Dom Odilo aos pais: nestas férias, cultivem o convívio em família

Arcebispo também falou sobre a riqueza da presença dos idosos no seio familiar para promover o diálogo entre as gerações e transmitir a fé

Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO

Já de volta a São Paulo após participar da assembleia extraordinária do Conselho Episcopal Latino-Americano e Caribenho (Celam), em Bogotá, na Colômbia, entre os dias 12 e 14, o Cardeal Odilo Pedro Scherer falou no programa “Encontro com o Pastor”, da sexta-feira, 15, na rádio 9 de Julho, sobre como os pais devem cultivar o convívio em família neste período de férias escolares.

“Mesmo aqueles que não forem viajar, tomem alguns dias em casa para estar mais com a família, descansar um pouco e cultivar o convívio familiar. As férias, muitas vezes, se tornam momento de dispersão, pois as pessoas viajam e se esquecem de conviver com a família”, observou.

O Arcebispo Metropolitano recomendou que os pais aproveitem este momento sem uma rotina fixa para criar coisas, ajudar um ao outro, inovar. “Esses momentos de convívio fazem bem sobretudo aos filhos, às crianças pequenas, que ficam felizes com os pais convivendo por perto mais prolongadamente”, afirmou.

‘OS AVÓS AINDA TÊM MUITO POR FAZER’

Dom Odilo também dirigiu uma palavra aos idosos, em especial os avós, ao recordar a proximidade da festa de São Joaquim e Sant’Ana, em 26 de julho. Dois dias antes, em 24 de julho, será celebrado o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, instituído pelo Papa Francisco em 2021.

“É um dia que ajuda a recordar a importância que as pessoas idosas têm na família e na sociedade. Hoje, há muitos vovôs e vovós já aposentados, mas ainda cheios de energia. Os avós desempenham um papel muito importante para os filhos no encadeamento das gerações, na passagem dos valores. Portanto, os avós ainda têm muito por fazer e contribuir para o bem da família e da comunidade”, afirmou, pedindo sobre eles as bênçãos de Deus, sob a intercessão de São Joaquim e Sant’Ana.

SÃO JOÃO BOAVENTURA

Ainda no programa de rádio, o Cardeal Scherer falou sobre São João Boaventura (1218-1274), franciscano, Doutor da Igreja, cuja memória litúrgica é celebrada nesta data.

“Ele era um menino pobre, órfão, que foi recolhido pelos frades franciscanos e criado no convívio do convento. Com o tempo, quis ser frade, estudou, se tornou um dos grandes teólogos da história da Igreja”, recordou Dom Odilo, desejando que “São João Boaventura nos ensine a sempre mais conhecer os mistérios de Deus e da nossa fé, e a amar a Deus sobre todas as coisas”.

OUÇA A ÍNTEGRA DO ENCONTRO COM O PASTOR - 15.07.2022

Deixe um comentário