Dom Rogério: ‘Que o Espírito Santo me dê as inspirações necessárias para auxiliar a Igreja'

Em missa na Catedral da Sé, na manhã do domingo, 29, Dom Rogério Augusto das Neves, ordenado Bispo no começo deste mês, foi acolhido como Vigário Episcopal da Região Sé, função para qual foi designado pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo.

Dom Rogério: ‘Que o Espírito Santo me dê as inspirações necessárias para auxiliar a Igreja', Jornal O São Paulo
Dom Rogério das Neves em missa de acolhida na Região Sé (fotos: Fernando Arthur)

Entre os concelebrantes da missa esteve Dom Carlos Lema Garcia, Bispo Auxiliar da Arquidiocese, e que esteve como Vigário desta Região Episcopal nos últimos meses; e alguns padres que atuam em paróquias da Região. Na assembleia de fiéis, além dos católicos da cidade, estavam leigos da Paróquia Nossa Senhora da Soledade, de São José dos Campos (SP), diocese de origem do novo Bispo e Paróquia na qual ele desempenhou a função de Pároco nos últimos anos.

MUITAS RAZÕES PARA CELEBRAR

Os ritos iniciais da missa foram presididos pelo Cardeal Scherer, que passou a presidência da celebração a Dom Rogério, após ter sido feita a leitura do decreto de nomeação e provisão como Vigário Geral e Episcopal da Região Sé e do mandato especial a ele dado para o desempenho de sua missão.

O Arcebispo Metropolitano recordou que neste domingo a Igreja celebra a Ascensão de Jesus ao Céu, em que o Senhor se eleva para preparar um lugar para todos, mas deixa aos cristãos a missão de serem suas testemunhas, proclamar o Evangelho e anunciar o Reino de Deus.

Dom Odilo também recordou que neste domingo acontece o 56o Dia Mundial das Comunicações Sociais, com a temática da escuta: “O Papa nos incentiva a não só falar, mas também a ouvir, ouvir com o coração, com empatia, com caridade”. A coleta da missa na Catedral, bem como em todas as paróquias da Arquidiocese, foi destinada à rádio 9 de Julho, a emissora da Arquidiocese.

O Arcebispo Metropolitano também agradeceu a Dom Carlos Lema Garcia pelo empenho e zelo pastoral no período em que atuou com Vigário Episcopal na Região, e dando as boas-vindas a Dom Rogério, pediu que o novo Bispo fosse saudado com uma salva de palmas.

Recomendou ainda que os padres e lideranças pastorais apoiem Dom Rogério no exercício de suas responsabilidades pastorais e que “todo povo querido de Deus, das paróquias, das comunidades, de grupos, movimentos, associações, pastorais, participem, com coragem, da vida da Igreja, para que assim o testemunho apareça nesta cidade e o Evangelho seja vivido, testemunhado e transmitido”.

Dom Rogério: ‘Que o Espírito Santo me dê as inspirações necessárias para auxiliar a Igreja', Jornal O São Paulo

AUXILIAR NA MISSÃO

Dom Rogério, na homilia, ao fazer menção ao Evangelho do dia (Lc 24, 46-53), apontou que Cristo dá um mandato aos discípulos.

“Jesus, de uma certa maneira, cede o protagonismo para os discípulos. É a Igreja que será protagonista da missão, não substituindo Jesus, de maneira nenhuma, pois os cristãos e a Igreja como um todo, jamais terão a capacidade de realizar por si mesmo a missão. Somos pequenos demais para isso. E até me identifico com esta cena, porque me sinto pequeno aqui: não só na Catedral, mas na Igreja em São Paulo como um todo, e na misteriosa missão que me está sendo confiada”, afirmou, ressaltando, porém, sua confiança de que é Deus quem realiza a obra e que por isso não teme por aquilo que Ele lhe confiou. “Sem Deus nenhum de nós seria capaz de realizar missão alguma que pudesse realmente significar o bem”.

Dom Rogério enfatizou que a Ascensão de Jesus ao Céu não significa que Ele deixará a humanidade desamparada, mas, sim, que os cristãos, seus discípulos, continuarão a missão. “A responsabilidade que nos é dada vem acompanhada da grande consolação de que nós devemos nos colocar nas mãos de Deus para que Ele realize a sua obra. Cada um de nós precisa se sentir responsável pelo Evangelho que chega ao mundo hoje”, prosseguiu.

Por fim, citando um passagem do capítulo 18 dos Atos do Apóstolos, em que Deus fala a Paulo para que ele não tenha medo em anunciar a salvação, pois sempre estará com o Apóstolo, uma vez que confiou-lhe um povo para o pastoreio, Dom Rogério voltou a se colocar como um servidor da Igreja.

“Com a consciência de que Deus me confia uma porção do povo que lhe pertence para ajudar, para caminhar junto com esse povo, eu também escuto esta palavra: ‘Não tenhas medo’; e espero que, permanecendo na Igreja e ouvindo a Palavra de Jesus, o Espírito Santo me dê as inspirações necessárias para auxiliar a Igreja, porque o povo continua sendo de Deus, a missão continua sendo Dele, e na Arquidiocese o pastoreio continua a ser do Arcebispo, mas de uma certa maneira agora sou associado a essa missão e desejo fazer o melhor que puder, com a graça de Deus”.

GRATIDÃO E ESPERANÇA

Dom Rogério: ‘Que o Espírito Santo me dê as inspirações necessárias para auxiliar a Igreja', Jornal O São Paulo
Dom Rogério e Dom Carlos Lema Garcia

Após a comunhão, o Cônego Aparecido Silva, Vigário-geral Adjunto da Região Sé, saudou Dom Rogério, assegurando-lhe que encontrará as portas abertas para seu pastoreio em meio aos muitos desafios pastorais na Região, aos quais não deve temer, pois Cristo o acompanhará, o Espírito Santo o amparará e ele poderá contar com a união e solidariedade do clero.

Dom Carlos Lema também deu as boas-vindas a Dom Rogério, e lembrou-lhe que além de poder contar com a inspiração do Espírito Santo e a proximidade de Deus, sempre encontrará o apoio do Cardeal Scherer, dos demais bispos auxiliares e dos presbíteros que atuam na Região Sé. “É um clero bastante numeroso e unido. Todos estão juntos do bispo e querendo colaborar. Seja bem-vindo, Dom Rogério. O senhor verá que a cidade é grande, mas que as pessoas colaboram muito e, portanto, tudo, aos poucos, será bem encaminhado”.

Antes da bênção final, Dom Rogério agradeceu a todo o carinho e acolhida que tem recebido desde a nomeação como Bispo Auxiliar e a posterior designação como Vigário Episcopal para a Região Sé, e disse esperar corresponder à grande esperança que as pessoas têm demonstrado sobre seu ministério episcopal.

“Espero não decepcionar esta esperança, não por oferecer mais do que as pessoas esperam, mas por exatamente corresponder na sinceridade e na humildade, apesar das minhas fraquezas e limitações, àquilo que Deus pede”, concluiu.

Dom Rogério: ‘Que o Espírito Santo me dê as inspirações necessárias para auxiliar a Igreja', Jornal O São Paulo

Catequese, juventude e articulação pastoral serão os primeiros desafios

Em entrevista ao O SÃO PAULO, o Cônego José Arnaldo Juliano dos Santos, Coordenador de Pastoral da Região Sé, falou sobre alguns dos primeiros desafios de Dom Rogério das Neves como Vigário Episcopal.

O Cônego lembrou que nas mais recentes reuniões do Conselho Regional de Pastoral, uma das prioridades assumidas pela Região é o trabalho com a Catequese de crianças, adolescentes e adultos, seja no que se refere à oferta da preparação para o sacramento nas paróquias, seja na capacitação dos catequistas, dado que eles são poucos na Região.

A segunda prioridade é de agregar mais jovens às comunidades paroquiais. “Nos setores, temos as missas da juventude, mas é algo que ainda está sendo retomado. A Pastoral da Juventude tem se mobilizado, mas o grande incentivo que Dom Rogério pode nos dar é, justamente, a animação destes grupos e desta pastoral, para que nós comecemos, então, a agregar a juventude, a aproximá-la das comunidades, especialmente naquelas em que há muitos idosos”.

A restruturação do Conselho Regional de Pastoral também é colocada como uma das prioridades, no sentido de se reformular algumas equipes e haver melhor articulação, seja para a atuação regional, seja no âmbito de cada paróquia, para um melhor diálogo entre os agentes e os párocos.  

Também o fortalecimento da Pastoral Presbiteral tem sido um ponto de atenção na Região Sé, a fim de que “seja uma pastoral que anime os padres, que lhes dê fôlego pastoral, para que realmente reanimem os nossos setores”, comentou o Cônego José Arnaldo, destacando, ainda, a permanente necessidade de maior comunhão entre todos os organismos da Igreja nessa Região Episcopal, a fim de que se atendam às desafiadoras e diferentes realidades de evangelização, diante das disparidades sociais nos bairros onde estão as paróquias. “Temos de ir ao encontro para evangelizar”, concluiu.  

(Colaborou: Fernando Arthur)

NÚMEROS DA REGIÃO SÉ
- Nesta Região está a Igreja Mãe da Arquidiocese, a Catedral da Sé;
- Há 59 paróquias territoriais;
- 10 paróquias pessoais de língua estrangeira;
- 14 Igrejas e Oratórios Públicos;
- 25 Congregações Religiosas Masculinas;
- 45 Congregações Religiosas Femininas;
- A Região é organizada em 10 setores pastorais;
- Há 306 Padres e 8 diáconos permanentes atuando na Região.
(Com informações do Centro de Pastoral da Região Sé)

1 comentário em “Dom Rogério: ‘Que o Espírito Santo me dê as inspirações necessárias para auxiliar a Igreja'”

Deixe um comentário para Izabel A Cheregati Cancelar resposta