Dom Odilo: A Igreja sinodal é renovada, viva, dinâmica e participativa

Dom Odilo: A Igreja sinodal é renovada, viva, dinâmica e participativa, Jornal O São Paulo
Luciney Martins/O SÃO PAULO

A memória de Santa Teresa Benedita da Cruz, Edith Stein, foi um dos temas tratados pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, no programa “Encontro com o Pastor”, na terça-feira, 9, na rádio 9 de Julho

Dom Odilo recordou que Edith Stein se converteu do Judaísmo ao Cristianismo e que sofreu martírio no campo de concentração de Auschwitz. “Santa Teresa Benedita da Cruz foi uma filósofa e intelectual que procurou com muita força e vontade a verdade, e matar a sede interior pela verdade que ardia dentro dela.”, ressaltou. 

IGREJA SINODAL

O curso anual do clero arquidiocesano foi destacado pelo Cardeal. O encontro, que acontece no Mosteiro de Itaici, em Indaiatuba (SP), reúne cerca de 200 sacerdotes. “Todos os anos fazemos isto, como possibilidade para os padres estarem atualizados nas coisas da Igreja, nos estudos e debates teológicos”, afirmou, ressaltando ainda que o encontro “é importante para a vida pastoral.” 

O tema deste ano é a “Sinodalidade”. O Purpurado frisou que a Igreja deve ser, como pede o Papa Francisco, “uma Igreja que caminha junto, que não esteja dividida e que se ajuda e se interesse” e que não pode ser uma “Igreja fechada em nós mesmo”, mas uma Igreja aberta e estar em contato com as realidades do mundo. 

“Uma Igreja que caminhe”, assim Dom Odilo definiu a sinodalidade, afirmando que a Igreja não pode ficar de braços cruzados e parada. O Arcebispo exortou os fiéis a descobrirem “qual a parte que cada um de nós tem na Igreja”, ponderando que a Igreja não pertence ao clero, mas que todos têm parte nela.

“A Igreja sinodal é uma Igreja renovada, viva, dinâmica e participativa”, enfatizou, conclamando os ouvintes a serem esta Igreja participativa na metrópole. 

PALAVRA À JUVENTUDE E A FAMÍLIA

Dom Odilo também recordou que nesta semana, dentro do mês vocacional, se recorda a vocação à família, e pediu orações pelos jovens que estão discernindo sua vocação à família e ao Matrimônio. 

“É uma fase muito bonita e é uma fase em que os jovens, muitas vezes, se sentem inseguros”, afirmou, exortando os jovens a continuarem acreditando “naquilo que o coração inspira”. 

Por fim, afirmou que “casar é coisa boa, formar família é coisa grandiosa que Deus abençoa”, e pediu que os jovens casais procurem se preparar bem para o casamento, “para formarem uma família segundo o Evangelho de Jesus e o coração de Deus”. 

Deixe um comentário