Arcebispo convida coroinhas a estarem atentos ao chamado de Deus

Fotos: Luciney Martins/O SÃO PAULO

A Catedral da Sé ficou repleta de coroinhas, acólitos e cerimoniários das paróquias e comunidades da Arquidiocese de São Paulo na tarde do sábado, 13, para o seu encontro anual com o Cardeal Odilo Pedro Scherer. 

A atividade, que não ocorreu nos últimos dois anos em razão das restrições da pandemia de COVID-19, é organizada pela Pastoral Vocacional e acontece por ocasião da celebração da memória de São Tarcísio, mártir romano do século III, com apenas 12 anos. Ele é o padroeiro dos coroinhas. 

A Eucaristia foi concelebrada pelos Bispos Auxiliares da Arquidiocese, Dom Jorge Pierozan e Dom Ângelo Ademir Mezzari, RCJ, este último Referencial para as Vocações e Seminários, além de diversos padres. 

ENCONTRO COM O PASTOR 

“Esta é uma rica oportunidade de os coroinhas, acólitos e cerimoniários conhecerem a Igreja em um âmbito maior que suas paróquias e comunidades, terem um contato direto com Dom Odilo e ouvi-lo como seu pastor e, ele, por sua vez, conhecê-los melhor”, explicou, ao O SÃO PAULO, o Padre José Carlos dos Anjos, Promotor Vocacional da Arquidiocese. 

O Sacerdote também sublinhou que o serviço litúrgico é um grande espaço de promoção vocacional que deve ser incentivado pelos sacerdotes e famílias. “Estas crianças e adolescentes são o futuro da nossa Igreja, os padres, religiosas, missionários, pais e mães de família que levarão adiante a missão de anunciar o Evangelho aos povos.” 

Na homilia, Dom Odilo fez uma catequese sobre o sentido da liturgia e do espaço sagrado, e ressaltou aos coroinhas o valor do serviço litúrgico feito nas comunidades. Ele os exortou a realizarem essa missão sempre “com os olhos fixos em Jesus”, alimentando a fé, aprofundando-se no conhecimento da Palavra de Deus e abrindo o coração para o chamado divino. 

CHAMADO DIVINO 

No fim da missa, Dom Odilo recordou que também foi coroinha na infância e por meio desse serviço pôde se aproximar mais dos mistérios sagrados e despertar sua vocação ao sacerdócio. “Agora, faço a pergunta mais direta: vocês, meninos, já pensaram em ser padres? E as meninas, já pensaram em ser religiosas? Deus pode estar chamando você como chamou a mim e aos demais bispos e padres um dia. Se você sentir esse desejo, converse com o padre da sua paróquia, que vai ajudar, acompanhar, orientar, alimentando esse desejo, até que um dia, quem sabe, você entre no seminário ou no convento”, ressaltou o Cardeal.

O Arcebispo convidou todos os coroinhas e seus familiares a intensificarem orações pelas vocações, reforçando que a Igreja é constituída daqueles que respondem ao chamado de Deus com alegria e generosidade.

Thiago Nascimento, 12, é coroinha há pouco mais de um ano na Comunidade Maria Mãe dos Migrantes, na Região Belém, seguindo o exemplo de seu irmão mais velho que já é coroinha há mais tempo. Perguntado sobre a provocação vocacional de Dom Odilo na missa, o garoto respondeu que nunca havia pensado em ser padre, mas que, agora, irá considerar essa possibilidade e pedir a Deus que o ilumine. 

Desde quando participava da Catequese para a primeira Eucaristia, Sara Gomes Inocêncio, 11, alimentava o desejo de ser coroinha na Paróquia Santa Ângela e São Serapião, na Região Ipiranga. Foi a primeira vez que ela esteve na Catedral e estava encantada com a beleza do templo. “Gostei muito da explicação de Dom Odilo sobre a liturgia e espero poder servir como coroinha por muito mais tempo”, afirmou. 

Deixe um comentário