a tortura física e psicológica vivida por esta criança de dez anos e o aborto de uma vida inocente, ou seja, ao sofrimento dessa criança foi acrescentado um outro trauma. É oportuno perguntar: uma tragédia é capaz de solucionar outra tragédia?

Ainda fazendo uso das palavras do Papa Francisco no seu discurso sobre “A proteção dos Menores na Igreja”:

“O melhor resultado e a resolução mais eficaz que podemos oferecer às vítimas são o compromisso de assistir e proteger os mais vulneráveis”.

Que Maria, Assunta ao céu, interceda pela recuperação da vítima, acolha no céu a criança indefesa abortada e ilumine a todos os profissionais da saúde para que sejam sempre defensores e protetores da Vida.

Deus misericordioso nos conceda a graça da conversão.

São Paulo, 17 de agosto de 2020.

Dom Pedro Luiz Stringhini
Presidente

Dom Edmilson Amador Caetano
Vice- Presidente

Dom Luiz Carlos Dias
Secretário

Dom Eduardo Malaspina
Bispo Referencial da Comissão de Defesa da Vida

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Dom Odilo: ‘Até onde vão o nosso temor de Deus e a nossa fidelidade?’

Na missa desta segunda-feira, 28, celebrada na capela de sua residência, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo...

Como evitar golpes financeiros durante a pandemia?

Federação Brasileira de Bancos (Febraban) alerta para o aumento deste tipo de fraude,  que pode ser evitada seguindo-se algumas dicas do Procon-SP

São Vicente de Paulo, apóstolo da caridade

O Santo, recordado neste 27 de setembro, se preocupava com a ajuda material aos mais necessitados, mas, antes de tudo, com a alma de cada um deles

Paróquia Santa Dulce dos Pobres é criada na Arquidiocese de São Paulo

Uma missa na tarde deste sábado, 26, marcou a criação da 305ª Paróquia da Arquidiocese de São...

Diário Espiritual: um contato cotidiano e profundo com a Palavra de Deus

Prática evita que conhecimento sobre a Bíblia seja superficial e impede uma leitura meramente intelectual

Newsletter