Capital amplia testagem de COVID-19 para contatantes de pacientes infectados

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) ampliou a testagem para os contatantes, mesmo assintomáticos, de pacientes que foram diagnosticados com Covid-19. A medida está em vigor desde a sexta-feira, 10. Os testes poderão ser feitos no sétimo dia após o último contato com o doente, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município.

cef o scaled
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

A medida permitirá que os contatos próximos das pessoas diagnosticadas com a doença possam retomar suas atividades, pessoais e profissionais, com mais segurança, sem a necessidade de aguardar 14 dias.

“Neste momento, temos testes suficientes para ampliar o público elegível para a testagem na capital. Isso permitirá maior segurança nos ambientes de trabalho, além de um melhor monitoramento do cenário epidemiológico da doença no município”, diz o secretário municipal da Saúde, Luiz Carlos Zamarco.

Com a testagem, a quarentena poderá ser suspensa após o sétimo dia, desde que o contato seja testado e o resultado do Teste Rápido Antígeno (TRA), realizado no sétimo dia de quarentena, seja não reagente.

A pessoa poderá retornar às suas atividades no oitavo dia, caso o resultado seja negativo, e o monitoramento dos sinais e sintomas deve ser continuado por mais sete dias, com manutenção de medidas gerais de prevenção e controle reforçadas.

Fonte: Secretaria de Comunicação da Cidade de São Paulo

1 comentário em “Capital amplia testagem de COVID-19 para contatantes de pacientes infectados”

  1. Acabo de ir até uma UBS Humaiatá e não me foi permitido fazer o teste. Ao contrário do que foi informado na notícia, a atendente disse que o teste só está sendo realizado em quem apresenta, no mínimo, dois sintomas. O fato de eu ter tido contato com alguém testado positivo não foi o suficiente. Tentei encontrar alguma informação oficial no site da Prefeitura para poder argumentar e não encontrei nada. Se for possível averiguar ou mesmo realizar uma matéria sobre, agradeço. Já está de fato implementada essa decisão de testar quem teve contato? Foi repassada para todas as UBS? As UBS estão tendo autonomia pra decidir? Como proceder?

    Responder

Deixe um comentário