Arqueólogos gregos pedem ajuda para preservar a Basílica de Santa Sofia

A Associação de Arqueólogos Gregos solicita que a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) ajude a proteger a antiga Igreja de Santa Sofia, atualmente convertida em mesquita muçulmana, na cidade turca de Istambul. 

Arqueólogos gregos pedem ajuda para preservar a Basílica de Santa Sofia, Jornal O São Paulo
 Merve Gül/Pexels

Em carta à diretora da Unesco, Audrey Azoulay, a associação pediu uma intervenção decisiva para proteger o monumento histórico. 

Santa Sofia (do grego Haiga Sophie, Santa Sabedoria) é um dos edifícios religiosos mais conhecidos do mundo e se tornou patrimônio mundial por determinação da Unesco, em 1985. 

Construída em estilo bizantino pelo Imperador Justiniano no século VI, Santa Sofia era originalmente uma basílica e o edifício religioso mais importante do Império Romano do Oriente. 

Em 1453, com a queda de Constantinopla, a igreja transformou-se em mesquita. Em 1934, Mustafa Kemal Ataturk, primeiro presidente turco, converteu-a em museu. 

Por fim, em 2020, após uma decisão polêmica do atual presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, o edifício foi transformado novamente em mesquita. 

Arqueólogos gregos pedem ajuda para preservar a Basílica de Santa Sofia, Jornal O São Paulo
 Akın Gençer/Pexels

Com a alta afluência do público que frequenta o local para as orações diárias dos muçulmanos, o monumento vem se deteriorando e sendo vandalizado ao longo deste período. 

Na carta, a entidade que congrega os arqueólogos gregos denuncia as depredações e a falta de controle e de segurança por parte das autoridades, o que denota uma indiferença em relação à preservação do monumento milenar.

Fonte: Gaudium Press 

Deixe um comentário