Ujucasp se manifesta sobre impedimento de celebração da Crisma em Botuverá (SC)

‘O culto devido a Deus nunca pode ser impedido pelo Poder Público nem nos templos, nem nos salões paroquiais, nem nas casas dos fiéis’, ressaltam os juristas católicos

Ujucasp se manifesta sobre impedimento de celebração da Crisma em Botuverá (SC)
Celebração em Botuverá era realizada cumprindo todos os protocolos sanitários e de distanciamento social (foto: reprodução da internet)

A União dos Juristas Católicos de São Paulo (Ujucasp) publicou na terça-feira, 8, uma nota em defesa da liberdade religiosa, diante do recente episódio em que a celebração do sacramento da Crisma foi interrompido na cidade de Botuverá (SC). 

Em 28 de novembro, o Arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, presidia missa em que ministraria esse sacramento a jovens da Paróquia de São José, de Botuverá, quando policiais militares e membros da vigilância epidemiológica e da Secretária de Saúde do município entraram no templo e exigiram que a cerimônia fosse encerrada.

A alegação das autoridades é que como a missa ocorreu no salão da igreja e não no templo – a mudança foi motivada para manter as medidas de distanciamento entre as pessoas e informada à Prefeitura de Botuverá – tornou-se um evento social, algo proibido neste momento por decretos do Estado de Santa Catarina e daquele munício, por isso deveria ser interrompido.

“O culto devido a Deus nunca pode ser impedido pelo Poder Público nem nos templos, nem nos salões paroquiais, nem nas casas dos fiéis. Há que se garantir a proteção dos lugares de culto da Igreja Católica e de suas liturgias, símbolos, imagens e objetos cultuais, contra toda forma de violação, desrespeito e uso ilegítimo”, consta na nota assinada pelo diretor-presidente da Ujucasp, o Dr. Luiz Gonzaga Bertelli.

“O direito à Religião e ao culto a Deus são direitos naturais, que independem de previsão do direito positivo, não podendo sofrer limitações ao arbítrio das autoridades civis”, ressalta a Ujucasp.

Diante da pandemia de COVID-19, a Ujucasp lamenta “o grande número de mortes tanto no Brasil como em todo o mundo, e rezamos pelas almas dos falecidos, confiando na intercessão de Nossa Senhora, para que Deus os acolha na plenitude da vida”, mas lembra que há a grave doença do “ódio à Fé, a perseguição aos cristãos, sob o véu do combate à pandemia” e enfatiza que “a sociedade brasileira não pode aceitar que o grave momento da pandemia se torne uma justificativa-curinga de autoridades vis, a fim de satisfazerem seus anseios por restrições de direitos”.

CLIQUE E LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA DA UJUCASP

Notícias relacionadas

Ujucasp se manifesta sobre impedimento de celebração da Crisma em Botuverá (SC)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter