Os Doutores da Igreja e as crianças

A fé apresenta-nos muitos paradoxos. Um deles, senão o maior, é este: ela é complexa e simples. Por mais que o fiel estude a doutrina, o catecismo, as encíclicas, os tratados e escritos dos papas, santos e doutores da Igreja, algumas respostas emergem de fontes inesperadas, ingênuas, abençoadamente ingênuas. 

Quando vivemos os momentos de desolação, alertados por Santo Inácio de Loyola; ou atravessamos a grande noite escura, de que nos falou São João da Cruz; ou algum dos doze graus da soberba, ensinados por São Bernardo de Claraval, a resposta às nossas orações vem de uma criança. 

O Senhor nos ensinou o valor da pureza de fé das crianças, mas insistimos em nos esquecer disso, infelizmente. Foi de uma menina de 12 anos, porém, que li algo inspirador, absolutamente profundo em sua aparente primariedade. Um texto curto, publicado despretensiosamente, em famosa rede social. 

Ei-lo: 

Boa tarde! Você já pensou na importância da Igreja na vida de uma pessoa? O que ela poderia acrescentar em sua vida? Veja bem, hoje eu irei explicar o que Deus acrescenta em sua vida: 

1- Deus na vida de alguém faz muita diferença! Não importa se a pessoa é rica e tem tudo o que deseja, sem Jesus ninguém tem vida. É complicado de se explicar, pois é um tema muito complexo. Porém, você sai da missa renovado. Parece que você nasceu de novo. Isso é porque você sai com menos sobrecargas, pois Jesus perdoou seus pecados. Mas o que eu quis dizer com isso? Você aprende a amar e se perdoar. Você aprende a perdoar e amar o próximo. Esse é um grande fator que é profundo. 

2- Em toda missa, temos um Evangelho (que eu chamaria de um conjunto de ensinamentos sobre Cristo), e ele sempre traz uma lição para nós. O sacerdote (padre) faz uma homilia ao decorrer da missa, que explica o Evangelho. Tudo bem, pode parecer fácil de compreender. Mas não, não é nada fácil. A Filosofia e a Teologia da liturgia estão fora do normal. A Igreja ensina história. E o que eu quis dizer com isso? Além de você aprender Filosofia, Teologia e também história, você aprende algo novo todas as missas. Cada vez que você participa de uma missa, você aprende algo interessante e diferente. 

3- Você se sente sozinho(a)? É inseguro(a)? E não admite errar nem sequer uma vez? Então, a Igreja está disposta a lhe ajudar. Tenho certeza de que se você experimentar pelo menos uma vez vai se sentir melhor. E talvez em apenas alguns domingos você aprenda a usar os sentimentos negativos e transformá-los em positivos; ou criar uma barreira para que nada de mal lhe afete. Essa é uma parte muito importante da vida, porque não adianta ficar parado(a) no chão e não aprender a se levantar. 

4- Jesus ensina o cristão a se comportar sozinho, em casa, na igreja, no trabalho, no lazer e ainda traz enormes benefícios. E, depois, a viver em grupo. A maioria da minha educação vem da Igreja, aprendi a ajudar o próximo e o acolher pela Igreja. Vou encerrar por aqui porque o Instagram tem limite de escrita. Eu irei pôr, abaixo, sete ensinamentos de Jesus: 

https://www.churchofjesuschrist.org/study/general-conference/2011/10/ teaching-of-jesus?lang=por. 

A autora é Pietra Lumi Feliciano Taba, filha de casal amigo, que faz parte da equipe de advogados do meu escritório. 

Já que falei de paradoxos da fé, falo de mais um, o da menina: é madura sem deixar de ser apaixonadamente infantil. Deus nos fala pela Palavra, por sonhos, por sinais e por interpostas pessoas. Muitas vezes, a fala vem pelas penas densas dos gigantes da Igreja; outras, pelos teclados e dedinhos leves, fofinhos, de bem-aventurada criança. 

Paulo Henrique Cremoneze é advogado, professor de Direito, mestre em Direito Internacional pela Universidade Católica de Santos (SP) e vice-presidente da União dos Juristas Católicos de São Paulo (Ujucasp). 

As opiniões expressas na seção “Opinião” são de responsabilidade do autor e não refletem, necessariamente, os posicionamentos editorais do jornal O SÃO PAULO

Deixe um comentário