Dom Odilo: missas com povo permanecem suspensas na Arquidiocese de São Paulo

Arcebispo afirmou que, enquanto a situação crítica da pandemia perdurar, as restrições adotadas pela Igreja em São Paulo continuam em vigor

Durante o programa “Diálogos de fé” deste Domingo de Páscoa, 4, transmitido pela rádio 9 de Julho e pelas redes sociais, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, afirmou que a medidas restritivas adotadas na Arquidiocese para conter o avanço da pandemia de COVID-19 continuarão em vigor enquanto a fase crítica de contágio perdurar.

Respondendo a uma pergunta referente à decisão caráter liminar (provisório) do ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), publicada neste sábado, 3, liberando a realização de missas e cultos religiosos em todo o Brasil, Dom Odilo ressaltou que as medidas adotadas pela Arquidiocese de São Paulo independem de alguma decisão judicial.

“A nossa recomendação durante o tempo da crise aguda da pandemia, de celebrar sem a presença do povo nas igrejas, não vem de uma proibição. A nossa posição vem da preocupação pela situação da pandemia, que está muito grave, com muitos doentes e mortos”, explicou o Cardeal, reconhecendo, contudo, que qualquer proibição desse gênero fere um direito constitucional.

O Arcebispo acrescentou que a decisão monocrática do ministro do STF não muda a recomendação para as paróquias e comunidades da Arquidiocese, pois “a situação da pandemia ainda não mudou em São Paulo”.

Igrejas abertas

As atuais medidas foram publicadas por Dom Odilo no dia 12 de março, diante do agravamento da pandemia, com recordes de mortes, infecções e ocupação de leitos hospitalares. Na ocasião, o Arcebispo enfatizou que com essas decisões a Igreja em São Paulo adere mais uma vez “ao esforço coletivo para salvar vidas, preservar a saúde das pessoas e superar a pandemia”.

Desde então, as celebrações com a participação presencial do povo estão suspensas. No entanto, as igrejas devem permanecer abertas para a visitação e oração pessoal dos fiéis, assim como para o atendimento individual, seguindo os protocolos sanitários já recomendados. Na carta enviada a toda a Arquidiocese, o Cardeal Scherer também orientou que as missas continuassem sendo celebradas de maneira privada e transmitidas pelas mídias.

“Ninguém deve pagar com a própria vida o descuido ou a negação dos riscos da pandemia […]. Enquanto isso, esperamos que a vacinação chegue em breve a toda a população, de maneira que, com o cumprimento do dever das autoridades públicas e a colaboração da população, possamos ficar livres dos males presentes e voltar a uma vida serena”, afirmou Dom Odilo, na carta com as determinações.

ACESSE:

Decisões da Arquidiocese de São Paulo diante do agravamento da pandemia

Arquidiocese tem empenho permanente no combate ao coronavírus

Notícias relacionadas

Comentários

  1. Devemos ser andar de mãos dadas com a prudência e sabedoria. Entretanto, as igrejas já estavam tomando todos os cuidados, aumentaram o número de Santa Missa para que possamos viver o Santo Sacrifico do Altar. O Corpo de Cristo não se compara a um pão de padaria! Não mesmo!!! Grande parte dos cristãos não sabem o valor da Santa Missa.

  2. Deus ilumine a nossa mente e nossos corações. Percebo ódio em alguns comentarios. Deus nos livre desse ódio e descontrole com as palavras.

  3. Dom Odilo, muito obrigada por sua prudência neste momento para com a igreja do nosso senhor Jesus Cristo. Estamos sim, com sede na alma pela falta da Eucaristia diária. No entanto, se faz necessário pensar em Jesus que está sofrendo pelos corredores de tantos hospitais, sem oxigênio e sem ajuda necessária para sobreviverem. Somos a favor da vida pois Cristo vive em nós. Permaneceremos unidos à nossa Mãe Igreja como a virgem Maria ficou aos pés da cruz: de pé. ALELUIA!!! Deus seja louvado! Deus o abençoe e te dê vida longa.

  4. Dom Odilo nosso Arcebispo, culto, com uma fé inabalável, ensina para aqueles não amam a vida e não se preocupam çom os outros que Deus é o Deus da vida e.não da morte.

  5. Parabéns Dom Odilo pela sua decisão. A vida das pessoas está acima de tudo. Todos nós estamos em situação difícil, é fato, mas não sejamos egoístas pensando apenas nas nossas conveniências. Deus está presente em todo lugar, podemos orar, agradecer, pedir estando em nossas casas, certamente Ele nos ouvirá. Façamos o bem para o próximo, é isto que Deus quer de nós, e hoje, por mais doloroso que seja, ajudar o próximo significa ficar em casa o maior tempo possível.

  6. igreja ta de parabéns não e hora dessa pouca vergonha desse ministro dizer gue nois temos gue fazer eles precisa toma ver vergonha na cara não fica sendo pau mandado desse presidente sem nenhum respeito pela vida

  7. Ótima decisão. Muitas vidas já foram perdidas. Precisamos fazer o que for preciso evitar aglomerações. Deus no comando.

  8. Parabéns, Dom Odilo. Graças a Deus! As Igrejas estão abertas para quem quiser fazer suas orações e adoração ao Santíssimo Sacramento em horários determinados! As celebrações voltarão quando for possível. Vida em primeiro lugar.

  9. Para aqueles que criticam a sensata atitude da igreja espero que não precisem ficar em UTI como eu precisei durante 10 dias, como estão nesse momento meu marido e sogra. Deus está em todos os lugares. Agora é hora de recolhimento. Esses comentários raivosos só demonstram o quanto estamos distantes de Deus.

  10. Concordo, precisamos tomar todo o cuidado até que venha a vacina pra todos, continuamos com fé em Deus que logo volta ao normal nossas celebrações.

Comentários não são permitidos.

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter