Dom Odilo: ‘Santo Inácio de Antioquia foi um corajoso defensor da fé cristã e da unidade da Igreja’

Dom Odilo: ‘Santo Inácio de Antioquia foi um corajoso defensor da fé cristã e da unidade da Igreja’
‘Martírio de Santo Inácio de Antioquia’, de Pier Leone Ghezzi (século XVIII)

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu, na capela de sua residência, a missa deste sábado, 17, memória de Santo Inácio de Antioquia, Bispo e mártir. A Eucaristia foi transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Inácio foi o sucessor de Pedro no governo da Igreja de Antioquia. Condenado às feras, foi conduzido a Roma e lá, no tempo do imperador Trajano, foi martirizado, no ano 107. Durante a viagem escreveu sete cartas a várias Igrejas, nas quais se refere, com profunda sabedoria e erudição, a Cristo, à organização da Igreja e aos princípios fundamentais da vida cristã. A sua memória era celebrada neste dia, já no século IV, em Antioquia.

“Pela intercessão de Santo Inácio, peçamos por toda a Igreja, pelos bispos, pelos cristãos perseguidos e por todos, para que tenhamos força e coragem para o testemunho da fé”, destacou Dom Odilo, no início da missa, recordando, de modo especial, os muitos missionários que vivem situações de risco para anunciar o Evangelho.

Na homilia, o Cardeal ressaltou que Santo Inácio foi um corajoso defensor da fé cristã contra a idolatria, pretensões de desvio da fé em Jesus e defendeu a unidade da Igreja.

DOM DA FÉ

Dom Odilo: ‘Santo Inácio de Antioquia foi um corajoso defensor da fé cristã e da unidade da Igreja’
Dom Odilo preside missa na capela de sua residência

Em seguida, o Arcebispo meditou sobre o trecho da primeira leitura (Ef 1,15-23), na qual São Paulo eleva ação de graças pelo dom da fé e da vida cristã e da salvação. “Temos muitos motivos para dar graças a Deus, por sua benevolência e providência. Esse é um tema que perpassa a Carta aos Efésios e convida-nos à reflexão sobre como devemos viver conforme os dons que o Senhor nos deu e não penas sermos como filhos ingratos que não o valorizam”, afirmou Dom Odilo.

Por fim, o Cardeal recordou que neste domingo, 18, celebra-se o Dia Mundial das Missões, que além de ser oportunidade de rezar e apoiar aqueles que se dedicam ao anúncio do Evangelho.

“Amanhã, rezaremos, de modo especial, pelos missionários, mas também recordaremos a nossa parte na missão da Igreja. Somos todos missionários. Todos somos chamados. E como o profeta Isaías respondeu – ‘Eis-me aqui, envia-me’ – também nós devemos nos colocar à disposição de Deus para o serviço na missão da Igreja”, concluiu o Arcebispo.

Notícias relacionadas

Dom Odilo: ‘Santo Inácio de Antioquia foi um corajoso defensor da fé cristã e da unidade da Igreja’

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter