Capital vacina pessoas com 29 anos na terça-feira e aguarda novos lotes para imunizar o grupo com 28 anos

Prefeitura de São Paulo suspendeu vacinação dos munícipes com 28 anos prevista para a quinta-feira, 29

Agência Brasil

Nesta segunda-feira, a campanha de vacinação contra a COVID-19 prossegue na cidade de São Paulo com a aplicação de doses para o público elegível, acima dos 30 anos. As pessoas que estão aptas a receber a 2a dose também poderão comparecer à rede de postos de vacinação do município, que estará toda em funcionamento. 

Na terça-feira, 27, e quarta-feira, 28, a vacinação estará aberta para as pessoas de 29 anos. São esperados 143.861 munícipes para receber a primeira dose do imunizante. A secretaria informou que aguarda a chegada de novas vacinas para divulgar o calendário a partir da quinta-feira, 29.

Acesse a lista completa de endereços dos postos de vacinação

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que o Plano Estadual de Imunização (PEI) prevê, em seu calendário, o início da imunização do público de 25 a 29 anos até o dia 5 de agosto.

“A SES encaminhará para todos os municípios novas doses em tempo oportuno para a vacinação deste grupo, de acordo com o calendário estabelecido. Neste momento, estão sendo vacinadas as pessoas entre 30 e 34 anos”, informou em nota.

A pasta estadual informou ainda que aguarda o envio de mais doses por parte do Ministério da Saúde, como os imunizantes da Pfizer que desembarcaram no Brasil nesta semana, para a continuidade da campanha em São Paulo. O órgão federal ainda não sinalizou aos estados quando as doses serão distribuídas.

Preparativos para Vacinação

Para garantir as doses à população do município de São Paulo, é obrigatório o cidadão apresentar no ato da vacinação um comprovante de residência (físico ou digital) na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

O preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

Gestantes e puérperas

As gestantes e puérperas que receberam a vacina Oxford/AstraZeneca como 1a dose contra a COVID-19, na capital paulista poderão receber o imunizante da Pfizer a partir da segunda-feira, 26, para completar o esquema vacinal, conforme autorização do Programa Estadual de Imunizações (PEI). É preciso observar o intervalo de ao menos 84 dias entre as doses. 

Para oferecer mais comodidade a essas mulheres, equipes da Secretaria Municipal da Saúde farão a vacinação em domicílio. Para isso, a lista das gestantes e puérperas elegíveis foi enviada para as respectivas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Na lista constam o nome, a data da 1a dose, imunizante recebido, e data prevista para a segunda dose. As secretarias ficarão responsáveis por contatar as mulheres e realizar a imunização em casa. 

Ritmo de vacinação

De acordo com levantamentos de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde, até às 20h do domingo, 25, um total de 95.480.308 pessoas que já receberam a 1a dose da vacina contra a COVID-19, o que representa 45,09% da população brasileira.

Já a 2a dose ou dose única foi aplicada em 37.549.091 pessoas (17,73% da população), num total de mais de 133.029.399 doses aplicadas em todos os estados e no Distrito Federal.

A imunização em São Paulo

Até às 20h do domingo, 26, um total 25.146.840 pessoas já tinham recebido a 1a dose da vacina contra a COVID-19 no estado de São Paulo. Já a 2a dose foi aplicada em 8.266.817 pessoas e a dose única foi aplicada em 1.059.496 pessoas.

A vacinação continua para os grupos com as seguintes comorbidades:

– Insuficiência cardíaca
– Cor-pulmonale e hipertensão pulmon
– Cardiopatia hipertensiva
– Síndrome coronariana
– Valvopatias
– Miocardiopatias e pericardiopatias
– Doença da aorta, dos grandes vasos e fístolas arteriovenosas
– Arritmias cardíacas
– Cardiopatias congênitas no adulto
– Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
– Diabete mellitus
– Pneumopatias crônicas graves
– Hipertensão arterial resistente
– Hipertensão arterial estágio 3
– Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão de órgãos alvos
– Doença cerebrovascular
– Doença renal crônica
– Imunossuprimidos
– Anemia falciforme
– Obesidade mórbida’

(Com informações de Agência Brasil e Prefeitura de SP) 
 

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter